A notícia da terra a um clique de você.
 
09/11/2013 07:40

Lojistas em ação: é preciso rapidez para acompanhar a moda

Mário Sérgio Lorenzetto
Lojistas em ação: é preciso rapidez para acompanhar a moda

A moda rápida, fast fashion, acelera cada vez mais a troca das coleções nas araras

Veja Mais
As favelas são propriedade privada dos traficantes
O Brasil voltou aos mesmos ideais de 1920

Impulsionadas por fatores como expansão do crédito e do nível de emprego, as vendas no varejo brasileiro alcançaram R$ 1 trilhão, crescimento de 8,4% em 2012. O segmento de móveis e eletrodomésticos foi o que mais avançou no ano passado. Sua receita, de R$ 107,1 bilhões, foi 12,3% maior que em 2011, com o empurrão dado pela presidenta Dilma, na redução do IPI (Imposto sobre Propriedade Industrial), outro resultado não seria esperado.

Viram em seguida os produtos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e perfumaria com alta de 9,3%. As vendas de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, que representam quase 40% do setor, renderam 396,1 bilhões, alta de 8,5%. Outro destaque do varejo foi o setor de shopping centers, com média de 398 milhões de visitantes mensais e que registrou alta de 10,6% nas vendas.

Lojistas em ação: é preciso rapidez para acompanhar a moda

Mais emprego e salário melhor impulsionaram vendas

Com um cenário que reúne baixo índice de desemprego, aumento da massa salarial e o crédito, as empresas de varejo de moda cresceram substancialmente. A gaúcha Lojas Renner, a segunda maior rede de fast fashion, obteve faturamento de R$ 3,9 bilhões no ano passado, elevação de 19,3% nas vendas. Neste ano, a gaúcha está estreando em uma nova área – a de lojas segmentadas. A companhia está apostando na marca Youcom, destinada ao público jovem de classe média. O plano é abrir 400 lojas nos próximos anos. E em três anos estará aberta a franquia. Produzirá coleções mais ousadas e autorais e ocupará um espaço menor. A Youcom usará um time próprio de estilistas. A empresa diz que estão ocorrendo mudanças no segmento fast fashion.

Agora , mais do que seguir as tendências e copiá-las rapidamente, o que se exige dos varejistas é a criação de coleções inéditas e o desenvolvimento de tecnologias. É o que faz a japonesa Uniqlo, considerada o exemplo a ser seguido. Trata-se do modelo fast fashion mas não tão “fast” assim. No caso da Uniqlo, as coleções demoram até um ano para ficar prontas. Criam roupas mais elaboradas e duradouras. A Youcom tentará ser o mais rápida que for possível mas com roupas muito elaboradas.

Lojistas em ação: é preciso rapidez para acompanhar a moda

C&A manda ver em parcerias para melhorar resultados e Riachuelo dobra pontos de venda

Ela não está sozinha. A C&A, maior rede do setor, está apostando em parcerias com grandes estilistas e obtendo bons resultados. Já a Riachuelo, terceira do pódio, pretende dobrar o número de lojas nos próximos três anos, chegando a 330 pontos de vendas. As estrangeiras atacam pelos flancos. A britânica Topshop, uma das principais redes de roupas casuais do mundo, abriu uma unidade em São Paulo. A sueca H&M, que entrou no Chile, estaria preparando as malas para desembarcar em breve no Brasil. Em contrapartida a gigante chinesa do fast fashion Yishion com mais de 6 mil lojas, desistiu de entrar no Brasil e alegou que os custos são elevados.

Lojistas em ação: é preciso rapidez para acompanhar a moda
Lojistas em ação: é preciso rapidez para acompanhar a moda

Big Data no futebol

Quando Guerrero marcou o gol do título mundial interclubes de 2012, os olheiros do Corinthians ganharam um motivo de sobra para comemorar. A cabeçada certeira, sabiam: não era golpe de sorte. Antes de contratá-lo, viram por software que ele tinha boa impulsão e excelente aproveitamento nas finalizações. O Corinthians montou seu Big Data. Usando o Wyscout, um software com dados de 220 mil jogadores, a equipe do Big Data corinthiano, analisou o retrospecto do atleta. Viram que o ponto forte era o jogo aéreo e aconselharam a compra do peruano Guerrero.

A tradicional avaliação de jogadores por DVD começou a dar lugar à caça digital no futebol brasileiro – Certamente o Big Data corinthiano não foi ouvido quando jogaram fora R$ 40 milhões na aquisição do Pato. Não é só o Corinthians. O Atlético Mineiro, Grêmio, Internacional e Botafogo também criaram, recentemente, seus Big Datas.

Lojistas em ação: é preciso rapidez para acompanhar a moda

Inovação em busca de talentos da bola

Desde a última temporada, o melhor time da Europa, Bayern de Munique e a Juventus procuram jovens talentos por meio de programas minuciosos. “Se um técnico quiser um meia jovem, sul-americano, com média de gols superior a 0,5 e no mínimo dez assistências na temporada, pode conseguir por nossa plataforma em segundos” é o que afirma o italiano CEO da Wyscout, Matteo Campodonico. O uso de dados não para por ai. Na Inglaterra, os departamentos de estatística geram relatórios por encomendas. A função é cruzar informações, Big Data, para observar padrões de comportamento. Podem dizer, por exemplo, que atacantes com menos de 75 kg não atuam bem contra determinado adversário.

E a FIFA não quer saber dos chips...

Após anos de discussão e testes, a FIFA decidiu que usará na Copa do Mundo um sistema de 14 câmeras que filma a posição da bola em 3D. Elas serão direcionadas aos dois gols e avisarão ao árbitro, por meio de um sinal em seu relógio, que a pelota ultrapassou a linha fatal. Nada de chip, portanto. O GoalControl, o sistema de câmeras, foi usado na última Copa do Mundo, e apesar de não ter acontecido nenhum lance polêmico, apontou a validade do gol em 68 vezes.

 

Lojistas em ação: é preciso rapidez para acompanhar a moda

Pizza é o prato mais pedido em dias de futebol na televisão

A conclusão é de pesquisa feita pela HelloFood em São Paulo. A empresa trabalha com pedidos via internet comparou a quantidade de pedidos realizados nas noites em há transmissão de jogos de futebol com os pedidos realizados nos demais dias da semana. O levantamento apontou que durante a semana, entre às 20h e 23h, há um crescimento de 17% nos pedidos de delivery em dias que há jogos de futebol na televisão. Foi constatado, ainda,k que a pizza corresponde a 46% dos pedidos. Em segunda estão o hambúrguer (20%), comida japonesa (12%) e carnes (7%). Entre os pedidos de pizza, muçarela (também pode ser mozarela ou mussarela) é o sabor preferido dos amantes do futebol, ficando com 27% das solicitações. Depois vem a calabresa, com 16%.

Para chegar aos resultados, a HelloFood também analisou os pedidos de delivery online durante os jogos aos domingos. O dia com o maior número de pedidos de delivery foi 15 de setembro, quando entraram em campo o Corinthians e Goiás e partida disputada pelo Campeonato Brasileiro. Somente neste dia, houve aumento de 13% nos pedidos de delivery comparado aos outros domingos. E quem mais pede pizza são os moradores do Tatuapé, na zona Leste de São Paulo.

Lojistas em ação: é preciso rapidez para acompanhar a moda
Lojistas em ação: é preciso rapidez para acompanhar a moda

Quando um dedo aponta uma estrela, o sábio olha a estrela e o tolo olha o dedo

O ditado que afirma que o sábio olha a estrela vem da China. Ditados são para isso mesmo, para fazer pensar. Seria o mesmo que dizer que o bom beque de um time de futebol observa a chegada da bola e o perna de pau olha o atacante adversário. E em uma empresa ou órgão público? O bom administrador olha e estuda todos os setores e está aberto às ideias e propostas de quem quer que seja, do mirim ao mais importante diretor. O gerente que olha as estrelas tem de sempre lembrar a todos que um dos mais importantes valores de uma empresa ou órgão público é a inovação, e que isso não tem só a ver com a criação de novos produtos, mas tem a ver com tudo que ocorre no local de trabalho, dos processos à comunicação. Não se pode desprezar uma sugestão, por mais simples que pareça, só porque ela partiu de um mirim.

Lojistas em ação: é preciso rapidez para acompanhar a moda
Lojistas em ação: é preciso rapidez para acompanhar a moda

Pesquisa aponta peculiaridades da tecnologia no cotidiano

O estudo, promovido pela “Intel Global Innovation Barometer” ouviu 12 mil pessoas em oito países para captar a percepção das pessoas sobre o impacto da tecnologia e da inovação em setores como educação, saúde, emprego e vida urbana:

Lojistas em ação: é preciso rapidez para acompanhar a moda
Lojistas em ação: é preciso rapidez para acompanhar a moda



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.