A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


17/04/2014 13:57

‘ Pesquisas & Delcídio & Terceira via’

Manoel Afonso

‘MEIA BOCA’ Assim pode ser chamada essa eleição suplementar da OAB de 16 de junho. Após o episódio Júlio Cesar & Bernal, a entidade perdeu a credibilidade junto a opinião pública e entre os próprios advogados, hoje desmotivados.

Veja Mais
Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
Pizzas, os políticos não abrem mão delas

‘O CASO’ Júlio Cesar ignorou a ética e a moral ao firmar um milionário contrato de prestação de serviços com a prefeitura exatamente quando a OAB apreciava denúncia contra Bernal. Não é preciso ser advogado para se chegar a conclusões óbvias.

‘PIADA’ Dilma volta a falar da necessidade da reforma política . Só retórica. No fundo ela está satisfeita: imita FHC e Lula barganhando o apoio nas votações por liberação de emendas parlamentares e cargos nas estatais, ministérios e empresas.

FRANCAMENTE É como eu sempre digo: essa oposição é ‘cara pálida’, ruim de serviço, não sabe explorar as falhas e os escândalos do Governo. Limita-se a críticas veladas usando termos moderados e sem traço de indignação. Assim não dá!

DOIS EXEMPLOS A última propaganda do PSDB nacional pecou mais uma vez pela falta de objetividade e excesso de metáforas que não chegam ao povão. Já o deputado Mandetta na TV mostrou-se cauteloso demais para um oposicionista.

MARINA SILVA Apesar dos pesares, como mostram as pesquisas, ainda é a única força opositora que agrega uma série de predicados. Mas se os candidatos tucanos nos Estados dependerem da força de Aécio, acabarão no fundo da frigideira.

A PROPÓSITO Elas não foram publicadas, mas Azambuja já analisou as pesquisas onde Simone aparece como candidata ao Senado. Se continuar sua concorrente, como comentei na TV, terá que mudar o discurso, inclusive ‘aquele da renovação’.

GUINADA A candidatura dele ao Governo pode ser decidida até o final deste mês. Não pode demorar demais sob pena de chegar atrasado as lideranças, cabos eleitorais imprescindíveis. Consultar é bom, mas a decisão é pessoal, intransferível.

SENADO Se Azambuja tentar o Governo, quem seria candidato a vice e ao senado? Essa questão é inevitável na composição da chapa. Quais os nomes e de que eventuais partidos aliados teriam escopo para a duríssima disputa que se avista?

CONSEQUÊNCIAS Delcídio teria que mudar o jogo completamente e não estaria descartada a opção pela purificação da chapa com Zeca candidato ao senado. Como se vê, são grandes as chances de uma desarrumação no cenário atual.

NOVATOS? Dentre os poucos existentes, fala-se em Sergio Longen, (FIEMS), filiado ao PTB, ainda em cima do muro. Mas dizem que ele gostaria de concluir seu mandato e esperar 2018, quando teremos duas vagas ao Senado.

SEM SEGREDOS O sucesso da candidatura ao senado não tem mistérios. Em primeiro lugar depende do perfil do candidato, depois da força dos apoiadores e sobretudo de seu discurso encaixar de modo perfeito no momento político. Nada mais.

METAMORFOSE Nunca é demais lembrar que o nível do Senado cai ano após ano. Gente sem conteúdo, sem nível intelectual inclusive, apenas falando’ abobrinhas’. Nos pronunciamentos há pouca pessoalidade e muito mais o dedo de assessor.

DELCÍDIO Esse bombardeio vai desgastá-lo junto ao eleitor que já o escolheu como candidato pelo menos até aqui nas pesquisas? Adversários e aliados tem opiniões divergentes, mas em ambos ainda afloram mais dúvidas do que certezas.

‘BUMERANGUE’ Já vimos esse efeito. Não se pode descartar a hipótese de Delcídio acabar vitimizado neste episódio, dependendo é claro da condução do tom crítico e de seus autores. Não é bom menosprezar a leitura da opinião pública.

PESQUISAS Continuam aqui no Estado . Não chegam ao conhecimento do público; servem de bússola para decisões que mudam o rumo nesta fase do embate eleitoral. Claro que o aspecto rejeição tem sido naturalmente levado em conta.

NELSINHO Tem elogiado a fidelidade dos companheiros de partido no interior representados por prefeitos, vereadores e lideranças. O candidato do PMDB aposta no ajuntamento do partido já de olho nas eleições prefeiturais. Procede.

ANDRÉ Até nas pesquisas encomendadas pelo PT o nível de satisfação com seu governo é muito bom. O volume de obras, os investimentos e o atendimento a diversas categorias de funcionários foram os grandes responsáveis pelos números

JUSTIÇA Se como apresentador da TV Marcos Trad é fraco, na AL ele marca com iniciativas que aliviam o bolso do eleitor: o parcelamento alongado do IPVA e a liminar judicial sustando o aumento abusivo da taxa de energia . Valeu.

‘ANOS DOURADOS’ Já notou? Em ano de eleições os governantes ficam bonzinhos. Seguram o preço da gasolina, dão aumentos salariais, refinanciam dívidas e assim por diante. Claro que tudo isso tem um preço e alguém vai segurar esse rojão.

PREVISÕES A ressaca nacional em 2015 pode ser muito mais amarga do que estamos pensando. Não haverá ‘sonrisal’ que dê jeito. Os gastos inconsequentes com a Copa e o saco de bondades do Palácio do Planalto vão pesar na economia nacional.

ARREMATE: Neste clima religioso lembro o espírito político de Cristo pouco comentado. Ele saiu pela tangente, separando política de religião, quando questionado da cobrança dos impostos pelos romanos. Alí mostrou o seu lado mineiro.

“Não há mal nenhum em mudar de opinião, desde que para melhor “ ( Churchill)

Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
DESAFIO Se o presidente Michel Temer (PMDB) não vetar, caso o Senado aprove o projeto bizarro da Câmara, o país irá culpá-lo e perderá o apoio das ru...
Pizzas, os políticos não abrem mão delas
NÁUFRAGO Culpando a TV Globo e o juiz federal Sergio Moro, o ex-deputado Antonio Carlos Biffi (PT) tentou no saguão da Assembleia Legislativa justifi...
Invasores das escolas, a nova aposta do PT
LUZ AMARELA Os casos do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, com as finanças em colapso, estão sendo considerados pelo governador de Mato Grosso do Su...
Junior Mochi, ponto de equilíbrio na Assembleia
NOSTRADAMUS Não tenho seu dom, mas prevejo: o país de 2018 será outro. As delações premiadas da Odebrecht e Andrade Gutierrez cairão como meteorito n...



Falando em queda de qualidade no Senado, devemos também incluir a Camara dos Deputados; é mais fácil observar no Senado, porque o número é menor (81), na outra casa de leis, onde o número é muito elevado (513), fica mais difícil fazer éssa constatação, até porque. muitos entram mudos e saem calados. O que mais se vê, são os papagaios de piratas, muitos daqueles que se arriscam fazer um discurso, tropeçam nas palavras e não conseguem se fazer entender. O que mais impressiona, são os representantes dos estados de S. Paulo e Rio de Janeiro, justamente os mais populosos do país, onde os eleitores teimam em eleger candidatos despreparados para o exercício do cargo, alguns até com a condição de alfabetizado duvidosa. Deveriam levar o voto com a seriedade que merece para não chorar mais tarde.
 
benedito rodrigues da costa em 23/04/2014 05:44:43
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions