A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


14/10/2013 07:59

Como alcançar a Estabilidade Financeira

Emanuel Gutierrez Steffen (*)

O objetivo deste artigo é compartilhar com você os principais hábitos que devem ser trabalhados para aumentar sua tranquilidade financeira, em busca da estabilidade financeira. Como qualquer outro objetivo, alcançar a estabilidade financeira e se tornar financeiramente bem-sucedido requer o desenvolvimento de bons hábitos financeiros. Os principais pontos a serem desenvolvidos são: eliminar suas dívidas, aumentar sua capacidade de poupar dinheiro e aumentar a segurança financeira da sua família. Vejam a seguir quais são eles: a ordem é irrelevante, pois todos são importantes:

Veja Mais
Qual é a melhor hora para comprar?
Analfabetismo financeiro em alta na era da informação

Hábito #1: Poupe automaticamente

Esta deve ser sua prioridade, especialmente se você ainda não tem um sólido fundo de emergência. Você deve poupar – pelo menos – 6 vezes o valor das suas despesas mensais. Se seu gasto médio mensal é de R$ 2.500, você deve guardar R$ 15 mil. Faça desse objetivo a primeira “conta” a ser paga sempre que você receber seu salário. É possível até programar essa transferência automaticamente. Nem pense sobre essa transação. Apenas se assegure que ela ocorreu, todos os meses e no dia que você recebeu seu pagamento.

Hábito #2: Controle os gastos por impulso

Certamente o maior problema para todos nós (pelo menos para a maioria). O consumo por impulso (comer fora, compras no shopping ou compras online) é o maior ladrão de nossas finanças. Grande parte dos orçamentos é quebrado por ele, além de ser uma receita “certeira” para entrar em apuros financeiros.

Hábito #3: Analise seus gastos

Se você nunca registrou seus gastos e montou um orçamento, já passou da hora de fazê-lo.
Durante um mês, tome nota (num caderno ou planilha financeira) de absolutamente todos os seus gastos. Todos mesmo. Então avalie como você está gastando seu dinheiro e observe o que pode ser cortado ou, pelo menos, reduzido. Decida se cada gasto é absolutamente necessário, e então elimine o que for supérfluo.

Hábito #4: Invista no seu futuro

Se você é jovem, provavelmente não pensa muito sobre a aposentadoria. Mas é importante. Mesmo que você pense que pode planejar depois, faça isso agora. O crescimento de seus investimentos ao longo do tempo será impressionante se você começar o mais cedo possível. Se você trabalha numa empresa que oferece um plano de previdência e dobra seu aporte até determinado valor, poupe o máximo que for possível. Este seguramente é o melhor investimento possível. Além disso, invista em títulos públicos e fundos de índice. Qualquer que seja sua opção, comece agora!

Hábito #5: Mantenha sua família segura

O primeiro passo é montar um fundo de emergência. Assim, se algum imprevisto surgir, você estará protegido.
Se você é casado e/ou tem filhos, considere a possibilidade de fazer um seguro de vida o quanto antes. Muita gente esquece disso ou acha “mórbido”, mas é possível que você seja a principal (ou a única!) fonte de renda da sua família. E se algo acontecer, eles estarão assegurados.

Hábito #6: Elimine e evite dívidas

Se você possui cartões de créditos, empréstimos, financiamentos ou qualquer outra dívida, precisa iniciar um plano para quitar suas dívidas. Faça uma lista com todas as suas dívidas e organize-as da maior para a menor taxa de juros. Geralmente cartões de crédito e cheque especial possuem as maiores taxas de juros. Economize o máximo que puder e priorize as dívidas do topo da lista. À medida que uma dessas dívidas é paga, comemore!Então utilize o mesmo montante que estava alocado no pagamento da dívida anterior e repasse para a próxima dívida. Continue esse processo até você saldar todas as suas dívidas. Isso pode levar vários anos, mas é um processo muito gratificante, e extremamente necessário. No final, lembre-se o quanto foi díficil se livrar de todas elas e evite novas dívidas.

Hábito #7: Use o “sistema do envelope”

Trata-se de um simples sistema para acompanhar com precisão quanto você vai gastar com cada despesa presente no seu orçamento. Digamos que separe as despesas de seu orçamento em três partes: alimentação, combustível e lazer. Faça um saque do valor total para cobrir essas despesas e coloque o dinheiro separado em três envelopes. Desse modo, você pode facilmente controlar quanto ainda resta de cada um desses gastos, e assim que o dinheiro acabar, você saberá imediatamente. Assim que o dinheiro daquele montante acabar, pare de gastar. Se o dinheiro de determinado montante acaba rápido demais por vários meses, reveja seu orçamento. É possível que você tenha sido duro demais com determinada categoria de despesa. O envelope é apenas uma metáfora, mas nada impede que seja literalmente utilizado.

Hábito #8: Pague suas contas imediatamente

Um bom hábito é pagar suas contas assim que elas chegarem. Além disso, sempre que possível, coloque suas contas em débito automático. Dessa forma, todas as despesas recorrentes do seu orçamento (plano de saúde, cartão de crédito, conta de telefone e energia…) estarão resolvidas.

Hábito #9: Leia sobre educação financeira

A simples leitura deste artigo já é mais um passo para melhorar sua educação financeira. Mas não deve ser o único. Existem ótimos sites, blogs e – principalmente – livros sobre o tema.
Quanto mais conhecimento você tiver, melhor.

Hábito #10: Aumente seu lucro

Faça o que for possível para aumentar seu lucro mensal, seja por reduzir suas dívidas, aumentar sua capacidade de poupar, aumentar sua renda, ou todas essas opções. Procure por novas formas de ganhar dinheiro, ou de receber mais pelo que você já faz. Ao longo dos meses, se você calcular seu lucro mensalmente (diferença entre todas as receitas e despesas), verá que ela cresce. E a sensação é fantástica! Lembre-se que ganhar mais dinheiro não é a única forma de aumentar seu lucro. Se você ganhar a mesma quantia, mas diminuir suas dívidas ou gastar menos que no mês anterior, sobrará mais dinheiro no final do mês.
Enfim, qual(is) desses hábitos você já coloca em prática? E em qual(is) deles você tem mais dificuldade? Compartilhe sua experiência e deixe sua opinião sobre este assunto. Até a próxima!

(*) Com informações de queroficarrico.

Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen – Criador do portal www.manualinvest.com 

 

Qual é a melhor hora para comprar?
Quando fui convidado a escrever este artigo para o Dinheirama, pelo Renato De Vuono, encarei isso como um grande desafio. Intuitivamente, e para ser ...
Analfabetismo financeiro em alta na era da informação
Vamos fazer uma viagem ao passado? Anos 70, que tal? Neil Armstrong chegará à Lua.“Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade”....
Armadilha das promoções: qual a lógica do “tão barato”?
Semana começando! E essa, em especial, após a “black friday”! E aí? Rolando uma “black ressaca” financeira, ou você conseguiu controlar esses instint...
Não supervalorize coisas
Um experimento social muito famoso, executado em diversos países e no Brasil, relaciona dois grupos de indivíduos: o primeiro grupo ganha um objeto e...



Muito bom o artigo, principalmente nesta da data de fim de ano. Vou indicar para minha mulher
 
Hilario Cavaliere em 14/10/2013 13:51:54
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions