A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


22/09/2014 08:18

Você gasta ou investe? Confira 6 dicas

Por Emanuel Gutierrez Steffen (*)

Ao pagar por um bem ou serviço, você gastou ou investiu? Muita gente confunde essas duas formas de lidar com o dinheiro, mas como diferenciá-las? Despesa é o dinheiro que você tira do bolso e não obtém retorno algum. Já o investimento é como plantar e colher: ele proporciona um resultado concreto. Pode ser palpável, como aumentar sua riqueza, ou subjetivo, como trazer crescimento profissional.Um imóvel, um carro ou uma viagem podem ser uma mera despesa ou transformar-se em um investimento valioso. Vai depender do uso que se faz deles e do momento do mercado, que é extremamente volátil, explica a consultora de finanças pessoais Suyen Miranda. Confira seis produtos ou serviços que costumamos adquirir e saiba em que casos eles podem dar retorno ou ser lembrados apenas como mais uma dívida a pagar:

Veja Mais
Os investimentos e seus custos
Como os atletas perdem milhões

>> CARRO
Gasto – Considerado um bom investimento no passado, hoje o automóvel popular perde 10% de seu valor por ano. “É um bem de consumo que agrega qualidade de vida, mas não é para ganhar dinheiro”, acredita o educador financeiro e presidente da consultoria DSOP Educação Financeira, Reinaldo Domingos. Se for somente para satisfação pessoal e não gerar rendimento, afirma a consultora Suyen, o carro tem mais perfil de despesa, ao requerer recursos financeiros para manutenção e outros gastos.

Investimento – “Ele pode ser considerado um investimento se for ferramenta de trabalho, algo que viabilize visitar clientes, e parte fundamental para viabilizar um negócio próprio”, observa a especialista. Ganhar dinheiro com a venda de carros é somente para especialistas ou vendedores com experiência neste mercado.

>> ROUPAS E ACESSÓRIOS
Gasto – Lotou o guarda-roupa com dezenas de peças que você nem usou? Tem tantos pares de sapatos que você nem se lembra em usar metade deles? Ou para cada festa de casamento que você vai, compra um vestido novo e o descarta? Nenhum desses foi um bom investimento. “Em caso de festas, é sempre melhor alugar”, recomenda o consultor do Dsop.

Investimento – Comprar um belo terno para trabalhar ou para uma entrevista de emprego é, certamente, uma boa aposta financeira, segundo Domingos. Roupa e acessórios só são investimentos se agregarem valor a sua imagem. Do contrário, são itens de consumo base do cotidiano. “Só é investimento se a peça adquirida servir como um marketing pessoal”, acredita a consultora Suyen.

>> VIAGEM
Gasto – Difícil definir os gastos com viagem como um dinheiro mal gasto, a menos que o passeio seja forçado ou por alguma obrigação. É daqueles itens que quase sempre geram satisfação, mais associada a experiências do que a bens materiais. “Viagens aumentam a cultura e a bagagem pessoal, mas não o patrimônio material”, explica Suyen.

Investimento – Se for uma viagem de negócios, aí sim ela contribui para o enriquecimento material, aponta Domingos. Viajar para fazer um curso também pode gerar bons frutos. Mas o maior benefício é a realização pessoal e o acesso a cultura e conhecimento.

>> CURSOS
Gasto – De MBAs a workshops, os cursos oferecidos no mercado podem tanto atender a uma necessidade de atualização profissional quanto ao ímpeto de ocupar-se com algo prazeroso. “É apenas um gasto aquele curso de artesanato em que você se distrai, mas fora dali nunca pintou um pano de prato”, exemplifica a consultora Suyen. Adquirir conhecimento para não aplicá-lo é uma despesa sem retorno.

Investimento – Cursar uma especialização ou mesmo um intensivo de férias que sirva como complemento para sua profissão é um ótimo investimento, explica o presidente do Dsop. “Se é para alavancar um negócio ou melhorar seu cargo na empresa, é um dinheiro muito bem aplicado”. Nem sempre um curso que agrega conhecimento, no entanto, trará um benefício direto na carreira. “Cultura bem usada nunca é despesa”, acredita Suyen.

>> LAZER
Gasto – Atividades associadas ao tempo livre, geralmente, se enquadram nas despesas comuns do cotidiano. Mas para que seja um dinheiro bem gasto, é essencial fazer disso um prazer. “Jantar fora todos os dias torna-se um hábito, mas se for uma vez por semana, é laser”, diz Domingos.

Investimento – Se você é um crítico gastronômico, comer em restaurantes será mais que um momento de prazer, mas uma ferramenta de trabalho. O mesmo pode ocorrer para quem trabalha com música e vai ao show de um ídolo. Visitas a parques, museus ou ir ao cinema podem ser investimentos, desde que agreguem algum valor, mesmo de forma indireta.

>> IMÓVEIS
Gasto – Em muitos casos, um imóvel gera mais despesa do que rendimentos. Suyen cita uma casa de praia que fora de temporada nem sempre é fácil de alugar. “Ele precisa de limpeza, manutenção e recolhimento de impostos sem gerar necessariamente lucro”, diz. Sem contar a necessidade de reforma. Se comprar um imóvel para alugar, deve-se avaliar antes a procura e demanda na região. Mas se a casa é aproveitada pelos proprietários com frequência, gera menos despesa.

Investimento – Para fazer a compra de um imóvel uma oportunidade, é preciso ter conhecimento deste mercado. Para Domingos, já passou a fase de supervalorização dos preços vista nos últimos quatro anos e as chances de lucrar caíram. “Ganhar dinheiro com isso também requer especialidade”, avalia. É mais um negócio para profissionais do ramo imobiliário, que conhecem a demanda de determinadas regiões e a liquidez do ativo. Para Suyen, na maioria dos casos o imóvel é considerado um investimento.

Fonte de Informações: IG/economia
Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas conseqüências.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen – Criador do portal www.manualinvest.com

Os investimentos e seus custos
Taxas. Está aí uma palavra que ninguém gosta, mas que tem que aturar. Elas estão em todo o lugar, e mesmo quando não estão visíveis, pode ter certeza...
Como os atletas perdem milhões
Recentemente, um amigo me enviou um artigo de revista que continha alguns exemplos divertidos dos gastos fora de controle de atletas profissionais. C...
Qual é a melhor hora para comprar?
Quando fui convidado a escrever este artigo para o Dinheirama, pelo Renato De Vuono, encarei isso como um grande desafio. Intuitivamente, e para ser ...
Analfabetismo financeiro em alta na era da informação
Vamos fazer uma viagem ao passado? Anos 70, que tal? Neil Armstrong chegará à Lua.“Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade”....



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions