A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016


  • De olho na TV
  • De olho na TV

    com Reinaldo Rosa


15/03/2013 09:55

Apresentadores legislam em causa própria

Reinaldo Rosa

IGUAIS E IGUAIS – Nos seus tempos de fanfarronices, o ex-presidente Collor de Melo deu rasantes nos em aviões Caça, da Força Aérea Brasileira. Agora é a vez de integrantes da novela Flor do Caribe, da rede Globo, fazê-lo. Será que simples mortais também podem dar uma voltinha a bordo dos potentes jatos que existem para cuidar da segurança nacional?

Veja Mais
Profissionais de rádio se aventuram na internet
Horário engessado limita noticiário de emissora

PÉROLAS RADIOFÔNICAS – Certas coisas só acontecem com pessoas despreparadas para a função que desejam desempenhar. No locado horário da manhã da Rádio Difusora, sábado último, o entusiasmado ‘locutor’ didaticamente informou que “conclave é uma reunião secreta onde não entra ninguém”. Acaba de ser descoberta a roda.

INVESTIGATIVA – Em uma de suas produções internas sobre jornalismo, a TV Morena garante que focaliza fatos e cobra soluções. Dias atrás o secretário Semy Ferraz afirmou que os reparos no trecho final da Av. Júlio de Castilhos seriam feitos em 15 dias. Já se passaram quase 30 e, até agora, nada.

FALA POVO – “Político deveria ser proibido de ter programas em rádio e TV, principalmente depois de eleito, o cara se dedica ao seu programa e nada de trabalhar pelo povo”! Junior Ferreira

OUVINTE NA PONTA DA LINHA - “Sabe o que mais me espanta? Um arquiteto não pode trabalhar se não tiver o CREA, um médico, o CRM, um professor, o Registro, Etc. Por que cargas d’água uma boca aberta qualquer pode se declarar radialista, jornalista, comentarista? Ora bolas, no MS o segundo emprego dos políticos é na imprensa. Não existe controle. Ou existe? O que será que as empresas de comunicação ganham com isso? Temos exemplos de políticos que estão na mídia fazendo ‘campanha’ diariamente, e aí, quando chega realmente o período eleitoral, como competir com alguém que ficou alardeando o próprio nome durante três anos e meio antes das eleições? Desta forma, a democracia que vivemos deve ser a forma de governo do ‘demônio’. Trágico! Enquanto isso nossos ouvidos são feito de penico todos os dias. Salve Jorge!”. Eduardo Leal

ELOS DA DESCONSTRUÇÃO – Sobre comentário de leitor opino que, quem deve fiscalizar não o faz. Diante de fiscalização inoperante, empresários da comunicação fazem o que querem, ao sabor de conveniências financeiras. Vender espaços publicitários é tarefa árdua e, por vezes, frustrante; contratar capacitados e habilitados profissionais “onera a folha de pagamento”, raciocinam tais ‘empresários’. Concessão pública transforma-se em balcão de negócios.

LEI DA OFERTA E PROCURA – Se há quem quer –e pode- aparecer e sem entidade a exigir-lhe o estreito cumprimento da lei, por que não abrir as portas aos aventureiros? Este primitivo raciocínio de quem detém concessão pública vai na contra-mão de quem alardeia melhorias na educação como um todo.

BUMERANGUE – A grande maioria de locadores de espaços nos meios de comunicação é formada por legisladores –em níveis municipal e estadual-. Colocam em dúvida sobre o que entendem sobre leis, já que são contumazes desrespeitadores das mesmas. Quem faz leis e salsichas não as consome.

NOTÍCIA BOA – O sistemático –e por vezes ridículo- aparecimento de políticos detentores de espaço alugado em emissoras do estado pode ter efeito contrário. A excessiva exposição já está cansando o ‘eleitorado’.

Profissionais de rádio se aventuram na internet
RÁDIO PRA QUEM QUISER – Amor ao rádio provoca mudança de tratamento no segmento; profissionais fora do escasso mercado radiofônico local ‘fundam’ as ...
Horário engessado limita noticiário de emissora
PLANO DE VOO – Segunda-feira, às 4h10, o ‘Plantão da Globo’ anuncia a queda do avião com a delegação do Chapecoense. Um minuto após, volta a exibição...
Crise afeta dízimo e vida de TVs de evangélicos
MILAGRE ECONÔMICO – Com a crise econômica nos últimos anos, os fiéis de igrejas evangélicas sumiram dos templos e murchou a principal fonte de pagame...
Jornalismo local está cada vez mais nas redes sociais
ASSISTINDO AGORA – Uma semana do novo ‘Tribuna Livre’, na Capital FM, com transmissão, também pelo Youtube. A novidade ainda não empolgou a linha de ...



DIZEM QUE ESSES PROGRAMAS APRESENTADOS POR POLÍTICOS ELEITOS SÃO PAGOS COM "VERBA DE GABINETE"... SERÁ?...
 
SIDNEI DANTAS em 18/03/2013 09:46:44
APOIO ESSA REPORTAGEM PARABENS AO COLUNISTA. AMIGOS ELEITORES PODEM DESCONFIAREM QUANDO UM APRESENTADOR FICA BONZINHO, CARIDOSO DESCONFIEM, ELE VAI SER CANDIDATO A ALGUMA COISA, COMO ESTAMOS VENDO NO RADIO E NA TV HOJE. . PAGOU BEM TEM O HORARIO QUE
ESCOLHEREM. TEM UM DEPUTADO AI, QUE ELE ESTA NO RADIO E NA TV O DIA INTEIRO, QUE HORAS ESTA ESTA NA ASSEMBLEIA? DE MADRUGADA? DUVIDO. AI OS OUVINTES FICAM IDOLATRANDO ESSAS SUJEITOS PRA GANHAREM SACOLÃO BRINCADEIRA HEIN!!!?
 
Paulo sergio colares em 16/03/2013 15:01:55
caro amigo reinaldo rosa
Sou contra esse negocio de politico ter programa em rede de TV.,acho que eles ganharam para ser representante do povo e tem obrigação de zelar pelos votos recebidos,como dizia um velho amigo meu
mas tem que deichar TV de lado.
 
jurandir nobre leal em 16/03/2013 07:46:47
parabens mais uma vez a coluna,e principalmente a esse Corumbaense aperriado, pois o mesmo e um dos unico que não tem papas na lingua e fala a verdade, pois não esta lotado mesmo em nenhum gabinte de politico, e nem faz radio a serviço dos mesmo, Reynaldo... olha que parece que vou voltar a Difusora com mudança de horario, pois estou acertando o retorno para apresentação do programa boa noite Campo Grande, no mesmo estilo do falecido bom Dia Campo Grande, que foi rifado para favorecer um politico... sei de minhas limitações... mas o objetivo do programa e dar oportunidade ao povo poder reclamar de suas necessidades, e melhorias nos bairros... continue com a linha ..pois as criticas servem para melhorar o programa e para corrigir os erros.. to com vc.. amigo ...Boa Noite Campo Grande.
 
aristides cordeiro em 15/03/2013 21:24:19
Pra finalizar. Infelizmente as profissões mais desunidas são aquelas ligadas à área da comunicação. Radialistas e jornalistas falam de tudo, reclamam, cobram, criticam. Mas não valorizam a sua própria profissão.
Quem tiver qualquer tipo de denuncia, apresente ao sindicato. Verá que a mesma será encaminhada. Não temos compromisso com irregularidade.
 
Lucio Maciel em 15/03/2013 18:16:36
Recordo ainda que pouquíssimos (no máximo 3) profissionais de comunicação entraram em contato com o sindicato para elogiar a atitude, ou ao menos incentivar o trabalho que estava sendo feito. Na verdade, os que mais criticam tanto o Sindicato dos Radialistas quanto o Sindicato dos Jornalistas são os profissionais que jamais passaram perto da sede da Entidade, que jamais se filiaram ao seu sindicato.

Não sou nomeado em Assembléia, não tenho ligação com deputado estadual algum. O mercado de trabalho em Campo Grande não é vasto: é natural que dirigentes eventualmente ocupem vagas em repartições publicas, pois as necessidades da família não deixam de existir porque o profissional está, momentaneamente, numa entidade sindical.

 
Lucio Maciel em 15/03/2013 18:15:53
Assim que iniciei a minha gestão como presidente do Sindicato dos Radialistas do MS em 2009, notificamos judicialmente as empresas que mantinham esses programas apresentados por políticos, bem como os próprios político-apresentadores.

Façam uma breve pesquisa do Google e perceberão que há varias noticias sobre esse fato. Lamentavelmente, quando o STF praticamente desregulamentou a profissão de jornalista, ao deixar de exigir diploma para se conseguir o Registro Profissional na função, a nossa categoria também foi atingida. Nosso sindicato perdeu parte significativa do seu poder para denunciar as irregularidades devido a essa praga chamada Registro Precário de jornalista.

segue...
 
Lúcio Maciel em 15/03/2013 18:15:07
Fiquei feliz em ler esse artigo, foi uma coisa que sempre me inquietou essa tal "facilidade" que os políticos tem de ter o seu próprio programa.. Com certeza deveria ser proibido, ou se exerce a vida política ( o que diga-se de passagem não é dificuldade nenhuma pra eles) ou seja um profissional da comunicação, seja ela rádio ou televisão. Aparecem aí, com esses programas sensacionalistas e acabam ganhando a " confiança" das pessoas menos esclarecidas. Lógico que assim " até eu" ... . Acredito e defendo que pra ser profissional da comunicação, deveria com certeza ser mesmo profissional com na Categoria e tudo..
 
ELIETE MEDEIROS em 15/03/2013 11:57:55
Como eu sou autodidata (que vem do grego e significa por si só). me tornei locutor e jornalista.. mas quando eu comecei.... na década de 60,mais precisamente no dia 28 de setembro de 1.968 - na época com apenas 15 anos - tinha que saber, conhecer profundamente a Língua Portuguesa e entre esses conhecimentos, coletivos, sinônimos, antônimos, CONCORDÂNCIAS VERBAIS, o que era artigo definido, indefinido, a diferença do "A" artigo e do HÁ verbo de tempo, conhecimentos esses que foram sendo relegados a um segundo plano e que hoje, tristemente eu acompanho e vejo o quanto todo aprendizado que eu tive pra me tornar um profissional na acepção da palavra, eu ACHO QUE NÃO VALERAM PRA NADA. Hoje leio e ouço cada barbaridade... Nas FMs por exemplo, o mais comum: SÃO MEIA NOITE.,.SÃO UM HORA
 
Gilson Giordano em 15/03/2013 10:52:31
Bem, como já disse aqui mesmo nesse espaço, que também sou contra os aluguéis dos horários nas rádios, pois isso, nos tira espaço dos profissionais e entre os quais, me incluo. Agora, além desse que também classifico como um grave problema, tem um outro que há tempos vêm me chamando a atenção. Nos sites, os erros da língua portuguesa estão a cada dia aumentando. Principalmente no que tangue aos horários. Por exemplo, está se tornando normal, alguns (em todos é claro) jornalistas escreverem nos textos, ÀS 15H DA TARDE! Meu Deus.. isso uma verdadeira pancada na ponta do meu queixo. LONA! Outra, às 7h da manhã, ou qualquer hora no período da ZERO HORA, ATÉ O MEIO DIA SEGUINTE, compreende que é PELA MANHÃ MESMO.Mas para aliviar eu classifiquei isso como PLEUNASMO VICIOSO.
 
Gilson Giordano em 15/03/2013 10:43:15
Caro Eduardo, as empresas ganham sim, ganham o dinheiro fácil com venda de espaço aos políticos sejam eles veteranos ou iniciantes e também aos anunciadores do fim do mundo. Isso acontece por conta da inércia da Anatel, omissão do Ministério Público Federal, descaso da Polícia Federal e inexistência de sindicato, sobretudo dos radialistas, com alguns membros quase sempre sob asas de políticos através de nomeações na Assembléia, governos do estado e municípal.
 
jose ramos de avelino neto em 15/03/2013 10:32:59
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions