A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


02/07/2014 08:47

Os 2 maiores erros em finanças

Por Emanuel Gutierrez Steffe (*)

Por que algumas pessoas conseguem enriquecer e outras não? O contabilista e educador financeiro Ricardo Pereira, do portal Dinheirama, elencou dez erros comuns que as pessoas cometem no dia a dia e que as impedem de alcançar a independência financeira.

Veja Mais
Como os atletas perdem milhões
Qual é a melhor hora para comprar?

Dentre os principais erros, Pereira destaca a falta de uma reserva de emergência e a tendência a financiar qualquer sonho de consumo.

A reserva de emergência, segundo ele, não deve ser confundida com investimentos. Essa reserva serve para garantir a manutenção do padrão de vida em momentos de crise como desemprego ou doenças na família. Segundo Pereira, a reserva de emergência ideal deve ser de pelo menos 10 meses de renda que permita a manutenção do padrão da família. A reserva de emergência precisa ficar separada dos demais investimentos. Não pode ser confundida com investimentos. Os objetivos de aplicações são ligados a aposentadoria, compra de um imóvel, viagem etc. Quem não cria a reserva de emergência pode acabar sabotando a realização desses objetivos para suprir necessidades emergenciais nos momentos mais difíceis. A sugestão do educador é que esse dinheiro fique em um produto longe de riscos e fácil de ser resgatado a qualquer momento, como a caderneta de poupança.

Já o financiamento dos sonhos de consumo, é, segundo o educador, um erro muito grave. Comprar celular, geladeira, TV, carro, em prestações a perder de vista, pode afastar qualquer um do caminho da independência financeira. "É comum em pessoas que têm dificuldade de lidar com a frustração de esperar o momento certo de consumir. O pior erro é consumir sem planejar", diz. Usar linhas de crédito como o cheque especial e o rotativo do cartão de crédito para financiar a compra de bens de consumo é um erro. O educador diz que o pior erro é consumir sem planejar. O financiamento pode ser uma boa alternativa para a criação de patrimônio, como no caso do financiamento de imóveis, mas não pode ser usado para qualquer sonho de consumo. O ideal é poupar para comprar à vista ou financiar o mínimo possível. E você amigo leitor, comete ou cometeu alguns desses erros no passado? Comente e participe. Até a próxima!

Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas conseqüências.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen – Criador do portal www.manualinvest.com

Como os atletas perdem milhões
Recentemente, um amigo me enviou um artigo de revista que continha alguns exemplos divertidos dos gastos fora de controle de atletas profissionais. C...
Qual é a melhor hora para comprar?
Quando fui convidado a escrever este artigo para o Dinheirama, pelo Renato De Vuono, encarei isso como um grande desafio. Intuitivamente, e para ser ...
Analfabetismo financeiro em alta na era da informação
Vamos fazer uma viagem ao passado? Anos 70, que tal? Neil Armstrong chegará à Lua.“Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade”....
Armadilha das promoções: qual a lógica do “tão barato”?
Semana começando! E essa, em especial, após a “black friday”! E aí? Rolando uma “black ressaca” financeira, ou você conseguiu controlar esses instint...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions