A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


01/11/2013 15:08

"O blefe do ministro"

Manoel Afonso

INDECOROSA O fim da propaganda nos muros e do uso de bonecos vai resolver o que? A reforma política que o país precisa é outra, mais profunda e abrangente. Para quem está no poder, as mudanças são inconvenientes, uma espécie de ameaça.

Veja Mais
Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
Pizzas, os políticos não abrem mão delas

ENGODO O Senado deve ratificar essa farsa da Câmara, não ouvindo a voz das ruas e mantendo, portanto, as distorções. A cada dia nós mortais nos convencemos de que os nossos parlamentares vivem em outra galáxia, distante ‘anos luz’.

‘BELEZA’ Lula se recusou a assinar a Constituinte como deputado. Lembra? Disse que no Congresso tinha mais de 300 picaretas. Agora é homenageado por Renan Calheiros e elogia José Sarney, comparando-o ao grande Ulysses Guimarães. Uma afronta sem igual.

EU AVISEI! Só jogo de cena do ministro Cardoso (‘Justiça’) debaixo dos holofotes aqui na Capital. O Governo não cumpriu o prometido e os proprietários ficaram sem a terra e sem receber um real. Ponha-se no lugar do Ricardo Bacha, por exemplo.

AMPUTADOS Reclamar pra quem? O índio é tutelado do Governo, tem privilégios, onde a justiça comum e a polícia estadual não tem competência de ordem legal. Só a Polícia Federal pode intervir, mas é subordinada ao Ministério da Justiça.

PARADOXO Os índios invadem as fazendas e os proprietários não podem reagir. Que estado de direito é esse? Imagine essa situação nos Estados Unidos. Lá o direito de propriedade é coisa séria, permite a reação pessoal em defesa do patrimônio.

GRAVE Quem vai comprar terras nas regiões em litígio? Quem viaja por lá volta assustado com a situação. As autoridades locais perderam o comando. As vozes ficam por conta dos agentes do CIMI e das ONGs de fora interessadas nesta zorra.

POLÍTICOS Todos do PT, sem exceção, de saia justa. Evasivos e contraditórios nos argumentos. Mas como fica a situação dos ruralistas Zé Teixeira e Azambuja, agora de flerte com o PT? É pena: Se sobra incoerência, falta-lhes indignação.

‘PICARETA’ Assim o ministro Cardoso foi chamado por Paulo Correia, lembrando que o termo serve para quem não cumpre o combinado. Já Lídio Lopes insistiu que o ministro só fez jogo de cena sobrevoando a ‘Buritis’ de helicóptero.

BERNAL Sua situação na prefeitura lembra o paciente com câncer mieloma múltiplo: o mal deixa de ser localizado, se espalha e aflora por todo o corpo. A demissão de seu supersecretário Gustavo Freire por Guido Mantega é um ‘tumor incurável’.

VEJA BEM: No serviço público, existe o procedimento cuidadoso para investigar e julgar o funcionário. A portaria ministerial de demissão teria se dado pela acusação de fraude, participação no esquema de propinas na R. Federal em Corumbá.

E AGORA? Não se trata de verificar se o caso dele se enquadra no Ficha Limpa para ser demitido. A questão é moral. Se não serviu mais para atuar na União, flagrado em conduta irregular, não pode se abrigar nos quadros da prefeitura. Ou pode?

LAMENTÁVEL A cada semana Bernal colhe mais derrotas e não se emenda. As multas no Tribunal de Contas com decisões desfavoráveis, a demolição da Cidade do Papai Noel e o caso Gustavo Freire parecem ainda insuficientes. Pena.

ATENÇÃO: O eleitor precisa cobrar de seu vereador uma postura corajosa nesta anunciada intenção de se aumentar o valor do IPTU. Não se pode permitir um índice superior aos números da inflação. A Câmara não pode ser conivente nesta hora.

‘DO LEITOR’: Após reeleito na dura disputa com Marisa , o governador Zeca foi obrigado a contrair empréstimo consignado de R$108 milhões junto ao B. Brasil e B. Real para quitar os salários de novembro, dezembro e o 13º. De leve... NA FRIGIDEIRA? Pelo andar da carruagem a CPI da Saúde da AL poderá colocar uma bomba chamada ‘Gisa’ no colo do deputado Mandetta. Observadores de plantão apontam como desconfortável a situação do ex-secretário de saúde da capital.

SAÚDE São cada vez mais frequentes os casos escabrosos referentes ao atendimento médico na capital. Episódios de arrepiar que nos traumatizam até por antecipação. Convém sempre ter um médico amigo pra se informar antes da ‘aventura’.

DRAMA Às vezes começa pelo diagnóstico totalmente equivocado e lá se vai uma bateria de exames, mais aflição e gastos. O CRM faz o que pode, mas como aferir com exatidão a ganância, falta de ética ou o simples despreparo profissional?

CLARO! A maioria é honesta. Mas e o tal Rondon? O que pensar após o estupro de 60 mulheres pelo Roger Abdelmassih em São Paulo? Condenado a 278 anos de prisão, ‘fugiu’ para o Líbano. Não se fala mais nisso? Suas vítimas que se danem?

O QUADRO Antes de se internar devo consultar os planos funerários? Se para quem tem plano de saúde a situação assusta, imagine para a maioria. Afinal nem todos são como os nossos políticos, com o S. Libanês e Einstein à disposição. É mole?

CONTRASTE Mesmo após alçar a suplência de senador, Pedro Chaves continua o mesmo. Se a cunhada Tereza é figura calorosa, ele vive em outro patamar ao seu estilo, incompatível aos padrões políticos. Mas se assumir o Senado, ele muda?

‘CAIXA PRETA’ Sai prefeito, entra prefeito, e as empresas do transporte coletivo da capital continuam reinando absoluto. Mágicas sem tamanho, como essa isenção fiscal concedida pelo Bernal. Mas a qualidade dos serviços continua vergonhosa.

Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
DESAFIO Se o presidente Michel Temer (PMDB) não vetar, caso o Senado aprove o projeto bizarro da Câmara, o país irá culpá-lo e perderá o apoio das ru...
Pizzas, os políticos não abrem mão delas
NÁUFRAGO Culpando a TV Globo e o juiz federal Sergio Moro, o ex-deputado Antonio Carlos Biffi (PT) tentou no saguão da Assembleia Legislativa justifi...
Invasores das escolas, a nova aposta do PT
LUZ AMARELA Os casos do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, com as finanças em colapso, estão sendo considerados pelo governador de Mato Grosso do Su...
Junior Mochi, ponto de equilíbrio na Assembleia
NOSTRADAMUS Não tenho seu dom, mas prevejo: o país de 2018 será outro. As delações premiadas da Odebrecht e Andrade Gutierrez cairão como meteorito n...



Com relação ao caos nos campos do MS(e do Brasil), Manoel Afonso continua a apontar a chaga da omissão governamental e da falta de autoridade que permite a uns direitos excessivos e a outros concede ausência de direitos. O que está faltando para que a sociedade veja isso?
 
Mônica Corrêa em 04/11/2013 17:17:29
Se a aplicação da "regra moral" sobre o julgamento de comissionados em diferentes instâncias, insta frisar que tanto a ex-secretária de saúde do Estado, Beatriz Dobashi, bem como sua assessora Ana Lúcia Silva, ainda atuando como comissionada na SES, foram exoneradas da Funasa em 2002 por improbidade administrativa e lesão aos cofres públicos. Particularmente concordo que qualquer comissionado não deve permanecer em seu cargo caso tenha alguma mácula em sua carreira, afinal como diz o adágio popular : "pau que nasce torto nunca se endireita..."
 
Marcos Paulo Hypollito em 04/11/2013 09:59:58
nosso Brasil só ficara bom quando acabar a tal de imunidade politica e o foro privilegiado nossa constituição é otima mas os politicos não cumprem seus deveres só os cidadãos tem que cumpri-la a partir do momento que forem cumpridos os deveres dos dois lados não precisa de reforma politica coisa nenhuma.
 
derci martins em 03/11/2013 22:35:19
VC Falou de todos mais esqueceu dos HU Santa casa HR que foi alvo de desvio e ninguem foi preso e vai acaba em enorme pizza e que mora o pobre e isso que os politico falar nos seus luxuoso gabinete..............e vergonhoso nao tem ministerio publico federal estadual que resolva por esta tudo convivente com a situaçao nao da mais para confia mais nem na lei que devia ser um exemplo
 
Francisco Elias De Macedo em 03/11/2013 11:23:52
Uma reforma política ampla, dificilmente seria proposta, e, muito menos com chances de aprovação, até porque não há tempo necessário para sua aplicabilidade, ou seja, mesmo que aprovada, seus efeitos não alcançaria a eleição de 2014; contudo, creio que a volta das propagandas em muros, nos sons dos velhos automóveis, nos comícios, nas camisetas etc.. até que seriam benéficas, e poderiam gerar empregos temporários e dar um tom de alegria às campanhas, hoje mas se assemelham ao dia de finados. Concorda?
 
benedito rodrigues da costa em 03/11/2013 06:02:56
Sem a estrutura da Secretária Municipal a seu favor em 2014, diferente de como foi em 2010, o deputado Federal Mandeta, me fez lembrar aquele Cometa (Harley) que passou próximo da terra em 1986, e que voltará entre o intervalos de 76 anos, entre uma passagem e outra. Depois do caso GISA, outro Mandeta na política, só no final desse século.
 
Manoel Paulo em 02/11/2013 15:00:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions