A notícia da terra a um clique de você.
 
29/03/2014 08:47

Fabricantes de amendoim comemoram chegada da Copa do Mundo

Mário Sérgio Lorenzetto
Fabricantes de amendoim comemoram chegada da Copa do Mundo

Nervosismo, disputa de equipes, muito futebol, festa e... aperitivos

Veja Mais
As favelas são propriedade privada dos traficantes
O Brasil voltou aos mesmos ideais de 1920

As empresas que atuam no ramo aguardam até 30% de incremento nas vendas do produto e já planejam uma campanha agressiva de marketing promocional para a Copa do Mundo. Entre as empresas que já sorriem de orelha a orelha com o indicativo de aumento de vendas está a Dori Alimentos, que vislumbra faturamento 30% maior com a venda de amendoim. As perspectivas da Santa Helena são menores, mas chegam a 25% e da AGTAL se igualam a Dori Alimentos.

O amendoim está na preferência do consumidor quando o assunto é festa e confraternizar. Segundo o Ibope, 66% usam a iguaria em confraternizações. E, neste ano, os jogos contribuem para aumentar a procura pelo produto justamente no auge das vendas, as festas juninas.

Fabricantes de amendoim comemoram chegada da Copa do Mundo
Fabricantes de amendoim comemoram chegada da Copa do Mundo

Tendência do Home Office é crescente, mas trabalhador remoto tem desvantagens

A prática de trabalhar a distância aumentou, mas ainda está longe da atuação das companhias mundiais. Pesquisa da Top Employers Institute – que atua no setor de análise de Recursos Humanos – 15% das companhias brasileiras atuam com Home Office entre os seus empregados. Os dados refletem 2014 e apontam aumento em relação a 2013, quando 6% adotavam a prática. Estamos distante das maiores economias. No Reino Unido, este tipo de atuação profissional está presente em 65% das empresas. Na Holanda chega a 60% e na Alemanha 58%.

Quanto à flexibilização do tempo também estamos na lanterna. Enquanto 45% das companhias brasileiras atuam com jornada flexível, nas companhias em outros países, a adesão é de 77%. Trabalhar remotamente, contudo, também tem desvantagens, como aponta pesquisa da Universidade da Califórnia e da London Business School. A principal delas está na demora para a promoção do trabalhador. Chega a dez anos. É aquela máxima que, infelizmente, algumas empresas adotam do “quem não é visto, não é lembrado”.

Fabricantes de amendoim comemoram chegada da Copa do Mundo
Fabricantes de amendoim comemoram chegada da Copa do Mundo

Crowdfunding para investimento no cinema chinês

O financiamento coletivo seduziu a Alibaba considerada uma das gigantes da produção de filmes chineses. A companhia espera captar mais recursos por meio de doações de internautas e aplicá-los em projetos específicos. No modelo apresentado pela Alibaba no New York Times, o doador atuaria como um investidor e receberia retorno de 7% em um ano sobre o investimento, feito em pequenas quantias.

O produto foi batizado de "Yu Le Bao" – que significa "tesouro do entretenimento". Os produtores, neste modelo de Crowdfunding terão direito de sugerir quais filmes serão feitos, e quem deve dirigir ou atuar. A expectativa é de arrecadação de US$ 11, 7 milhões que serão aplicados em quatro projetos iniciais.

Fabricantes de amendoim comemoram chegada da Copa do Mundo
Fabricantes de amendoim comemoram chegada da Copa do Mundo

Saiba o perfil do executivo desejado pela maioria das empresas

Ele é dinâmico, fala mais de um idioma, ganha entre R$ 12 mil e R$ 35 mil e, o que mais? A Michael Page foi tentar saber e analisou o perfil solicitado em mil vagas abertas para executivos no país. Mais da metade, 55% das vagas de trabalho, estão concentradas no eixo Rio-São Paulo. A preferência é por engenheiros, se atuar na construção civil e industrial, melhor. Só 21% das empresas dão preferência para os graduados em administração, 12% preferem os formados em economia, 7% em tecnologia da informação e 3% em Direito e, apenas 2% em publicidade.

Chama a atenção das companhias ter cursado um MBA e 28% procuram um profissional que tenha um segundo diploma. Ter o inglês como segunda língua é o desejo de 70% dos recrutadores. A exigência do espanhol cai para 8% e do francês para 1%. Quanto à habilidade ao cargo, 59% desejam um empregado com capacidade de gerir pessoas, 29% quer foco em resultado. Ter tino para liderança é o ideal para 22% e bom relacionamento interpessoal é desejável por 12%. Em, além de tudo, habilidades com a área comercial estão no interesse de 46% dos empregadores.

Fabricantes de amendoim comemoram chegada da Copa do Mundo



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.