A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


13/11/2013 07:38

Custo Brasil e o Playstation 4

(*) Emanuel Gutierrez Steffen

Impossível um artigo que pretenda abordar o assunto, custo Brasil, e que não venha á citar o seu exemplo mais recente e óbvio a todos os olhares. Adoro videogames, e com certeza um “PS-4” faz parte da minha lista de sonhos de consumo. Para quem não conhece, o Playstation 4, é um dos lançamentos eletrônicos mais aguardados dos últimos anos. Ora, mas o que tudo isto tem a ver com o custo Brasil? Vamos primeiro entender o que é o custo Brasil, para depois compreender a sua relação com este console da Sony. Segundo a enciclopédia eletrônica Wikipédia, o “custo Brasil”, é um termo genérico usado para descrever o conjunto de dificuldades estruturais, burocráticas e econômicas que encarecem o investimento no Brasil, dificultando o desenvolvimento nacional, aumentando o desemprego, o trabalho informal, a sonegação de impostos e a evasão de divisas. Por isso, é apontado como um conjunto de fatores que comprometem a competitividade e a eficiência da indústria nacional. Em geral, o termo é largamente usado na imprensa, fazendo parte do jargão econômico e político local.

Veja Mais
Os investimentos e seus custos
Como os atletas perdem milhões

Exemplos do Custo Brasil são:
• Corrupção administrativa pública elevada;
• Déficit público elevado;
• Burocracia excessiva para criação e manutenção de uma empresa;
• Cartelização da economia
• Manutenção de taxas de juros reais elevadas;
• Spread bancário exagerado (um dos maiores do mundo)

O custo unitário do trabalho no Brasil é um dos mais altos do mundo, o que faz com que os produtos da indústria de transformação brasileira tenham um valor muito acima dos fabricados em outros países, inclusive parceiros comerciais. Começou a entender a relação do custo Brasil com o “PS-4”? Por muitos anos, o real valorizado contribuiu para manter baixo o custo das importações, favorecendo a entrada de produtos diferenciados na cesta de bens do consumidor brasileiro. A produção de itens no mercado doméstico, porém, é extremamente cara. Como exemplo, o já citado Playstation 4, chega às lojas nacionais por R$ 4.000, enquanto nos Estados Unidos pode ser encontrado por US$ 400 (aproximadamente R$ 880). Não acredita? Confira você mesmo a diferença nos portais da amazon.com e americanas.com.br.

O mercado está repleto de outros exemplos de produtos vendidos no Brasil com preços estratosféricos, indo desde smartphones (que custam R$ 2.300 e não passam de US$ 600 (R$ 1.300) no exterior), passando por diversos modelos de carros (que aqui são considerados de luxo), até á apartamentos de características semelhantes que saem por preços menores em Miami do que no Rio de Janeiro ou em São Paulo.

De quem é a culpa? Você já sabe a resposta! Esta diferença está relacionada “principalmente” ao conjunto de obstáculos econômicos que dificultam a entrada de novas empresas no mercado, e que reduz a competitividade do produtor, conhecido como: “custo Brasil”. Segundo dados do Banco Mundial, o Brasil é um dos países com maior dificuldade para se abrir um negócio, com 13 procedimentos necessários à criação da empresa e cerca de 119 dias até que o processo esteja completo, enquanto a média para os países da América Latina é de nove procedimentos e 51 dias.

Os problemas não param por ai, pois o empreendedor (aquele que gera emprego e renda pela exploração de sua atividade econômica) ainda tem de enfrentar gastos com segurança privada (não preciso explicar), transporte custoso (Ex: Campo Grande depois das chuvas fortes), aluguéis caros, a maior taxa de juros do mundo em financiamentos (acredito que você sabe bem o que isso) e a divisão dos lucros com o governo por meio de (muitos) impostos. Com todo este contexto, fica distante a possibilidade de tornar o produto interno mais competitivo no mercado. Entendeu a relação entre o custo Brasil e o PSY 4? Você amigo leitor, também já se deparou com diferenças como estas? Contribua com seu comentário! Enquanto isso fico mesmo é com o “jogo paciência” aqui no meu PC, pelo menos por enquanto. =D Até a próxima!

Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas conseqüências.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen – Criador do portal www.manualinvest.com

Os investimentos e seus custos
Taxas. Está aí uma palavra que ninguém gosta, mas que tem que aturar. Elas estão em todo o lugar, e mesmo quando não estão visíveis, pode ter certeza...
Como os atletas perdem milhões
Recentemente, um amigo me enviou um artigo de revista que continha alguns exemplos divertidos dos gastos fora de controle de atletas profissionais. C...
Qual é a melhor hora para comprar?
Quando fui convidado a escrever este artigo para o Dinheirama, pelo Renato De Vuono, encarei isso como um grande desafio. Intuitivamente, e para ser ...
Analfabetismo financeiro em alta na era da informação
Vamos fazer uma viagem ao passado? Anos 70, que tal? Neil Armstrong chegará à Lua.“Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade”....



O R$ do PS4 é todo composto por imposto! Não é culpa da SONY e sim do material utilizado quase todo ele tem uma carga tributaria muito alta, sendo inviavel comercializa-lo com preço inferior aqui no brasil!! Caso haja algum interessado em comprar um PS4 segue a dica!!
Vai para os EUA passeia conhece o lugar e compra lá seu PS4, fica muito mais barato!! Lembrando que por ser inferior a R$ 1000,00 não vai pagar imposto!!
 
Igor Carlan Mariano da Silva em 14/11/2013 14:01:18
Eu acho que tudo tem a ver com a mentalidade do consumidor, a partir do momento em que há concorrencia e diferença de preço para produtos semelhantes, o brasileiro vai comprar o mais barato, pelo menos a maioria, o problema é que o mais barato por aqui sempre é de qualidade inferior, pegue roupas por exemplo, uma calça jeans da marca X custa R$ 35,00 porem na primeira ou segunda lavada ela já tá estranha, o corte e caimento tambem são ruins, aí voce pega uma Calça Levis nacional, não só o caimento é perfeito, como a qualidade de tecido, custura, ziper, botão, enfim, tudo na calça é melhor, ela custa quase 200 reais, a Cacau Show nos mostrou que tem como vender chocolate bom por um preço justo, resultado, o dono está milionário hoje há lojas em quase todas as cidades e ele vende como água.
 
maximiliano nahas em 14/11/2013 13:11:44
Somos reféns desta máquina. O pior de tudo é que o brasileiro deixa de comer para aumentar as possibilidades de ter acesso a estes produtos.
 
Mc Arthur Franco em 14/11/2013 12:02:11
Concordo com o sr Marcos da Silva: o valor cobrado pelo PS4 pouco tem a ver com o custo Brasil. Até pelos exemplos citados, o preço no Brasil costuma ser "pouco mais" que o dobro do praticado no exterior.
Outro exemplo (que pouco tem a ver com o custo Brasil) são os altos preços praticados pela indústria automobilística, poi os veículos produzidos aqui e vendidos no exterior saem per preços muito menores. Pode-se pensar que há isenção de impostos para exportação, mas a relação de itens que compõem o custo Brasil é bem maior.
Alguns setores da indústria se aproveitam da "desculpa" da existência do fantasma chamado custo Brasil e majoram seus lucros.
Mas infelizmente somos assim mesmo: tentamos levar vantagem em tudo, mas quando todos "ganham", no final das contas, todos perdem...
 
Paulo Junior em 13/11/2013 10:21:36
Realmente a burocracia e altos custos com impostos e outras despesas deixam os produtos no Brasil caros. Mas falar que o preço do PS4 e dos carros é devido ao "Custo Brasil" é sacanagem!! Mesmo se pegar o valor de venda no varejo, pois é.. o valor de base dos produtos não é o que enxergamos nas lojas para o consumidor, e jogarmos os impostos e encargos.. não chegam nem aos pés dos valores absurdos cobrados do consumidor. A margem de lucro que essas empresas usam é absurda e o governo que apoia ainda por cima, com incentivos e mais incentivos como no caso da indústria automobilística. Mas tudo isso não vai mudar enquanto a cultura do brasileiro não mudar, não parar de comprar por qualquer preço só por marca. Saber rejeitar produtos com preços abusivos.
 
João Silva em 13/11/2013 10:05:50
Realmente, a burocracia neste pais é exagerada. Consegui abrir uma empresa em Amsterdã (Holanda) morando aqui. Necessário: 2 procedimentos (inscrição na receita e na camera comercial). Em 4 meses estava pronto (e bom parte da demora por causa da demora em mandar cartas para la). Tendo empresa, posso fazer a contabilidade eu mesmo. Nenhuma obrigação de contratar contador. E nada de carteis, enquanto em Brasil a economia só tem cartel (o mais novo: de jornalistas. Enquanto nos EUA jornalistas famosos, como Woodward e Bernstein, affaire Watergate, não tinham formação na area, aqui vai ser mais uma profissão com entrada limitada. Assim como a engenharia: o Steve Jobs em Brasil seria proibido de ser responsável tecnico de uma fabrica de computadores...) Mas o PS4? Nada a ver com custo Brasil!
 
Marcos da Silva em 13/11/2013 09:45:38
Axo que a Sony deveria se adaptar ao Brasil se quiser ganhar mercado aqui, pois a Microsoft com seu XBox One fabricado aqui no Brasil sai por metade do preço 2000 reais. Então o brasileiro tem que ser mais inteligente tbm e não comprar o Playstation...logico que não justificando o altos impostos aqui no Brasil que certamente deveriam ser bem menores.
 
William Vilela em 13/11/2013 09:06:46
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions