A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


21/02/2014 16:12

‘Simone assume e disputa a reeleição?’

Manoel Afonso

SAIA JUSTA? A renúncia do ex-governador Azeredo inibirá o discurso de indignação do PSDB na campanha? Alckmin já saiu pela tangente dizendo que se trata de decisão pessoal e que o partido não tem nada com isso. O que pensa o leitor?

Veja Mais
Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
Pizzas, os políticos não abrem mão delas

‘O MAPA’ Como votariam hoje os 24 deputados? Pelas manifestações pessoais e decisões partidárias é possível ter um esboço enquanto se espera a decisão de André e também a posição definitiva dos tucanos quanto ao futuro de Azambuja.

DELCÍDIO Apesar das especulações nesta fase pré-eleitoral, inclusive de encontros para troca de ideias, até aqui ele tem o apoio dos 4 integrantes da bancada do PT, de Lauro Davi e Osvane (PROS), Jerson (PMDB) e Paulo Correa (PR).

NELSINHO Além dos companheiros do PMDB, Jr. Mochi, Marquinhos, Eduardo Rocha, Picarelli, teria o apoio de Arroyo (PR), Mara (PT do B), Marcio Fernandes (PT do B) e Lídio (PEN). Detalhe: Arroyo negocia com André sua ida ao TCE.

INTERROGAÇÃO Londres não critica as posições dos companheiros de bancada Arroyo e Paulo Correa, mas sua posição confortável, cortejado por todos, permiti-lhe por enquanto apenas observar com os olhos experientes que tem.

ESPERANDO... Os dois pedetistas – Felipe Orro e Takimoto – afinadíssimos no mesmo tom de Leite Schimidt, aguardam a sua decisão, naturalmente atrelada a uma série de compromissos com o candidato a governador a ser escolhido.

TUCANOS Os quatro deputados – Dione, Márcio, Onevan e Rinaldo – vivem uma angústia sem tamanho. Tudo por conta do dilema de Azambuja, entre tentar o Governo com chapa própria ou alinhavar um acerto com o PT e tentar o Senado.

ZÉ TEIXEIRA Critica a política indigenista do Planalto por ser nociva aos produtores e antecipa apoio a Azambuja, ao Senado ou Governo. A segunda opção é o apoio para Delcídio. Maior que o seu cacife eleitoral é o tempo do DEM na TV.

A PERGUNTA: Quais são mesmo os deputados com luz própria e suporte estrutural para uma campanha que garanta a vitoria? É aí que entra a importância da decisão de quem serão os candidatos abençoados pelo Parque dos Poderes.

SURPRESA? Ainda há uma opção pouco admitida, mas possível dependendo das pesquisas e do próprio diretório do PMDB: André renunciaria, postularia o Senado e Simone assumiria para disputar a reeleição como permite a lei.

ACOMODAÇÕES Sobre essa tese, perguntaram no saguão da AL: “e como ficaria o Nelsinho neste caso”? O ex-prefeito seria o suplente de André ao Senado, com chances de assumir se André disputar e vencer a sucessão na capital. Certo?

CLARO! É puro exercício da imaginação, mas quem garante que o PMDB não esteja trabalhando com pesquisas para aferir qual o desempenho de Simone num confronto apenas contra Delcídio e também com Azambuja sendo candidato?

REPETECO Alguns dirigentes de siglas menores querem vender caro o tempo no horário eleitoral e aí fazem aquele jogo de conversar com todos os candidatos na esperança de vantagem maior. São anões com apetite de gigantes.

CONVITE O eleitor alega que não conhece o potencial dos pretensões candidatos à AL. Duas opções para aferir pelos menos os postulantes a reeleição: ir à Assembleia ou assistir as sessões pela televisão a cabo. Será fácil descobrir ’quem é quem’.

LIGEIRO Quem garante que a oficina indicada pela seguradora de seu carro usará peças novas? Pois é. Márcio Fernandes apresentou projeto, com apoio do Código do Consumidor, onde o proprietário tem o direito a livre escolha da oficina.

OUTRA BOA! Nos ‘States’ e em MG, os veículos trafegam durante o dia com faróis a ‘meia luz’. Paulo Correa é autor de projeto para implantar a medida nas rodovias do MS, evitando assim acidentes principalmente no amanhecer e entardecer.

PLANEJAMENTO Com o maciço florestal, após a indústria do papel, chegará a industria de laminados (MDF), que desembocará na indústria moveleira a curto prazo. Uma sequência inevitável de etapas que não tem como dar errado.

A PROPÓSITO Veja onde são fabricados os móveis vendidos aqui. A grande maioria vem de Estados e cidades que não produzem a matéria prima, mas que são competentes neste filão industrial por reflexo da ascensão das novas classes sociais.

ARAPONGAS Aos 66 anos e com 104 mil habitantes conta hoje com 163 fábricas de móveis gerando 15 mil empregos diretos e indiretos, faturando 10% do PIB nacional moveleiro, graças ao mercado interno e a exportação. É mole?

O SETOR cresce 10% ao ano produzindo riquezas em cidades paulistas, paranaenses, catarinenses e gauchas principalmente. Com a indústria de MDF em Ribas, a instalação de fábricas será viável na capital e outras cidades. Emprego & renda.

ABSURDOS O custo da Copa no Brasil é maior do que foi gasto nas últimas Copas (Alemanha, Coreia e África). A mídia mostra as barbaridades nas obras a ‘toque de caixa’. E a piada: quem protestar nas ruas será considerado terrorista.

E AGORA? O campo-grandense está indignado com abandono da cidade nas mãos do locutor Alcides Peralta. Seus apoiadores de campanha e da sua administração precisam se cuidar: podem pagar caro pela conivência do caos. Quem avisa...

“Os políticos dividem os homens em 2 grupos: instrumentos e inimigos”. (Nietzsche)

Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
DESAFIO Se o presidente Michel Temer (PMDB) não vetar, caso o Senado aprove o projeto bizarro da Câmara, o país irá culpá-lo e perderá o apoio das ru...
Pizzas, os políticos não abrem mão delas
NÁUFRAGO Culpando a TV Globo e o juiz federal Sergio Moro, o ex-deputado Antonio Carlos Biffi (PT) tentou no saguão da Assembleia Legislativa justifi...
Invasores das escolas, a nova aposta do PT
LUZ AMARELA Os casos do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, com as finanças em colapso, estão sendo considerados pelo governador de Mato Grosso do Su...
Junior Mochi, ponto de equilíbrio na Assembleia
NOSTRADAMUS Não tenho seu dom, mas prevejo: o país de 2018 será outro. As delações premiadas da Odebrecht e Andrade Gutierrez cairão como meteorito n...



Seria muito bom se fosse sempre assim; o ambiente de respeito e cordialidade entre os deputados estaduais, demonstra que o parlamento é o lugar adequado para os debates de idéias, e, muitas vezes, o clima pode aquecer um pouco, porém, terminada a sessão, o ambiente de civilidade volta a reinar. Em ano eleitoral, o que se observa são as respostas evasivas e defensivas, o que é natural pela falta de definição das candidaturas, todo mundo pisando em ovos ou em cima do muro. A cordialidade vai até as convenções, e, daí pra frente, do pescoço pra baixo é canela mesmo. Portanto, não compensa queimar as energias antecipadamente, pois, como dizem no linguajar popular "quem esquenta a cabeça é palito de fósforo". É aguardar para ver o pau quebrar.
 
bene rodrigues costa em 22/02/2014 09:21:14
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions