A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 19 de Fevereiro de 2017


  • De olho na TV
  • De olho na TV

    com Reinaldo Rosa


16/04/2013 14:20

De Corumbá para o mundo

Reinaldo Rosa

VENHA A NÓS – O grande alcance de cobertura da Rádio FM Grande Dourados poderia ser utilizado de forma melhor. O chamado Show da Manhã abusa da paciência do ouvinte; entre uma música e outra tem um intervalo de, no mínimo, 18 minutos. O departamento comercial da emissora é dos mais eficientes.

TRIVIALIDADES – Merece destaque o ‘jornalismo’ radiofônico do programa; chapa branca e amplamente voltado à atividade parlamentar do proprietário. Com mãos de ferro na editoria, Marçal Filho abusa da falta de isenção e não dá chance a manifestações de outras correntes políticas da cidade.

QUEM SABE FAZ – Foi salomônica o resultado do Dança da Galera, do Domingão do Faustão. O trabalho apresentado pelos moradores de Corumbá foi digno de elogios. A coreografia da Cidade Branca mostrou com bom gosto o que é parte do Pantanal sul-mato-grossense. Gaúchos de Bento Gonçalves valeram-se da ocasião para fazerem o marketing de produto local que chega a grandes cidades do planeta.

SEM SURPRESAS – TV Morena exibiu força em equipamentos e material humano na produção para o programa do Faustão. Os móveis –e imóveis- utensílios de última geração da emissora bem que poderiam ser utilizados em mais produções locais.

DUAS VELINHAS – O Atualidades , da TV Morena, chega ao segundo ano de exibição nas tardes de sábado. Revista de amenidades e de fácil digestão procura vida e caminhos próprios junto a espectadoras e espectadores e, o principal –para a emissora- maior número de anunciantes no horário. E dá-lhe de “nas últimas eleições, eu votei limpo”.

LINGUAGEM POPULAR – A criação do VT Alô Mazzafera, para o cliente Vivo é uma lição de publicidade que interessa ao anunciante. Simples, leve, solta e que registra ótimo recall da empresa e do produto.

A VACA DO VIZINHO – Interessante a ‘briga’ entre as emissoras de rádio e seus noticiosos. Bastou que o fator pesquisa de audiência fosse levado ao ar para que os ânimos de alvoroçassem. Independentemente da colocação de cada uma no placar, o que aparece é a tendência de melhoria –ou reciclagem- de quem não concorda com os resultados apresentados.

PARCERIA NECESSÁRIA – Noticioso matinal da FM Capital abre espaço para o ouvinte. Através de e-mail e MSN a parceria está decretada; em tempos de contatos imediatos a audiência exige maior participação. Com a politização da população, por intermédio de informativos, ligar para a emissora apenas para pedir música já é um tempo que está ficando para trás.

LÁ COMO CÁ – A exigüidade de táxis nas grandes –e médias- cidades é problema que atinge a todos, como foi mostrado no final de semana. Monopólio é outro tipo de epidemia com o qual muita gente tem de conviver.

SÓ NA FICÇÃO – Longe desse tipo de problemas estão os personagens de novelas. Sempre aparece um táxi nos momentos em que precisam atingir algum ponto do planeta. Sem deixar de mencionar que a vaga está reservada nos locais em que precisam estacionar. Doce irrealidade.

Caso da primeira-dama hackeada passou batido
EMPODERADO II – Talmir Nolasco, outro personagem histórico do rádio de MS, ‘deu um tempo’ aos microfones. Depois de atuar na campanha eleitoral do PS...
Rádio local disputa espaço com futebol na TV fechada
EMPODERADO – Personagem da história do rádio sul-mato-grossense, Nivaldo Mota atualmente dedica o talento em outras ondas. Em tempo real, entrevista ...
TV e federação também bagunçam o futebol local
ISTO É PLANEJAMENTO – Cronista esportivo informa a próxima rodada do campeonato sul-mato-grossense de futebol: “...caso não haja alterações durante a...
Nas rádios, só 'programação sertaneja' parece obrigatória
VOCÊ SABIA? – Através do convênio MEC-Abert é estabelecido o tempo de veiculação de conteúdo educativo obrigatório na programação das emissoras. Segu...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions