A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 16 de Janeiro de 2017


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


20/06/2014 08:45

Investimento líquido? Você sabe o que é liquidez?

Por Emanuel G. Steffen (*)

Olá amigo leitor, neste artigo quero iniciar uma série de novos textos com o objetivo de conceituar termos bem conhecidos e muito utilizados em nosso dia-a-dia, mas que por muitas razões, talvez não sejam devidamente claros em nossas mentes. Conceitos como, inflação, risco, risco de crédito, risco operacional, rentabilidade nominal, rentabilidade líquida, taxa básica de juros, custo efetivo total, ou o próprio conceito de juros sejam eles simples ou compostos, são fundamentais para a gestão de nossas finanças pessoais. Sendo assim, vamos iniciar com um conceito muito básico chamado de liquidez.

Veja Mais
Educação em foco V - Como escolher a pré-escola
Educação em foco IV - Como escolher uma autoescola

Você com certeza já deve ter ouvido falar deste termo, principalmente se você possui algum dinheiro em uma aplicação financeira. O conceito de liquidez está muito atrelado ao conceito de juros, bem como outros conceitos fundamentais. Para entender melhor vamos analisar a dinâmica de um investimento. Para investir antes de tudo é necessário obviamente poupar. Poupar nada mais é que abrir mão de consumir no tempo presente, com o objetivo de consumir no futuro, com alguma vantagem financeira. Esta vantagem financeira é o prêmio(juro) recebido pelo tempo em que o dinheiro fica investido. O juro, então, nada mais é que o prêmio que poupador recebe por não consumir hoje, ou ainda, é o premio que o emprestador paga ao poupador. Quanto mais pessoas desejam consumir, menos poupança haverá, e assim, pelo menos no campo teórico, mais caro o prêmio a pagar. O inverso também é verdadeiro, quanto maior o volume de poupança, menor o juro de mercado.

Todo poupador, mais cedo ou mais tarde, irá querer reaver o valor poupado acrescido do prêmio, ou seja, do juro.Chamamos de liquidez a facilidade que um poupador tem para reaver os valores poupados e investidos.Um investimento líquido é aquele que pode ser convertido em dinheiro rapidamente.A caderneta de poupança é um exemplo de investimento totalmente líquido, o poupador pode sacar o valor investido a qualquer momento.Um imóvel é um investimento de pouca liquidez, pois seu proprietário não consegue vender uma casa e fazer dinheiro com a mesma rapidez da poupança já citada como exemplo.Em regra, quanto mais líquido é um investimento menor o prêmio (juros) pago ao emprestador. Ou seja, quanto mais líquido um investimento menor será a rentabilidade paga. Assim, concluímos que quanto menos você precisar do dinheiro e, portanto poder investi-lo por um período mais longo, maior rentabilidade obterá.

Juro e rentabilidade é a mesma coisa?Sim e não. Juro é o que você paga e a rentabilidade é o que recebe. Tudo depende do papel que você exerce. A rentabilidade ainda pode ser conquistada de duas formas: por um investimento que apresentou crescimento, que agregou valor; e perceba que desta maneira não há juro; e pela rentabilidade ganha pelo juro recebido do indivíduo que preferiu antecipar o consumo pagando este prêmio ao poupador.Investimentos de renda fixa geram rentabilidade através de juros.Investimentos de renda variável geram rentabilidade pela agregação de valor ao negócio.A reserva de emergência é o valor que deve ser poupado e investido numa modalidade de alta liquidez, pois em situações imprevistas o dinheiro tem de estar disponível rapidamente, ou seja, a reserva deve estar alocada em investimentos de renda fixa. Então amigo leitor o que achou deste artigo? Contribua com o seu comentário logo a seguir. Até a próxima!

Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências.

(*) Emanuel G. Steffen, criador do portal www.manualinvest.com

Educação em foco V - Como escolher a pré-escola
Que critérios usar para escolher a melhor Educação Infantil? Para ajudá-lo na tomada da decisão levantamos 15 questões que precisam ser observadas an...
Educação em foco IV - Como escolher uma autoescola
A autoescola exerce papel fundamental na formação de um condutor que seja capaz de realizar os testes do Detran, ser aprovado e ter condições para sa...
Educação em foco III - Escolher uma escola de idiomas
Se você vê a aprendizagem de uma nova língua, seja para si mesmo ou para algum dependente, não como um gasto desnecessário, mas como uma oportunidade...
Série Educação em foco II - Compras de material escolar
A pesquisa de preços continua sendo uma das principais dicas para os pais que desejam economizar na compra de materiais escolares. Mas outras orienta...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions