A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016


  • De olho na TV
  • De olho na TV

    com Reinaldo Rosa


11/10/2013 09:10

Bom dia Mato Grosso do Sul

Reinaldo Rosa

QUEM OUVIR FAVOR AVISAR – No aniversário da criação do Estado de Mato Grosso do Sul, impossível não perceber o avanço em equipamentos modernos e profissionais capacitados na imprensa falada, televisada e escrita. O progresso de MS é feito com a difusão do trabalho de todos que aqui nasceram e quem acreditou –e credita- e para aqui veio de outras localidades. Este lugar é feito por nós.

Veja Mais
Horário engessado limita noticiário de emissora
Crise afeta dízimo e vida de TVs de evangélicos

FILHOS DA PAUTA – Hoje é o dia do aniversário da criação de Mato Grosso do Sul. Divisão é de pão, bolo, riqueza (?), etc. Compartilhe com o público alvo.

UM, DOIS, TRÊS E QUATRO AO FOGO – Decidido. Para o próximo campeonato de futebol, 14 times do Estado farão parte de dois grupos de sete. Quatro se classificam para a próxima fase. Dois melhores disputam o quadrangular final. Em turno e returno, será considerado campeão aquele que tiver mais pontos (óbvio). Seis restantes da primeira fase de grupos (que ficaram parados desde a desclassificação) jogam entre si e os quatro últimos serão rebaixados para a série B, em 2015. Ópera bufa na tela da TV Morena.

PAI DA MATÉRIA – De Brasília. “Oportuno o questionamento do (leitor da coluna) Helio Silva sobre aceitação pelo mercado de uma emissora exclusiva de noticias e prestação de serviços. A experiência da CBN em Campo Grande serve de bússola para aprimorar novo momento. Toda comunidade precisa do veiculo rádio e Campo Grande não é diferente. Difícil é convencer mercado publicitário apoiar inovações. Oxigênio sempre é preciso”. Roberto Chamorro

VIDE SAMPA – Nos anos sessenta a Rádio Panamericana mudou a nomenclatura para Jovem Pan; queria marcar presença como a que mais tocava música da camada jovem. Anos depois, ao verificar que estava igual às demais deu guinada para programação jornalística em grande escala. Voltou ao primeiro lugar em audiência.

GAVETA CHEIA - A paulatina –pra não dizer lenta- audiência que jornalísticos radiofônicos regionais alcançam, tende a aumentar; pautado pela imprensa, o público dedica especial atenção a assuntos políticos. Esnobados por dirigentes de emissoras de rádio, informativos ocupam exíguo espaço em suas programações. Não sem razão, assuntos –e entrevistas- sempre deixam ‘um gostinho de quero mais’ em quem se interessa por esse tipo de atração.

PARA QUEM NÃO SABE – Roberto Chamorro, jornalista baseado em Brasília –procedente de Mao Grosso do Sul- é um dos mais interessados e bem informados profissionais de sua área. Jornalismos radiofônicos do Estado, interessados em aumento de audiência –com qualidade- é só selecioná-lo na equipe de trabalho; mesmo no planalto central, acompanha com real interesse o que se passa em terras guaicuru.

R.S.V.P. – O radialista Cláudio Severo opina no que se refere à presença da equipe de colunistas eletrônicos no encontro entre Portuguesa e Corinthians, no Morenão. Avaliza a tese de Ramão Cabrera que defende a liberdade de ação para equipes dos vários segmentos de imprensa nos estádios. “O que precisamos é sensibilizar a produção do Festas e Eventos (para) estar nos nossos jogos (do campeonato estadual). No próximo domingo já seria uma boa pauta. Teremos Operário e Ubiratan, 15h, Que tal?”, assina e questiona.

FALA POVO – De Corumbá. Antonio Carlos Miranda de Souza, comentando participação de Cláudio Severo lembra que “na década de setenta, quando disputávamos o brasileiro com direito a terceiro do Brasil, poderia ser mais se não metessem a mão no Operário, no Morumbi. Zero a zero até 30 minutos do segundo tempo. Aí, o Zé Roberto Wright, se não me falha a memória, fez a lambança. Mas ganhamos na volta: um a zero, gol do Tadeu Santos”.

VOLTOU A CARTA – Caro A.G. O Campo Grande News publica em suas páginas regras claras sobre procedimento de postagem de comentários de leitores. Quando as mesmas não obedecem a critérios de educação e civilidade, não são publicadas. Caso, ainda, se proponha a mudar os termos da mensagem –dentro do exigido pelo site- pode remeter que ela terá o tratamento devido.

POR FIM – Sua postagem no endereço da rede social expressa texto um tanto quanto virulento. Não responder publicamente ao mesmo é forma encontrada de preservá-lo de possível processo por calúnia e difamação por parte de quem ali é citado nominalmente. Respire fundo e continue prestigiando a coluna com efetiva participação. Um abraço do rei.

Horário engessado limita noticiário de emissora
PLANO DE VOO – Segunda-feira, às 4h10, o ‘Plantão da Globo’ anuncia a queda do avião com a delegação do Chapecoense. Um minuto após, volta a exibição...
Crise afeta dízimo e vida de TVs de evangélicos
MILAGRE ECONÔMICO – Com a crise econômica nos últimos anos, os fiéis de igrejas evangélicas sumiram dos templos e murchou a principal fonte de pagame...
Jornalismo local está cada vez mais nas redes sociais
ASSISTINDO AGORA – Uma semana do novo ‘Tribuna Livre’, na Capital FM, com transmissão, também pelo Youtube. A novidade ainda não empolgou a linha de ...
Rádios locais praticamente ignoram produção premiada
FAMOSO QUEM – Almir Sater e Renato Teixeira estão incluídos em pequeno nicho de emissoras de Mato Grosso do Sul que executam suas músicas na programa...



No minimo estranho o que aconteceu na FM UCDB. O rapaz que assumiu o comando da programação jornalistica defende o Bernal com unhas e dentes, ataca vereadores e desafetos do referido prefeito. Estranho não seria se o dito locutor, apresentador e animador (como se refere o DRT dado pelo mano) não fosse irmão do Sr, Lucio Maciel, escudeiro mor do Bernal e presidente do Sindicato dos jornalistas (será que o rapaz tem DRT??). O programa é diversão garantida.
 
marcelo miranda em 14/10/2013 08:16:49
Sempre leio a opinião dos colunistas e também seus exageros em relação a fatos corriqueiros e sem muita importancia. Com tanta coisa acontecendo neste pais de meu Deus, muitos comentários são repeteco do que pensam os próprios leitores,mas é bom que continuem buscando objetividade e novidades como as vezes acontece.Particularmente em relação a este colunista acho que tenta e até consegue mostrar o que significa o rádio ainda hoje, concorre com meios moderninhos de informação ,e deixa um recado de mais qualidade que o lixo eletronico que ronda a todos.Caprichem em suas colunas ,mas esqueçam o Festas e Eventos que é um achado para seu apresentador que leva direitinho a mensagem a que se propõe.
 
roberto wolf em 13/10/2013 08:59:53
NA MINHA OPINIÃO, CAMPO GRANDE TEM CAMPO PARA A IMPLANTAÇÃO DE UMA REDE DE RÁDIOS VOLTADA AO JORNALISMO, COM O ESTILO DA CBN. SERIA UM DIFERENCIAL EM RELAÇÃO AO QUE CHAMAMOS DE "JORNALISMO TENDENCIOSO", ONDE HÁ INFLUÊNCIA POLÍTICA. É SÓ OS EMPRESÁRIOS DE COMUNICAÇÃO E AGÊNCIAS DE PUBLICIDADE SE ATENTAREM A ISSO. NEM SÓ DE MÚSICA E POLÍTICA VIVE UMA CIDADE. VIVE TAMBÉM DE INFORMAÇÃO. PRONTO... FALEI!!!
 
GILSON DE OLIVEIRA CANO em 12/10/2013 14:58:06
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions