A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016


  • Luca Maribondo
  • Luca Maribondo

    Coluna


24/06/2011 12:43

Escolhendo amigos e inimigos

Luca Maribondo

Na Afonso Pena, no Paço Municipal, até a previsão do tempo anda sujeita a chuvas e trovoadas, com cumulonimbus, nuvens associadas a tempestades fortes com raios e trovões. No paço de Nelsinho Trad, prefeito da mui honrada Morenópolis, o tempo fechou e o céu ficou cinzento como o asfalto sempre mal cuidado da cidade.

Ventos de quadrante eleitoral fracos, com rajadas a favor de inimigos. Furacão de intenções de votos se deslocando para o território adversário, baixa umidade na capacidade de trabalho dos secretários e assessores, tempestade de insultos e vitupérios desabando sobre amigos e inimigos, ventos frios de norte a sul enregelando o vocabulário dos discursos.

E eis o Trad prefeito ameaçando defenestrar parentes, amigos e assessores, deixando-os ao relento no tempo ruim. Todos apavorados com o destrambelhamento verbal do chefe do executivo morenopolitano. O que aconteceu afinal?

A história é relativamente simples: o prefeito de Campo Grande deu uma chacoalhada no seu secretariado na sexta-feira passada, 17 de junho. Trad reuniu os secretários de sua gestão e os fez assinarem cartas de demissão. O prefeito tomou a decisão por estar insatisfeito com o resultado da gestão em seu governo e com disputas políticas na base aliada.

Base aliada esta que reúne dezenove partidos. Mas quem pode administrar uma coligação política tão ampla? Mais fácil gerir um bolicho de beira de estrada. Deu que ultimamente Trad ficou insatisfeito com o comportamento dos partidos. Alguns estariam articulando o lançamento de candidaturas próprias nas eleições municipais de 2012, como o PSDB, tradicional aliado.

Trad não anda nada satisfeito com o andamento de obras na cidade, que não começaram progredir, como na região do Shopping Campo Grande, os tapa buracos e no córrego Anhanduí, na avenida Ernesto Geisel. Para o prefeito, isto ocorre porque os seus secretários são uma caterva de incompetentes e inaptos.

Se a história parece simples, os resultados porém são mais complexos, demonstrando como será a disputa pela Prefeitura de Campo Grande em 2012. Os partidos dito aliados andam muito excitados diante da proximidade do veredito eleitoral do ano que vem, todos assanhados com a possibilidade de ganhar um fatia do bolo do possível vencedor das próximas eleições, sem contar aqueles que são candidatos a prefeito.

Por isso, todos trabalham febrilmente em órgãos como a Secretaria de Sacanagens, Departamento de Boatos, Fundação de Maracutaias, Divisão de Difamações, Central de Sujeiras em Geral, todos tendo como alvo os pré-candidatos líderes das pesquisas que ninguém viu —são divulgadas apenas nos bastidores.

E as reuniões, sempre a portas fechadas, se sucedem em tempo integral, num clima de absoluto desentendimento. Por isso, como nunca antes na história deste país, um chefe de executivo mandou toda a sua turma de auxiliares ir catar coquinho.

Trad, o prefeito, colocou todo o seu futuro eleitoral e sua filosofia política no extermínio da equipe de secretários e assessores. Na verdade, porém, deveria apenas acabar com as lideranças da base aliada. Um líder político que administra uma grande cidade como Campo Grande deveria saber que certos inimigos são tão patifes, que mais constrangem do que assustam. E saber também que os inimigos deveriam ser escolhidos tão (ou mais) cuidadosamente que os amigos.

Até que esse imbróglio todo se resolva, vai correr muita água. E o céu vai escurecer muito. O que é bom pra turma toda, afinal político profissional jamais tem medo do escuro. Tem medo é de claridade.

Como herói
Cheguei em Campo Grande em 25 de setembro de 1972, vindo do interior de São Paulo —há exatos quarenta anos, portanto. Havia completado 25 anos três d...
Autismo politiqueiro
Autismo politiqueiroNesta época em que as eleições estão nas ruas e as campanhas eleitorais pegando fogo, mais quentes do que bolso de cabo eleitoral...
O refúgio dos patifes
Patriotismisthslastrefugeof a scoundrel (o patriotismo é o último refúgio de um patife). Pelo menos uma vez a cada quatro anos pensona frase célebre ...
Que tal chamar o ladrão?
Faz uns dias, emissora de TV local veiculou breve reportagem (na televisão, quando o assunto é sério é breve) sobre o roubo de energia elétrica. E co...



inimigo é como parente. nao tem como a gente escolher eles. mas é preciso ser safo pra escolher os amigo. o prefeito não soube escolher. vai pagar por isoo. o resultado a gente vai ver na urna no ano que vem.
 
Leticia Oinegue em 28/06/2011 11:54:44
Simples, Senhor Prefeito, quando escolher delete os puxa-saquistas. Os competentes não precisam puxar saco. Tem até mandamentos, leia e medite, vc é um?
"Praticamente 6 entre 10 empresas contam com o famoso puxa-saco, há quem diga que os chefes gostam deles, caso contrário não haveria bajuladores. Para uns o ato de bajular é uma arte, algo que requer bastante empenho para ser realizado com sucesso. Por existir muitos puxa-sacos foi criada até uma data comemorativa para os mesmo, no dia 13 de Setembro se comemora o dia do bajulador. Assim como existe os 10 mandamentos na religião, há os dez mandamentos do puxa-saco:

1. Quando o chefe chegar seja o primeiro a dar bom-dia, com um grande sorriso nos lábios.
2. Toda vez que seu chefe espirrar diga “saúde”, não importa a quantidade de espirro.
3. Morra de rir das piadas que seu chefe conta, mesmo que seja a mais sem graça do mundo.
4. Cole um adesivo no carro com a seguinte frase: “Eu Amo Meu Chefe”.
5. Tente se parecer ao máximo com seu chefe.
6. Nunca saia do escritório antes dele.
7. Demonstre sempre muita eficiência.
8. Quando te passar uma tarefa, faça-a o mais rápido possível.
9. Se o chefe por acaso soltar um pum finja que não ouviu e nem sentiu nada.
10. Seja sempre muito atencioso com seu chefe, demonstrando sempre muito carinho por sua pessoa".

Por Eliene Percília

 
Neuci Augusta Fonseca em 28/06/2011 09:03:38
Taí! Amigo Luca Maribondo,concordo plenamente contigo, e por isso admiro sua coluna.se a móda pegar la para os lados de Brasilia,a enxurrada vai ser fórte, Abraço amigo.sempre sua fâ.
 
Teresa Moura em 27/06/2011 12:43:59
Luca, voce diz: ..."Se a história parece simples, os resultados porém são mais complexos, demonstrando como será a disputa pela Prefeitura de Campo Grande em 2012. Os partidos dito aliados andam muito excitados diante da proximidade do veredito eleitoral do ano que vem, todos assanhados com a possibilidade de ganhar um fatia do bolo do possível vencedor das próximas eleições, sem contar aqueles que são candidatos a prefeito"...Esse no meu entender foi um dos viés da crise e das atitudes do alcaide em encurralar seu secretariariado. No entanto há de considerar que o gestor da Capital ficou estarrecido e acabrunhado com a pesquisa encomendada por não sei quem das quantas e lá tem um indicativo ruim de revolta do povo com sua administração. Independente dessa pesquisa já é notória essa situação. Daí podemos entender seu choque na gestão para dizer que tem o comando de tudo e que pode chutar a canela e a bunda dos seus secretários que são uma "caterva de incompetentes e inaptos" Tudo isso foi por que o futuro politico do alcaide está em jogo para governo do estado.
 
Prof.Janio Baista de Macedoj em 26/06/2011 07:42:35
Amigos...


Perfeita as suas colocações a respeito da Cidade.....É só andar pela mesma pra Ver...
 
Cledio Santiani em 25/06/2011 08:27:54
No Japão, depois do tsunami, o governo refez toda uma estrada em 10 meses. Aqui em Campo Grande faz dez meses que a prefeitura tá arrumando a rua Ceará. É pura incompetência mesmo. E a culpa é do dr. Nelsinho que não sou escolher seus auxiliares diretos.
 
Julia Hanna Saboia em 24/06/2011 04:06:50
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions