A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016


  • Luca Maribondo
  • Luca Maribondo

    Coluna


29/11/2010 14:15

Salve, lindo pendão

Luca Maribondo

Nesta sexta-feira, 19 de novembro, comemora-se o dia da bandeira do Brasil. Como tudo o que acontece neste País, a criação da atual bandeira foi um parto. Foi desenvolvida por um grupo de trabalho (nem podia deixar de ser, né?) formado pelo positivista Raimundo Teixeira Mendes, vice-diretor do Apostolado Positivista do Brasil (APB); Miguel Lemos, diretor do APB, e Manuel Pereira Reis, catedrático de astronomia da Escola Politécnica do Rio de Janeiro.

Já o desenho do disco azul foi executado pelas mãos firmes do pintor Décio Vilares e, por indicação de Benjamin Constant, acrescentou-se em meio às estrelas a constelação do Cruzeiro do Sul, com as estrelas Acrux e Gacrux (já imaginou um brasileirinho de Curral das Éguas ou Cacha Prego pronunciando esses nomes?) equilibradas no instante 13 sideral —seja lá o que for instante sideral.

Desde sempre a bandeira vem sendo alvo de críticas no que se refere ao seu apuro estético. Evitando-se a discussão de argumentos subjetivos, como o uso simultâneo de tantas cores (verde, amarelo, azul e branco), há também a análise pelo ponto de vista heráldico e vexilológico (nada a ver com vexame, viu?!), que além de apontar erros atesta o fato de ser essa uma bandeira custosa e de difícil reprodução, a começar pela sobreposição de tantos elementos soltos: o losango melhor estaria se como na bandeira original, com seus vértices encostados nos limites do campo verde. Mas, as críticas mais contudentes recaem sobre o círculo azul e o lema.

Até hoje não há um consenso sobre a posição correta das estrelas na data e hora pretendidas. Além disso, críticos apontam a dificuldade de reproduzir fielmente o modelo proposto em lei, sendo muito comum encontrar bandeira brasileira em que as estrelas estejam inscritas de maneira errada —ou as suas posições, ou as suas grandezas ou mesmo sua quantidade. Já o lema é objeto de duros protestos por se relacionar com obscura e esotérica seita oitocentista, o positivismo, que poucos iniciados fez no Brasil.

Questiona-se também a conveniência de haver algo escrito na bandeira, dificultando ainda mais sua fiel reprodução —neste país de analfabetos, bandeira com texto é um acinte. Esses elementos, o círculo estrelado e o lema, obrigam a bandeira a ter seus dois lados exatamente iguais, exigindo maior quantidade de tecido e tornando assim mais cara ainda sua confecção.

Até o Hino da Bandeira é um tanto complicado. Foi composto com letra complicada por Olavo Bilac e Francisco Braga. Aposto que o gentil leitor não o entoa desde o primário. Olhaí a letra só pra recordar os bons tempos:

Salve, lindo pendão da esperança, Salve, símbolo augusto da paz! Tua nobre presença à lembrança A grandeza da Pátria nos traz.

Recebe o afeto que se encerra Em nosso peito juvenil, Querido símbolo da terra, Da amada terra do Brasil!

Em teu seio formoso retratas Este céu de puríssimo azul, A verdura sem par destas matas, E o esplendor do Cruzeiro do Sul.

Recebe o afeto que se encerra Em nosso peito juvenil, Querido símbolo da terra, Da amada terra do Brasil!

Contemplando o teu vulto sagrado, Compreendemos o nosso dever; E o Brasil, por seus filhos amado, Poderoso e feliz há de ser.

Recebe o afeto que se encerra Em nosso peito juvenil, Querido símbolo da terra, Da amada terra do Brasil!

Sobre a imensa Nação Brasileira, Nos momentos de festa ou de dor, Paira sempre, sagrada bandeira, Pavilhão da Justiça e do Amor!

Recebe o afeto que se encerra Em nosso peito juvenil, Querido símbolo da terra, Da amada terra do Brasil!

Independentemente dos possíveis erros técnicos e a falta de praticidade, a atual bandeira brasileira conquistou o imaginário de sua população e é tida reconhecidamente como um símbolo nacional. O povo adora a bandeira.

Como herói
Cheguei em Campo Grande em 25 de setembro de 1972, vindo do interior de São Paulo —há exatos quarenta anos, portanto. Havia completado 25 anos três d...
Autismo politiqueiro
Autismo politiqueiroNesta época em que as eleições estão nas ruas e as campanhas eleitorais pegando fogo, mais quentes do que bolso de cabo eleitoral...
O refúgio dos patifes
Patriotismisthslastrefugeof a scoundrel (o patriotismo é o último refúgio de um patife). Pelo menos uma vez a cada quatro anos pensona frase célebre ...
Que tal chamar o ladrão?
Faz uns dias, emissora de TV local veiculou breve reportagem (na televisão, quando o assunto é sério é breve) sobre o roubo de energia elétrica. E co...



Sr. Luiz Antonio Maribomdo Lucas. Parábéns pela ilustre matéria, conheço da sua sensibilidade e de sua capacidade e gosto muito de seus textos. Esse material é que nos eleva ao patriotismo e que deve chegar aos poderes constituidos responsaveiis. Porque nessas mudanças o que impera são as negociatas pagas pelos contribuintes e de altissímos valores, não existe preocupaçao de funcionalidade, profissionalismo, para que o povo continua ignorante.Com todo respeito se puder associar este mesmo texto para uma linguagem do povo, povo ó resultado de compreensão e absorssão vai ter maior frutificação. Um forte abraços com saudades. (DS/DAN)
 
Gabriel serafim da Silva em 09/12/2010 12:47:18
Lendo essa matéria voltei lá nos anos 80, pois tenho maior orgulho de ter vivido esta época, em que todos os dias nos intervalos das aula era cantado os hino do Brasil e da Bandeiras em plenos pulmões, e hoje o que vemos são alguns alunos se pegando achando que a escola é reduto de bagunceiros e não do aprendizado....salve salve Brasil...
 
HELIO LOMARQUES DE MENDONCA em 09/12/2010 09:21:07
Se somos um País desleixado e esculhambado como afirma o Sr. Maribondo, e que o nosso símbolo maior nos identifica como tal, no que concordo com o articulista, não seria má idéia então, mudarmos o nosso símbolo, o problema é que para isso, deveríamos deixar de ser um País esculhambado e desleixado, o que sinceramente acredito que ainda ira acontecer, mesmo que seja a longo prazo. Afinal, eu sou da geração da velhina de Taubaté...
 
João Carlos Maciel em 08/12/2010 11:04:14
Engana-se o senhor Maciel. Nem de forma velada nem desvelada estou propondo a criação de uma nova bandeira. Estou apenas analisando a bandeira que temos, quem tem muito a ver com o país desleixado e esculhambado que temos. A bandeira brasileira é um símbolo real do que somos.
 
Luca Maribondo em 06/12/2010 08:29:45
Se não me engano, o articulista de forma velada, propõe a criação de outro sìmbolo pátrio. Porem não devemos nos esquecer que beleza é conceito, portanto cada um tem o seu. Antes, precisamos respeitar e mesmo usar nais a nossa bandeira. Criticamos muito os americanos, mas dificilmente se chega à uma casa que não tenha a badeira americana. Acho que precisamos ser mais patriotas e respeitar mais os nossos símbolos.
 
João Carlos Maciel em 06/12/2010 03:10:58
com o ja pertenço 3ª idade,guardo no meu coração a lembrança, o respeito,e o orgulho de ser Brasileira,sinto uma grande emoção ao ouvir uma banda tocando o Hino Nacional Brasileiro, ja não se ouve mais nas escolas os alunos cantando com aquele respeito que se tinha antes,sempre tem alguem beliscando o outro e dando risadinhas,já não ensinam as crianças como antes,a cantar o hino Nacional com respeito e a amar a nossa Bandeira que é o simbolo desta Patria tão querida.sinto muito,MAS EU SOU BRASILEIRA COM MUITO ORGULHO.
 
Teresa de moura Lopes em 06/12/2010 01:41:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions