A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 24 de Janeiro de 2017


  • De olho na TV
  • De olho na TV

    com Reinaldo Rosa


08/12/2014 10:28

Enrolação ao distinto público

Reinaldo Rosa

GUANANDI SEM FUTEBOL – Tarde de sábado. Telespectadores de outras praças –fora de MS- foram brindados com futebol do Campeonato Brasileiro. Contrapondo tradição de transmissões esportivas da Band, TV Guanandi manda ao ar, aproximadamente, duas horas de besteirol com pegadinhas russas e adjacências.

ESTADO LAICO – Doutrinar camadas populacionais inclui distinguir – e respeitar - preferências e espaço de cada um. Dirigir repetidora de TV –como equipamento de difusão social- é aplicar no desenvolvimento cultural da comunidade como um todo, sem distinção de credo. Apostar na ignorância da maioria é pecado.

SOBE – Com a transferência para a faixa de FM, percebe-se sensível melhora na qualidade de programação musical da Rádio Jornal de Amambai. Agora, com a nomenclatura ‘Canal 100.1’, a emissora ‘coloca a casa em ordem’ e anuncia inovações, também, em seu site.

CANÇANDO – Com mais de duas décadas no ar, o ‘Domingão do Faustão’ dá mostras de ignorar o valor da renovação. Mantendo as Cassetadas como ‘gran finale’ (pasme), a enrolação com o cansativo rivavel da ‘Dança dos Famosos’ de domingo (7) passou do limite tolerável.

VC NA COLUNA – Filosofia de leitor da Coluna: “Não preciso ir ao Campi Nou (na Espanha) para saber se o estádio está cheio ou vazio. Eu acredito nas informações dos cronistas esportivos e nas imagens de TV. Não vou ao Morenão porque conheço a realidade do futebol local”. L. Ferreira.

NA ATIVA - Mesmo obedecendo a distância regulamentar, porque Marcelo Tas ainda cumpre seus últimos dias de bancada, Dan Stulbach já acompanha o processo de mudanças do "CQC". Além de acompanhar, dá sugestões e indicações. Na semana passada um ator gordinho indicado por ele fez teste para repórter do programa. Informa Flávio Ricco do Uol

CENSURA - Os últimos dias de Guga Noblat como repórter do "CQC" têm sido tensos. Ele não consegue trabalhar direito devido ao ódio de manifestantes, que o acusam de fazer chacotas e distorcer valores em suas coberturas. Considera-se “perseguido pela extrema direita” nas redes sociais e na rua quando o encontram. Em Brasília, foi cercado por manifestantes que aos berros e com muito palavrão não o deixaram trabalhar.

Vem aí, um hino aos 40 anos de Mato Grosso do Sul
MISTÉRIO – Reunião em retransmissora de TV de Campo Grande empurra com a barriga questão que incomoda. Mudança na programação (e continuar com mesmic...
O espaço do futebol de MS nas emissoras locais
TABELINHA – Consagrado cronista esportivo de Campo Grande ‘veste uniforme’ para entrar em campo. Durante (longuíssimos) dois meses, radialistas do mu...
Pautas importantes passam batidas em noticiários locais
FILHOS DA PAUTA – Muitos pauteiros de plantão não dedicaram uma linha para assunto digno de discussão. No país que tem a Educação cantada em prosa e ...
Férias de notícias nas rádios é mudança certa de estação
RETROSPECTIVA E PERSPECTIVA – Melhor spot de rádio em 2016, mensagem do 'paraguaio' para marca de tereré continua líder neste início de ano. QUE M – ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions