A notícia da terra a um clique de você.
 
26/11/2015 08:33

As dez mercadorias mais contrabandeadas e seus impactos na economia.

Mário Sérgio Lorenzetto
As dez mercadorias mais contrabandeadas e seus impactos na economia.

As dez mercadorias mais contrabandeadas e seus impactos na economia.

Veja Mais
Prefeituras iniciam decretos de calamidade financeira
O ronco da barriga é o fator decisivo

As dez mercadorias mais contrabandeadas e seus impactos na economia.
As dez mercadorias mais contrabandeadas e seus impactos na economia.
As dez mercadorias mais contrabandeadas e seus impactos na economia.

Serasa registrou recorde de empresas inadimplentes.

Em agosto, a Serasa registrou um número recorde de empresas inadimplentes. Nada menos que quatro milhões de empresas não estão conseguindo honrar seus compromissos. Esse número equivale à metade do banco de dados da Serasa, que é de quase oito milhões de empresas. Dito de outra forma: uma em cada duas empresas brasileiras está devendo. E, para piorar, 90% delas, é micro ou pequena empresa. Esse fenômeno ocorreu em razão do aprofundamento da crise econômica, da elevação das taxas de juros e do dólar. Fatores que estão impactando negativamente a geração de caixa e a capacidade de pagamento, impondo sérias dificuldades à quitação de seus compromissos financeiros.

As dez mercadorias mais contrabandeadas e seus impactos na economia.
As dez mercadorias mais contrabandeadas e seus impactos na economia.

Há um aumento significativo na criação de pequenas empresas.

Existe hoje uma menor velocidade na criação de empresas de sociedade limitada, uma desaceleração ao redor de 12% nos primeiros oito meses do ano em relação ao mesmo período do ano passado. Elas são de médio ou grande porte. Na outra ponta, há um aumento significativo na criação das micro e pequenas empresas - cerca de 10%. Isso quer dizer que as pessoas estão perdendo o emprego, mas reingressando ao mercado de trabalho como micro empresários individuais. É um movimento destinado a dar errado em sua imensa maioria.

Basta analisar a atividade econômica nas datas festivas, as de maior vendagem para enxergar o tamanho da dificuldade. No Natal do ano passado, o comércio se retraiu 1,7%. O Dia das Mães de 2015, segundo lugar em vendagem, teve queda de 2,6% e o Dia dos Pais foi ainda pior - diminuiu 5%. O último indicador não mostra nada de bom acontecendo no comércio; no Dia das Crianças ocorreu um recuo de 4,7% em relação ao nível de atividade do ano passado. Não há nenhum sinal no horizonte que indique alguma melhoria para o comércio no Natal.

Por outro lado, o brasileiro também está endividado. Se considerarmos que temos 140 milhões de adultos, com mais de 18 anos, 57 milhões estão com algum tipo de conta atrasada e são inadimplentes. Isso significa que cada dez brasileiros, quatro estão sem pagar seus compromissos. Desemprego e aumento de impostos e de taxas são diretamente responsáveis por essa escalada no endividamento pessoal ou familiar.

As dez mercadorias mais contrabandeadas e seus impactos na economia.
As dez mercadorias mais contrabandeadas e seus impactos na economia.

Bom seria se não tivéssemos de morrer.

Mesmo com as agruras próprias da existência, queremos mesmo é viver. No entanto, o fato incontestável é que morremos e fazemos isso todo dia, a cada instante. A questão, porém, não se resume a chegar ao fim. O que conta mesmo é o que fazemos entre o início e o que concebemos como fim. Nossa sociedade - que cultua desesperadamente a juventude, associando a essa fase ideais inatingíveis de beleza e felicidade - tem sido forçada a acostumar-se com o fato de estarmos envelhecendo. A expectativa média de vida do brasileiro subiu para 74,9 anos em 2013. Em 2012, era 74,6 anos. Ou seja possivelmente acrescentamos três meses às nossas existências. Se a maturidade será um tempo feliz depende, em grande parte, da maneira como nos preparamos física e psiquicamente para esse período. Sem nunca cair na glamourização enfadonha do envelhecimento. O modelo francês de uma "melhor idade" só existe para eles e outros povos ricos. Afinal, qual é a melhor idade? É possível arriscar que seja aquela da qual desfrutamos da forma mais ampla possível.

As dez mercadorias mais contrabandeadas e seus impactos na economia.
As dez mercadorias mais contrabandeadas e seus impactos na economia.

Uma nova teoria para explicar como a nossa espécie conseguiu se dispersar para todos os continentes.

Há mais de 70 mil anos, nossa espécie, "Homo sapiens", saiu da África para começar sua diáspora, sua inexorável propagação por todo o globo. Sua dispersão não foi nada comum. Todos os lugares para onde migramos passaram por massivas mudanças. Outras espécies de hominídeos foram extintas, assim como uma infinidade de outras espécies animais.

Alguns especialistas argumentam que a evolução de um cérebro maior, mais sofisticado, permitiu que nossos ancestrais avançassem para novas terras e enfrentassem os desafios desconhecidos que encontraram. Outros sustentam que uma tecnologia inédita impulsionou a expansão de nossa espécie fora da África ao permitir que humanos modernos caçassem presas, e liquidassem inimigos, com uma eficiência sem precedentes.

Um terceiro cenário postula que mudanças climáticas enfraqueceram as populações de humanos originais - neandertais - e outras espécies arcaicas de hominídeos que ocupavam os territórios fora da África, permitindo que os humanos modernos conquistassem uma posição dominante. A nova teoria propõe que essa diáspora ocorreu quando um novo comportamento social evoluiu em nossa espécie: uma propensão genética para cooperar com indivíduos que não eram seus parentes. Além dessa capacidade, outra foi determinante: a inovação que criou tecnologias revolucionárias para confeccionar armas avançadas de arremesso - de longo alcance. Equipados com a cooperação entre pessoas diferentes e armas, eles partiram da África, prontos para subjugar o mundo inteiro de acordo com sua vontade.

As dez mercadorias mais contrabandeadas e seus impactos na economia.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.