A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 20 de Fevereiro de 2017


  • De olho na TV
  • De olho na TV

    com Reinaldo Rosa


15/08/2014 10:41

Opção pelo ouvinte é nula em Campo Grande

Reinaldo Rosa

NOTICIAS DE CIDADES – Aos trancos e barrancos, informativos radiofônicos vão conquistando o importante espaço que lhes é devido. Há algum no ar, o ‘Noticidade’, da Cidade FM, marca bons índices de audiência graças à equipe de jornalistas e condições técnicas para sua execução.

BOA VIAGEM – Lia Nogueira, André Navarro, Kadu Bortolotti e Carmen Cestari apresentam pauta diversificada sobre os acontecimentos que envolvem o Mato Grosso do Sul e o país. É dinâmico o ‘tour’ de informações procedentes de bases como Corumbá, Três Lagoas, Dourados e Campo Grande.

SEM COMENTÁRIOS – O informativo da Rede MS é mais um que peca pela falta de análises mais abalizadas sobre fatos que envolvam políticos regionais. Por ligação umbilical com o senador Delcídio do Amaral - há anos -, Kadu Bortolotti é "vitima" disso. Ouvintes idem.

PRÁTICA COMUM – Forças – não tão - ocultas evitam o surgimento de reais e independentes analistas na imprensa falada, televisada e escrita de Mato Grosso do Sul. A cassação do ex-prefeito Alcides Bernal é exemplo disso; até princípios básicos do jornalismo foram colocados de lado. Classificada como a mais importante medida tomada por uma Câmara de Campo Grande, profissionais apenas reescreveram a atitude tomada na ocasião.

FALANDO SOZINHO – Ouvir a outra parte –regra básica da informação- ficou pobre –para não dizer ridícula-. O espaço reservado a manifestações do réu ficou no indecente ‘controll C controll V’ de suas lamentações. E só.

CAPITAL 12 HORAS – Marcos Farias, Katiucha Fernandes e equipe enfrentam a tarefa de substituir o titular Joel Silva –fora do ar por força de legislação eleitoral-. Resultado de caolha visão do real jornalismo radiofônico por parte da emissora, os citados e competentes profissionais fazem o que podem. Literalmente.

CARREGANDO COFRE – A interessante pauta proporcionada – dentre outras - com o infausto acontecimento que vitimou o candidato Eduardo Campos, foi pouco explorada no informativo na emissora de Luiz Landes. Entrevista-relatório de, aproximadamente, 30 minutos com surradas manifestações de Edil Albuquerque foi um porre.

ESPAÇOS DA LEI – Informativos radiofônicos padecem de visão empresarial dos favorecidos por uma concessão pública. Sem maiores recursos humanos e técnicos são levados ao ar apenas para cumprir exigência do Ministério das Comunicações. Jornalistas que se habilitam a fazê-lo "que se virem". Qualidade? Ora a qualidade.

SHE RIDES AGAIN SOON – Liziane Klingbell Berrocal manda avisar que, em breve, estará de volta em algum dial de Campo Grande. Afirma ter recebido propostas de emissoras interessadas em seus incômodos pitacos. É só esperar pelo fim da atual campanha eleitoral. Retorno interessante e esperado.

Público dando um show no futebol de MS
QUEM NÃO AJUDA – Domingo de ‘Comerário’ no Morenão. Se dependesse apenas dos torcedores, o futebol de Mato Grosso do Sul teria vida longa no cenário ...
Caso da primeira-dama hackeada passou batido
EMPODERADO II – Talmir Nolasco, outro personagem histórico do rádio de MS, ‘deu um tempo’ aos microfones. Depois de atuar na campanha eleitoral do PS...
Rádio local disputa espaço com futebol na TV fechada
EMPODERADO – Personagem da história do rádio sul-mato-grossense, Nivaldo Mota atualmente dedica o talento em outras ondas. Em tempo real, entrevista ...
TV e federação também bagunçam o futebol local
ISTO É PLANEJAMENTO – Cronista esportivo informa a próxima rodada do campeonato sul-mato-grossense de futebol: “...caso não haja alterações durante a...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions