A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


17/06/2016 10:36

Adolescentes e o valor do trabalho e dinheiro

Por Emanuel Gutierrez Steffen (*)

Menores de idade e trabalho, está aí um assunto para lá de importante e que não lembro de ter tratado antes por aqui. Para mim, o tema tem total relação com finanças e educação financeira, uma vez que o trabalho é a forma mais eficaz e honesta para se gerar riqueza.Também quero colocar aqui que não sou um entendido em leis e regras que permeiam este tema, mas vou deixar minha visão pessoal e prática deste assunto, que considero muito relevante.O adolescente de hoje tem muito mais acesso à informação do que o de gerações passadas. Eu só fui ter contato com a internet como a conhecemos hoje quando já estava na faculdade (antes eram as famosas BBS, para os entendidos).

Veja Mais
Analfabetismo financeiro em alta na era da informação
Armadilha das promoções: qual a lógica do “tão barato”?

Minha filha de 2 anos já desliza seus dedinhos na tela do Ipad, brincando com um dos aplicativos de alfabetização que ela mais gosta, e que eu escolhi, entre outros, para ela poder brincar. Assistir a vídeos no Youtube é algo que ela já faz com uma facilidade incrível também.Toda essa evolução tecnológica também traz consigo uma necessidade de maior atenção por parte dos pais, pois havendo tempo livre, os filhos certamente irão utilizá-lo para navegar pela internet, sozinhos ou em grupos, na escola ou com os amigos do condomínio. É tentador demais quando comparado com outras atividades.É muito importante que os pais mantenham um relacionamento sadio e aberto com os filhos, pois será impossível monitorar tudo o que eles veem na internet, mas será de bom tamanho ter a confiança deles e ensiná-los que há coisas perigosas lá.

A questão envolve ocupação de tempo. Se por um lado navegar na internet é interessante e pode proporcionar muito conhecimento útil, por outro lado, sejamos realistas, a maioria dos adolescentes usa a internet para ver e compartilhar bobagens e conteúdos impróprios.Dessa forma, é importante que os pais eduquem os filhos para que tenham tempo para a leitura. Ler um livro ruim quase não gera efeito colateral, pois, no pior caso, você aprendeu algum contraponto em relação às suas opiniões e melhorou seu vocabulário. Sei que essa opinião é polêmica, mas a sustento sempre que possível, afinal ela funciona muito bem para mim.Já um bom livro pode transformar profundamente sua visão de mundo, ensinando lições muito preciosas, além de gerar um desenvolvimento pessoal incrível e que irá refletir tanto no leitor quanto nas pessoas que convivem com ele.

Então, uma excelente forma de ocupar o tempo de seus filhos é ensiná-los a ler e discutir, aprofundar o que leram; quando eles forem ganhando idade, procure estabelecer metas de leitura (semanais ou mensais).Peça também para que façam resenhas (escritas ou desenhadas) ou que contem verbalmente o que mais gostaram e que lições conseguiram extrair. Este é um valioso exercício que terá ótimas aplicações no futuro. Não pense que isso é chato, porque basta saber conduzir a coisa para transformar esta atividade em uma verdadeira reunião familiar.Mas tem algo importante: não esqueça que seus filhos aprendem mais facilmente pela observação. Assim, seja você o exemplo daquilo que deseja que eles façam. Se você não gosta de ler, é melhor rever essa decisão e começar a praticar mais.

Penso que é ótima a ideia de o jovem se envolver o quanto antes com um trabalho regular. Esse trabalho não deve sobressair às suas obrigações escolares, mas é uma excelente ferramenta para o desenvolvimento da responsabilidade, pontualidade, do respeito e ajudar na organização do tempo.Isso sem contar o benefício direto mais óbvio, que é a geração de renda, o que ajuda no estabelecimento de uma relação sadia com o dinheiro desde muito cedo.Se houver a possibilidade de o jovem desenvolver atividades profissionais em casa ou associadas ao negócio dos pais, caso sejam empreendedores, melhor ainda, pois eles estarão “livres” destas leis trabalhistas que nivelam as coisas por faixa etária, desconsiderando o desenvolvimento intelectual individual e as possibilidades/interesses de cada um.

Trabalhar por trabalhar talvez não ajude tanto o seu filho. Ele vai apenas entender que é algo que faz parte da vida e que ele precisa disso para ganhar uns trocados. Idem com a leitura, esportes e outras coisas nobres. Fazer por fazer só ocupa o tempo e faz a vida passar mais rápido, mas não dá sentido a praticamente nada.Por outro lado, se você explicar para ele que é através do trabalho que ele irá conquistar a independência (financeira, inclusive) em relação aos pais; que se aprender desde cedo a cuidar bem do seu dinheiro poderá alcançar muitos objetivos; que terá mais conforto e qualidade de vida no futuro; que as leituras vão prepará-lo melhor para lidar com vários desafios da vida; e que nos esportes irá aprender a disciplina tão necessária para administrar a vida, então você estará criando um filho campeão.Espero ter compartilhado pensamentos que sejam úteis para quem pensa em ocupar melhor o tempo dos filhos que estão alcançando a juventude. Um abraço e até a próxima!

Fonte: Conrado Navarro/dinheirama.com.br
Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen é criador do portal www.mayel.com.br

Analfabetismo financeiro em alta na era da informação
Vamos fazer uma viagem ao passado? Anos 70, que tal? Neil Armstrong chegará à Lua.“Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade”....
Armadilha das promoções: qual a lógica do “tão barato”?
Semana começando! E essa, em especial, após a “black friday”! E aí? Rolando uma “black ressaca” financeira, ou você conseguiu controlar esses instint...
Não supervalorize coisas
Um experimento social muito famoso, executado em diversos países e no Brasil, relaciona dois grupos de indivíduos: o primeiro grupo ganha um objeto e...
O brasileiro nasce, cresce, põe o nome no Serasa e morre?
A pergunta do título é, na verdade, uma piada (de mau gosto) antiga que circula no Brasil. Com as taxas de juros que praticamos aqui, é muito fácil s...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions