A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


27/08/2015 10:01

Investir pouco e ganhar muito: isto é possível?

Por Emanuel Gutierrez Steffen (*)

Obter retornos expressivos a partir de pouco capital é possível? A resposta é “Sim”. Existem investimentos que permitem ganhos incríveis aplicando pouco dinheiro, principalmente em períodos de instabilidade econômica como esta que estamos atravessando. Se estou falando de investimentos mirabolantes e com promessa de retorno certo? Não! Se é algo que todo e qualquer brasileiro pode fazer? Não!

Veja Mais
Analfabetismo financeiro em alta na era da informação
Armadilha das promoções: qual a lógica do “tão barato”?

Maior rentabilidade, maior risco: O ponto de atenção é que não existe almoço grátis, não é mesmo? Se um investimento proporciona retornos elevados, de igual modo o risco também será elevado. Se algo sair ao contrário do planejado, o resultado envolverá perdas formidáveis também! Está disposto a correr tanto risco assim? Você tem perfil para este tipo de investimento?

Você sabe que aqui neste espaço nós sempre prezamos pela educação para uma vida financeira estável e próspera. Assim, confesso que fico um pouco preocupado ao escrever sobre investimentos que possuem um elevado grau de risco, pois algumas pessoas ainda não estão preparadas para experimentar isso. Por outro lado, é importante que todos conheçam estas formas menos comuns de se investir.

Opções: “Call” e “Put”: Os chamados Derivativos são os investimentos capazes de atender a este tipo de situação que envolve maior risco, mas também maior possibilidade de ganhos. Dentre eles, menciono as operações com Opções, também conhecidas como “Puts” e “Calls”. As Opções são contratos que nos dão o direito de comprar ou vender uma Ação de uma empresa numa data específica (atenção aqui: as opções têm vencimento) e a um preço determinado previamente (também chamado de strike).

As Opções são papéis muito voláteis, ou seja, sofrem fortes oscilações em função da valorização ou desvalorização de sua ação equivalente (todas as Opções estão associadas a uma Ação). Se você compra uma Opção, então você comprou um direito de exercer ou não a compra ou venda de uma Ação.E você pode ainda vender de volta esta Opção para o mercado, desde que haja interessados em comprá-la (atenção aqui: é melhor trabalhar com Opções que tenham liquidez, ou seja, que são bastante negociadas no mercado, como as Opções de Petrobrás, Vale, Itaú e etc.).

Um exemplo de acerto (e ótimo retorno): Dois dias antes de eu escrever este artigo, um investidor amigo meu fez uma operação simples com Opções. Ele comprou um lote de 5.500 Opções de compra (ou “Calls”) do banco Itaú pelo preço de R$ 0,45 cada, desembolsando R$ 2.475,00.

Ele fez suas análises sobre as ações do Itaú e entendeu que as ações poderiam sofrer uma alta, ainda que leve e no curtíssimo prazo. Um dia depois, num determinado horário, as ações do banco tiveram uma alta de cerca de 2,6%. Neste mesmo momento, a “Call” sofreu uma alta de cerca de 33%. Ele então vendeu a “Call” (havia interessados em comprar) e teve um lucro bruto de R$ 825,00 investindo R$ 2.475,00. Impressionante, não é mesmo?

E quando as coisas dão errado? Agora vamos à outra parte da história. O mesmo investidor também fez outra operação similar, no mesmo dia, prevendo a mesma tendência de alta no curtíssimo prazo, mas para as ações da Vale. Comprou outro lote de 6.200 “Calls” por R$ 0,40 cada, desembolsando outros R$ 2.480,00.
O problema é que a tendência foi contrária e o preço das ações da Vale só caiu nestes últimos dois dias. O preço da “Call” ao fim do dia era de R$ 0,13. Se o amigo precisasse vender a “Call” no mesmo dia, teria um prejuízo de R$ 1.674,00, que teria anulado todo o ganho com a outra “Call”. Como ainda faltam quatro semanas para o vencimento da “Call”, o amigo ainda tem expectativas positivas. Porém, serão dias de fortes emoções e há o risco de ele ter que realizar algum prejuízo nesta operação (e possivelmente anular seus ganhos com a outra).

Conclusão: Agora você já sabe que há, sim, um modo de se investir pouco e ganhar muito, mas isso exige cautela, disciplina e muito controle emocional. Você precisa separar um dinheiro para fazer essas operações de tal modo que se você perder todo o montante investido, isso não será um problema. Fazendo assim, você terá um risco calculado, pois você mesmo definiu qual é o valor que você aceita perder se der tudo errado. Ainda há muito o que falar sobre investimentos que envolvem Opções de ações, e em breve continuaremos a falar deste assunto. Muito obrigado e até a próxima!

Fonte: Conrado Navarro/ dinheirama.com.br
Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências. *Deseja mais informações ou ainda ampliar seus conhecimentos em investimentos. Acesse o site: www.opatriarca.com.br, ou ligue no Tel: (67) 3306-3613 e solicite a visita de um de nossos consultores certificados pela CVM.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen, criador do portal www.mayel.com.br

Analfabetismo financeiro em alta na era da informação
Vamos fazer uma viagem ao passado? Anos 70, que tal? Neil Armstrong chegará à Lua.“Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade”....
Armadilha das promoções: qual a lógica do “tão barato”?
Semana começando! E essa, em especial, após a “black friday”! E aí? Rolando uma “black ressaca” financeira, ou você conseguiu controlar esses instint...
Não supervalorize coisas
Um experimento social muito famoso, executado em diversos países e no Brasil, relaciona dois grupos de indivíduos: o primeiro grupo ganha um objeto e...
O brasileiro nasce, cresce, põe o nome no Serasa e morre?
A pergunta do título é, na verdade, uma piada (de mau gosto) antiga que circula no Brasil. Com as taxas de juros que praticamos aqui, é muito fácil s...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions