A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


31/07/2015 08:32

Por que ser gentil e valorizar as pessoas faz você crescer e enriquecer?

Por Emanuel Gutierrez Steffen (*)

Quando iniciamos nossa carreira profissional, normalmente nos preocupamos com o aprendizado, a formação, o tipo de escola que iremos frequentar, a capacidade dos professores e outras coisas deste tipo. No entanto, há algumas questões muito mais relevantes que deixamos de lado, e hoje quero provocar uma reflexão sobre uma delas: o poder das conexões interpessoais.Pense nestas situações: a busca por um emprego, uma promoção no seu trabalho, a realização de uma venda, o início de um negócio próprio, a manutenção de um casamento feliz e o sucesso na educação dos filhos. Em todos estes casos, se as pessoas envolvidas gostarem de você, muitas portas serão abertas e você poderá desenvolver uma relação positiva (e duradoura) e com resultados financeiros melhores.

Veja Mais
Analfabetismo financeiro em alta na era da informação
Armadilha das promoções: qual a lógica do “tão barato”?

Pessoas serão sempre o maior ativo: Observe o que as pessoas fazem por você: sua vinda ao mundo é por causa delas, você é alimentado e vestido por elas, elas proporcionam alegrias e tristezas, cuidam do seu carro, da sua casa, dos seus filhos, oferecem conforto, carinho, trabalho, dinheiro e até enterram você (pois é, você não consegue nem morrer sem as pessoas).E se considerarmos alguns fortes canais de conexão, como o governo, a religião, a televisão e a Internet, veremos que há milhares de pessoas que afetam diariamente todas as áreas de nossa vida e nem sempre nos damos conta disso. As pessoas são o nosso maior recurso e também o maior ativo que possuímos para crescer e enriquecer.

É bom estar conectado com as pessoas certas: Como seres sociais que somos, precisamos nos relacionar com as pessoas, e esses relacionamentos são, em grande parte, responsáveis pelo nosso sucesso (ou pelo nosso fracasso). Portanto, é fundamental saber escolher com quem se conectar, pois as ligações externas (pessoas) influenciam diretamente sua forma de pensar e agir (sua mentalidade ou mindset).São as pessoas que ajudam a suprir (ou usurpar) suas necessidades e seus desejos. Se elas gostarem de você, estarão dispostas a doar uma parte de seu tempo e de sua energia para colaborar com o seu desenvolvimento.

Um grupo de pessoas que se relaciona de forma positiva gera força e segurança para todos os participantes, e isso contribui diretamente para o crescimento de cada um.Cuidado com as pessoas mimadas e/ou que só reclamam da vida e dos outros. Verdadeiros vampiros emocionais, estes indivíduos dificilmente enriquecem e só complicam as coisas para si e para os demais.

Você é “gente boa”?:Gosto de observar o comportamento das pessoas enquanto estou em locais públicos. Rostos alegres, outros apreensivos, muitos carrancudos e alguns risonhos. Alguns parecem possuir o dom da atração, enquanto outros rapidamente “espalham o mau humor”; e só depende de nós a escolha de qual grupo desejamos participar.As pessoas agradáveis, do tipo “gente boa”, apresentam sinais claros de sua disposição para serem sociáveis. Elas são autoconfiantes, sinceras, flexíveis e, principalmente, confiáveis. Possuem uma fisionomia facial alegre, amigável, radiante e expansiva e transmitem por estas linguagens corporais a mensagem de que estão prontas e abertas para se relacionar e crescer.

Cuidado com as conexões virtuais: Na era da Internet, é muito fácil “fazer amigos” através das redes sociais e dos grupos de mensagens instantâneas. Cuidado! A tecnologia ajuda, mas ainda está longe de substituir um contato pessoal, face a face, onde em poucos minutos é possível avaliar algumas dezenas de traços comportamentais promovidos pelas linguagens verbais e não verbais.As conexões podem ser estabelecidas no mundo virtual, mas somente no mundo real é que elas serão de fato sentidas e experimentadas.

Conclusão: Não ignore o poder dos relacionamentos. Você não conseguirá ir muito longe, nem tampouco enriquecer (ou mesmo tomar as rédeas de suas finanças) sem o apoio das pessoas. Em um mundo onde tudo acontece de forma rápida de veloz, você precisa dedicar um tempo para aprender a se apresentar de forma favorável e positiva para as pessoas.Tenha em mente que você terá pouco tempo para causar uma impressão positiva nas pessoas, então cuide de sua aparência (principalmente suas expressões faciais), de suas palavras (e da forma como você as diz) e, principalmente, dos sentimentos que você gera nas pessoas.

A verdade é que falamos muito sem dizer uma só palavra.Invista nos seus relacionamentos e crie conexões poderosas para aprender, crescer e permitir que os outros também melhorem e mudem. Essa realidade trará benefícios de toda sorte, inclusive financeiros. Faz sentido? Até a próxima!

Fonte: dinheirama.com.br
Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências.*Deseja mais informações ou ainda ampliar seus conhecimentos em investimentos. Acesse o site: www.opatriarca.com.br, ou ligue no Tel: (67) 3306-3613 e solicite á visita de um de nossos consultores certificados pela CVM.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen, criador do portal www.mayel.com.br

 

Analfabetismo financeiro em alta na era da informação
Vamos fazer uma viagem ao passado? Anos 70, que tal? Neil Armstrong chegará à Lua.“Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade”....
Armadilha das promoções: qual a lógica do “tão barato”?
Semana começando! E essa, em especial, após a “black friday”! E aí? Rolando uma “black ressaca” financeira, ou você conseguiu controlar esses instint...
Não supervalorize coisas
Um experimento social muito famoso, executado em diversos países e no Brasil, relaciona dois grupos de indivíduos: o primeiro grupo ganha um objeto e...
O brasileiro nasce, cresce, põe o nome no Serasa e morre?
A pergunta do título é, na verdade, uma piada (de mau gosto) antiga que circula no Brasil. Com as taxas de juros que praticamos aqui, é muito fácil s...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions