A notícia da terra a um clique de você.
 
30/09/2013 07:21

Bombas preparadas para reajuste de 5% nos combustíveis em outubro

Mario Sergio Lorenzetto
Bombas preparadas para reajuste de 5% nos combustíveis em outubro

Mais 5% no preço dos combustíveis

Veja Mais
EUA: a homeopatia terá de informar que não funciona
Novo aparelho promete deixar a nicotina e eliminar as toxinas

Na gestão de Maria das Graças Foster na Petrobras, iniciada em fevereiro de 2012, o governo federal aprovou quatro reajustes de preço do diesel, totalizando 24,5% e dois reajustes da gasolina, em torno de 16%. A ideia de novo reajuste é corrigir os preços dos dois combustíveis em 5% no mês de outubro. O governo federal afirma que nesse mês existiria um espaço na contabilidade da inflação, devido ao câmbio estar estável e a certa folga no IPCA (Índice de Preços ao Consumidor). A Ata do Copom (Comitê de Política Monetária) é clara: “ a projeção de reajuste no preço da gasolina se situa em torno de 5%, para o acumulado de 2013”.

Bombas preparadas para reajuste de 5% nos combustíveis em outubro
Bombas preparadas para reajuste de 5% nos combustíveis em outubro

As máquinas já estão a todo vapor...

Acabou o vazio sanitário senhores e senhoras sojicultores. Para a imensa maioria que não planta soja, vazio sanitário é o período de ausência total de plantas de soja. Só para pesquisa é a exceção muito rara. É uma medida governamental de combate à ferrugem asiática. Doença causada por um fungo. Então... tá na hora de plantar. Com eficiência e depois rezar para as chuvas serem boas.

Bombas preparadas para reajuste de 5% nos combustíveis em outubro
Bombas preparadas para reajuste de 5% nos combustíveis em outubro

Dá a César o que é de César!

Produtores credores que entregaram animais a frigoríficos terão privilégio especial para receber créditos no caso de falência das plantas. É essa a meta do senador Acir Gurgacz (PDT-RO) por meio de Projeto de Lei nº 226/2011, que foi aprovado em decisão terminativa pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado na última semana. Na argumentação de defesa do projeto, o senador afirmou que os pecuaristas entregam o produto – o gado de corte – para abate mediante promessa de pagamento futuro. O futuro, contudo, nem sempre chega porque na data marcada, a indústria está com as atividades encerradas. Já existe concessão no mercado de sementes. Entre os defensores da medida está o senador Romero Jurcá, do PMDB de Roraima, que apontou a necessidade de remuneração pelo fruto do trabalho dos pecuaristas. A situação não é garantida pelo atual modelo de lei de falências do setor.

Atenção pecuaristas!

O Diário Oficial do Estado traz na edição de hoje a Portaria SAT 2385/2013, que altera o VRP (Valor Real Pesquisado) para gado bovino e bubalino. Os novos preços, que entram em vigor a partir do dia 2 de outubro, podem ser conferidos aqui.

Bombas preparadas para reajuste de 5% nos combustíveis em outubro
Bombas preparadas para reajuste de 5% nos combustíveis em outubro

Brasil 2009 – prestes a decolar...

A capa da “The Economist”, respeitada revista britânica, trazia em 2009, o Cristo Redentor em pose de decolagem e a manchete era clara: “Brazil takes off” (prestes a decolar). A publicação afirmava que o Brasil cresceu 7,5% em 2010, em plena crise mundial, foi escolhido sede da Copa 2014 e das Olimpíadas de 2016.

The Economist cita pontos positivos da economia brasileira, como a forte vocação exportadora de alimentos, obtida graças a eficientes fazendeiros empreendedores. Denomina o Bolsa Família de admirável. Critica a presidenta Dilma com sua contabilidade “criativa” e com excesso de intervencionismo sobre o setor privado. Diz que esses problemas se acumularam por décadas e a Presidenta Dilma tem se mostrado sem vontade ou capacidade para enfrentá-los.

... Brasil 2013 – levou um tombo!

A atual capa da revista britânica traz o mesmo Cristo Redentor, que há 4 anos estava prestes a decolar, em posição de parafuso, prestes a levar um tombo. Diz que no ano passado só crescemos 0,9%. Lembra as manifestações de junho quando “centenas de milhares tomaram as ruas nos maiores protestos de uma geração, reclamando da alta no custo de vida, serviços públicos ruins e da ganância e corrupção dos políticos”.

Voo de galinha – The Economist diz que muitos perderam a fé na decolagem brasileira e diagnosticam apenas um voo de galinha.

Modera a crítica ao Brasil ao ponderar que existem razões globais para a perda de força da economia brasileira e afirma que o país não está fadado a fracassar, desde que a presidenta assuma o controle do acelerador, ainda há chance de decolar novamente.

Bombas preparadas para reajuste de 5% nos combustíveis em outubro
Bombas preparadas para reajuste de 5% nos combustíveis em outubro

Eileen Fisher, você sabe quem é?

A revista Fortune faz anualmente uma lista de lugares interessantes para trabalhar e no ranking de 2013, das empresas médias e pequenas aparece uma loja de roupas que leva o nome de sua fundadora: Eileen Fisher. Seus empregados observam a empresa como um lugar generoso, que se importa com eles e suas respectivas famílias. Alguns exemplos estão nos benefícios para a saúde e o bem-estar dos empregados além da possibilidade de poderem usar roupas da própria loja – considerada de luxo – e de gozarem número maior de feriados, que são bastante reduzidos nos Estados Unidos se compararmos com o Brasil. A criadora do empreendimento procura aplicar métodos diferentes de gestão, ao lembrar que a criação da empresa foi inspirada pela liberdade. Outro aspecto valorizado é o de que a empresa escuta os empregados. O resultado está no quão é transparente e quanto os trabalhadores se sentem parte da Eillen Fisher – sonho de todos os empresários.

Partilhar para multiplicar

Eileen Fisher tem ainda um plano de divisão de lucros com os empregados, 29% ficam com eles. O plano inclui o pessoal de vendas, que não trabalha para ganhar comissão. No Brasil, boa parte dos vendedores ganha comissão, portanto eles não se importam se você está comprando roupas erradas, basta que você compre. Em 2012, um ano muito lucrativo, cada empregado recebeu o adicional equivalente a 11 semanas de trabalho. Os vendedores geralmente usam as roupas da marca, e recebem cinco peças por mês – as roupas não são baratas e competem com marcas como Ralph Lauren e DKNY.

Além de procurar ser generosa com seus colaboradores, a empresa procura ajudar os trabalhadores em suas fábricas chinesas – sim, suas roupas “de marca” estão sendo produzidas na China). Eles têm um diretor de “consciência social” que fiscaliza as fábricas chinesas. Além disso, contam com um diretor de sustentabilidade, responsável pelo comando dos aspectos ambientais da companhia. E, para complementar, 50% do algodão que a empresa usa vêm de fazendas orgânicas que não usam pesticidas.

Pioneirismo em construção coletiva

Outro diferencial está na forma de conduzir as reuniões. Um grupo de mulheres chamado “as líderes facilitadoras” forma um círculo em que discutem a “construção da agenda” da empresa. O tempo da reunião é medido com sinos de bronze, para lembrar a todos do limite temporal do encontro. Ann Linnea, autora do livro “The Circle Way: A Leader in EveryChair” é uma das líderes, e em seu livro propõe que as empresas conduzam os negócios em círculos, eliminando hierarquias. Quando o livro foi publicado, a companhia de Eileen Fisher já conduzia suas reuniões em círculos. Além de ser reconhecida por seu minimalismo na produção de roupas, o aspecto “politicamente correto” da empresa vai além, pois aposta também em roupas “plussize”. Se a marca não é acessível para todos – um sapato custa em torno de US$ 300 –, a filosofia da empresa pode ser considerada exemplar: cada empregado é encorajado a contribuir em qualquer área, não importando sua posição, dessa forma, o indivíduo é valorizado como um todo, pelo que ele é e por aquilo que pode contribuir.

Bombas preparadas para reajuste de 5% nos combustíveis em outubro
Bombas preparadas para reajuste de 5% nos combustíveis em outubro

E-cigarrete

Um novo fenômeno entre os jovens dos Estados Unidos é o “e-cigarrete”, espécie de cigarrilha eletrônica que expele nicotina vaporizada na forma de fumaça. Os produtores afirmam que esta é uma alternativa saudável ao fumo, mas pesquisas indicam que seus efeitos “saudáveis” não estão claros, apesar de que muitos reconhecem que os e-cigarretes são menos danosos que os cigarros tradicionais. O FDA (Food and Drug Administration) ainda não regulamentou o produto. Espera-se, contudo, que a agência se manifeste em breve. Um em cada dez estudantes do ensino médio diz ter experimentado o “e-cigarrete” em 2011. No ano seguinte, o dobro de estudantes já admitia ter provado. O crescimento do consumo está preocupando servidores da saúde pelo surgimento de novos agravos entre os jovens. Além disso, as autoridades se preocupam com a possibilidade dos “e-cigarretes” se tornarem caminho para o fumo entre jovens.

A cópia superou o original...

Lei Jun é o nome dele. Fundou em 2010 a Xiaomi, onde investiu US$ 41 milhões. Copiou os celulares da Apple e da Samsung, criando uma linha chinesa de excelência a Mi.

A cópia superou o original vendeu 4,4 milhões de celulares, enquanto a Apple ficou com um mercado de 4,3 milhões de unidades. Esse verdadeiro Everest de celulares vendidos diz respeito apenas ao mercado chinês.

Hoje, alguns modelos da Xiaomi são tidos na China e países vizinhos como de melhor qualidade que os congêneres e custam a metade do preço dos concorrentes. A Xiaomi tem valor de mercado superior a R$ 10 bilhões.

E quer mais!

A China consome um terço dos celulares do mundo. Está em negociação com a maior operadora do mundo – a China Mobile – há dois anos estive na China, tem mais lojas da China Mobile que farmácias nas ruas brasileiras. Essa operadora tem mais de 750 milhões de clientes – algo como três vezes a totalidade da população brasileira. O Brasil terá algum dia, o seu Lei Jun?

Bombas preparadas para reajuste de 5% nos combustíveis em outubro



Brasil ter seu Lei Jun é igual ganhar algum campeonato de basquete...nunca.
 
Ruth Escobar em 30/09/2013 14:55:05
Para o Brasil ter seu Lei Jun (o seu Steve Jobs) primeiro é preciso enterrar o terrorismo dos CREA e outros conselhos de classe. Vale lembrar que o Steve Jobs nunca completou ensino superior mas era sim o principal responsável de uma empresa que hoje vende milhões de produtos avançados. Se fosse Brasil, teria que contratar um laranja pois não seria permitido ser o responsável técnico...
 
Marcos da Silva em 30/09/2013 11:45:23
Boa colocar a pauta do gado. É sempre difícil encontrar.
 
Marcos Mansour em 30/09/2013 08:01:52
A gasolina vai subir de novo? É certeza?
 
Emerson Beviláqua em 30/09/2013 07:57:16
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.