A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


27/07/2015 09:03

5 dicas para enfrentar (e atravessar) a crise com dinheiro no bolso

Por Emanuel Gutierrez Steffen (*)

Se você está percebendo que seu poder aquisitivo está caindo ou mesmo já entrou numa situação mais complicada (como o desemprego), quero deixar aqui algumas dicas para ajudar você a manter o controle da situação.

Veja Mais
Como os atletas perdem milhões
Qual é a melhor hora para comprar?

1. Mantenha um diálogo franco com sua família: Todas as pessoas de sua casa precisam estar cientes de que o momento é delicado para, assim, contribuírem de forma ativa para o bom andamento desta “empresa” chamada lar. Se você já pratica o controle financeiro e o cuidado com o orçamento, este é o momento de convidar todos de sua casa para uma “reunião de equipe” em busca dos maiores gastos.O diálogo precisa ser produtivo, em espírito de equipe, sem discussões ou imposição de ideias. Se possível, distribua entre os membros da família algumas “metas” de redução de despesas, para que todos participem ativamente.

2. Aprenda a priorizar o que é importante:Faça uma listagem resumida de todas as despesas e coloque-as em ordem de importância. Veja o que é realmente essencial (como por exemplo serviços de água, alimentação, energia elétrica e educação escolar) e enumere-os segundo sua prioridade para a manutenção da família.Se há dívidas no orçamento, faça uma outra listagem somente das dívidas, priorizando-as de igual modo. Juntos, todos devem ponderar sobre onde devem ocorrer os cortes. No caso de dívidas com juros altos, considere utilizar mecanismos de troca de dívidas por outras de menor valor, além de ajustar as contas para quitar as dívidas.

3. Crie novas fontes de renda: A regra básica para encontrar o equilíbrio das finanças é simples: ganhar mais ou gastar menos (melhor se for as duas coisas juntas). Convide todos para serem criativos quanto às possibilidades de gerar mais renda. Se há talentos ou hobbies que até então estavam sendo usados apenas como diversão, considere utilizá-los agora para gerar renda.Alguém é bom pianista ou violonista? Que tal se apresentar em locais públicos e vender estes serviços ou ainda ministrar aulas de música? É especialista em alguma área do conhecimento que pode ajudar pessoas a resolverem seus problemas? Que tal usar a internet para vender este conhecimento em formato de cursos online?

Fazer e vender alimentos, dar aulas, consertar objetos, comprar produtos no atacado nos grandes centros e revender com margem em cidades menores, e por aí vai, são apenas algumas das muitas possibilidades de geração de renda extra. Faça esse exercício com a participação de toda a família. Isso é educativo e pode até ser divertido!

4. Desapega!Outra dica importante é avaliar bens que a família possui e que estão em bom estado de uso: alguns deles podem ser vendidos para gerar renda extra. Essa renda adicional pode, por exemplo, ser utilizada para quitar ou reduzir uma possível dívida.Possuem carros? Quantos? Que tal uma troca por um modelo mais simples ou com custos de manutenção mais baixos? Muitas vezes a questão por trás de um carro é somente o status. Liberte-se disso de uma vez. Valorize-se pelo o que você é e não pelo o que você tem. O carro é um enorme vilão no orçamento.

5. Seja criativo na hora do lazer: As dicas anteriores podem passar uma impressão de que você trabalhará mais e terá que abrir mão de algumas coisas. Sim, é verdade, mas tenha em mente que isso será temporário e para enfrentar a crise. Ainda assim, é importante que a família separe tempo para o lazer, com momentos de relaxamento e convívio social.
É totalmente possível se divertir com coisas simples e baratas. Prefira, por exemplo, os locais abertos, em contato com a natureza. Que tal um passeio em um parque público ou local similar? Brincadeiras ao ar livre com os filhos, uma caminhada com o cônjuge, um “junta comidas” na casa de amigos (onde cada um leva um tipo de comida e todos comem juntos, conversando e dando boas risadas). É até possível que você se surpreenda com a beleza da simplicidade!

Conclusão: Você e sua família são os únicos responsáveis pelo bom andamento das finanças do lar, portanto não espere as coisas ficarem realmente ruins para tomar melhores decisões e ter mais atitude. Essa responsabilidade precisa ser valorizada e passada adiante.Você já percebeu que há algo comum entre dinheiro e saúde? Em ambos, a maioria das pessoas só toma alguma atitude mais séria e responsável quanto a “doença” já está em estado grave. Seja responsável, tome atitudes e entre em ação para vencer a crise! Até a próxima.

Fonte: dinheirama.com.br
Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências.*Deseja mais informações ou ainda ampliar seus conhecimentos em investimentos. Acesse o site: www.opatriarca.com.br, ou ligue no Tel: (67) 3306-3613 e solicite á visita de um de nossos consultores certificados pela CVM.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen, criador do portal www.mayel.com.br

 

Como os atletas perdem milhões
Recentemente, um amigo me enviou um artigo de revista que continha alguns exemplos divertidos dos gastos fora de controle de atletas profissionais. C...
Qual é a melhor hora para comprar?
Quando fui convidado a escrever este artigo para o Dinheirama, pelo Renato De Vuono, encarei isso como um grande desafio. Intuitivamente, e para ser ...
Analfabetismo financeiro em alta na era da informação
Vamos fazer uma viagem ao passado? Anos 70, que tal? Neil Armstrong chegará à Lua.“Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade”....
Armadilha das promoções: qual a lógica do “tão barato”?
Semana começando! E essa, em especial, após a “black friday”! E aí? Rolando uma “black ressaca” financeira, ou você conseguiu controlar esses instint...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions