A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


09/01/2015 08:56

Quebre agora o ciclo de fazer dívidas

Por Emanuel Gutierrez Steffen (*)

Diversas pesquisas mostram que, em média, dois em cada três brasileiros usarão o 13º salário para quitar dívidas. É uma atitude sensata e correta. Mas não é sensato acreditar que dívidas são resultado do acaso ou de imprevistos e que, em 2015, daqui a um ano, você não terá esse problema se imprevistos não ocorrerem. Só há um motivo para o endividamento não planejado: más escolhas.

Veja Mais
Como os atletas perdem milhões
Qual é a melhor hora para comprar?

As dívidas do início de dezembro começaram a se formar na empolgação de 12 meses anteriores. Ao receber o 13º salário em 2013, muitos brasileiros já tinham escolhas limitadas pelas dívidas acumuladas ao longo daquele ano. Dívidas foram quitadas – isso já é tradição –, e o pouco que sobrou do 13º foi usado para compras natalinas, celebrações, gratificações e gastos extras de férias.Veio janeiro e, com ele, as contas que se concentram nessa época, principalmente IPTU, IPVA, matrículas escolares, anuidades de associações profissionais e materiais e uniformes escolares. Sem dinheiro para quitar esses compromissos à vista, já que o 13º fora consumido, restou aos brasileiros parcelar os pagamentos possíveis, já no início do ano.

Ao acumular prestações, não assumimos apenas um gasto financeiro maior. As prestações nos impõem um limite menor para lidar com imprevistos. Elas diminuem a verba para gastos avulsos, que poderiam ser remanejados diante de mudanças de planos. Com menos liberdade, aumenta a probabilidade de falta de recursos. Isso lança as famílias brasileiras no uso do cheque especial, do crédito rotativo no cartão ou de outras formas de empréstimo pessoal.O mau uso do 13º agora se traduzirá em grande chance de limitar o uso do 13º salário de 2015. Não é sensato continuar a empurrar dívidas com a barriga dessa maneira. A regra básica é entender que o 13º salário serve para quitar os grandes compromissos de janeiro, não para abater as dívidas acumuladas até dezembro.

Quem tem dívidas, que as pague agora, para não levar para 2015 os problemas deste ano. Se sobrar dinheiro, reserve para quitar os gastos de início de ano. Somente após essa reserva, caso ainda sobre dinheiro, você poderá se dar ao luxo de ter um fim de ano generoso, com presentes mais caros. Se não for esse seu caso, use mais criatividade e menos o dinheiro para presentear e tirar férias.

Ao fazer isso, o sentimento certamente será de privação, principalmente se comparado aos hábitos nos anos anteriores. Esse padrão de escolhas não precisará se repetir nos próximos anos. Com menos prestações em 2015, você terá mais folga para aproveitar melhor seu próximo 13º. Quebre o ciclo das dívidas agora e mantenha-se organizado. Garanto que os finais de ano serão melhores daqui para a frente.

Fonte: maisdinheiro.com.br
Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências.*Deseja mais informações ou ainda ampliar seus conhecimentos em investimentos. Acesse o site: www.opatriarca.com.br, ou ligue no Tel: (67) 3306 - 3613 e solicite á visita de um de nossos consultores certificados pela CVM.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen, criador do portal www.mayel.com.br

Como os atletas perdem milhões
Recentemente, um amigo me enviou um artigo de revista que continha alguns exemplos divertidos dos gastos fora de controle de atletas profissionais. C...
Qual é a melhor hora para comprar?
Quando fui convidado a escrever este artigo para o Dinheirama, pelo Renato De Vuono, encarei isso como um grande desafio. Intuitivamente, e para ser ...
Analfabetismo financeiro em alta na era da informação
Vamos fazer uma viagem ao passado? Anos 70, que tal? Neil Armstrong chegará à Lua.“Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade”....
Armadilha das promoções: qual a lógica do “tão barato”?
Semana começando! E essa, em especial, após a “black friday”! E aí? Rolando uma “black ressaca” financeira, ou você conseguiu controlar esses instint...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions