A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016


  • De olho na TV
  • De olho na TV

    com Reinaldo Rosa


23/12/2013 09:10

Clima de Natal deixa espectadores generosos

Reinaldo Rosa

ENGANOSA DO ENGANADOR – Spot de rádio é veiculado na FM UCDB merece atenção especial. A mensagem contrapõe veiculação do governo federal que alerta para a dispensa de intermediários para liberação do DPVAT (indenização de vítimas de acidentes de trânsito). Órgãos como Procon e CONAR podem tomar providências que o caso requer colhendo provas ao sintonizar a propaganda colocada no ar pela emissora.

Veja Mais
Profissionais de rádio se aventuram na internet
Horário engessado limita noticiário de emissora

MOINHO – Tudo perfeito no espetáculo criado em solo pantaneiro, Moinho in Concert. Um senão ficou por conta do horário da exibição do especial, pela TV Morena. Feito em sua totalidade na noite de Corumbá, a reprise exibida às 8h30min de sábado, parecia que estávamos vendo algo produzido no Japão.

MT DO SUL – Dica para publicitários curiosos; o anúncio de jornal referente lançamento de mais uma loja do Atacado Assai não foi criado em Mato Grosso do Sul. Basta ver o detalhe do endereço da nova loja: Cel Antonino-MS.

PEROLA DA SEMANA – Depois de longa jornada enrolada com a CPI do Câncer (e cinco indiciamentos) vereadora Carla Stephanini deu importante parecer: “a avaliação fica por conta da população”. Sem comentários.

PROVA DE PACIÊNCIA – E continua o chute no SAC Serviço de Atentado ao Consumidor- por parte da produção do Meu Mato Grosso do Sul, pela TV Morena. Cantores fazerem longa explanação sobre a “próxima música” e, ao iniciar a apresentação –em segundos- vem o corte para o bloco de comerciais. Desconhece-se a cabeça coroada que pratica o atentado.

PETIT FINALE – A cereja do bolo foi reservada para o final do mais recente programa. O costumeiro comentário sobre intérpretes e canções foi seguido da apresentação da convidada cantando em dupla com o apresentador Márcio de Camillo. Antes de completar dois minutos ‘do show’ o programa baixou as cortinas.

NA REAL - “84 ônibus, sendo 9 articulados”. População agradeceria se fosse o inverso.

NINGUÉM É DE FERRO – Mesmo com mão de obra disponibilizada no mercado de radialistas, emissoras insistem em prática, no mínimo, discutível. Noticiosos radiofônicos recebem a chancela de ‘especiais’ e são totalmente descaracterizados. A mistureba notícia e música –de gosto duvidoso- é outro pé no SAC.

FALA POVO – “Segmentação no Rádio FM Já”! Gilson de Oliveira Cano

ATÉ ONDE DER – Para quem busca a tal felicidade, Feliz Natal. E não se esqueça do brinde especial ao Aniversariante do Dia, nesta quarta-feira.

Profissionais de rádio se aventuram na internet
RÁDIO PRA QUEM QUISER – Amor ao rádio provoca mudança de tratamento no segmento; profissionais fora do escasso mercado radiofônico local ‘fundam’ as ...
Horário engessado limita noticiário de emissora
PLANO DE VOO – Segunda-feira, às 4h10, o ‘Plantão da Globo’ anuncia a queda do avião com a delegação do Chapecoense. Um minuto após, volta a exibição...
Crise afeta dízimo e vida de TVs de evangélicos
MILAGRE ECONÔMICO – Com a crise econômica nos últimos anos, os fiéis de igrejas evangélicas sumiram dos templos e murchou a principal fonte de pagame...
Jornalismo local está cada vez mais nas redes sociais
ASSISTINDO AGORA – Uma semana do novo ‘Tribuna Livre’, na Capital FM, com transmissão, também pelo Youtube. A novidade ainda não empolgou a linha de ...



Ja esta na hora do programa " Meu Mato Grosso do Sul" TV Morena , dar uma reformulada geral. Começar trocando apresentador, muito ruim, tem um cacoete irritante de mexer a cabeça, vasta cabeleira fora de moda... As imagens gerada e' de boa qualidade, em função das câmeras usada na captação, mas a produção deixa muito a desejar no quesito direção do programa, o apresentador perde muito tempo na próxima musica, cortam bruscamente a apresentação, ridículo. Muita abobrinha, muito falatório e pouco conteúdo, agrada apenas os envolvidos.
 
Murilo Carzo em 25/12/2013 17:27:43
O problema da segmentação nas rádios FM, Gilson, é que os ouvintes não respeitam isso (ok, nem todos).
Se a rádio se propõe a tocar somente rock (como a Kiss FM de SP, por exemplo), os ouvintes começam a ligar reclamando que não toca outra coisa, fazem abaixo assinado exigindo que a rádio toque sertanejo e coisas do tipo... De que adiantaria?
Tenho a impressão de que isso não funcionaria por aqui, infelizmente.
 
Mériele Oliveira em 24/12/2013 08:51:31
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions