A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 17 de Janeiro de 2017


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


17/06/2011 14:00

Amplavisão

Manoel Afonso

‘BOINGS’ Sarney (ele mesmo!), Ideli Salvati e Alfredo Nascimento não perderam tempo e ontem mesmo já teriam telefonado para Toninho Russo. Afinal, será mais um senador para a base aliada. Essa é a conta deles.

ESTRANHO Rinaldo criticava a ‘Marcha da Maconha’ e Kemps aparteou defendendo a livre manifestação, mas dizendo ser contra a apologia do uso da droga. Ora! Não há como separar as duas situações.

NO BRASIL não há meio termo. É tudo ou nada! A maconha é aperitivo para cocaína, haxixe e outras drogas. Curioso: certas autoridades falam como se estivessem vivendo na Holanda ou Suécia. Menos, please!

AS IGREJAS evangélicas estão boazinhas demais no episódio. De olho nos benefícios junto ao Planalto, a bancada federal não solta um pio contra o STF, onde 5 ministros são ‘lulistas’. Deus está vendo essa hipocrisia.

ESTÍLOS Cada político tem o seu! Neste episódio do TCE foi possível aferir a ‘versatilidade’ em plenário. Discursos, frases de efeito, poses e expressões faciais compõem aquele sedutor cenário político.

A POSTURA de Arroyo na tribuna, veterano no 5º mandato passou a imagem de que a vitoria seria a sua ‘porta da esperança’. Convenhamos! Seu currículo invejável dispensaria certos argumentos de convencimento.

EVIDENTE que a opção política falou mais alto. Em qualquer parlamento não há como separar os interesses administrativos - das lideranças. Neste caso assim entendeu o grupo político do qual Arroyo faz parte.

AS FERIDAS políticas cicatrizam rápido. Tancredo pregava isso. Arroyo deve estar refletindo sobre o presente/futuro. Nestas horas, ouvir o cardeal Londres por exemplo, acalmaria a alma e os ânimos magoados.

EXISTEM interessados em ‘sangrar’ politicamente o episódio para desgastar André. Os discursos ‘em defesa’ de Arroyo mostraram isso. Mas cá entre nós: ingenuidade é palavra proibida em qualquer parlamento.

DETALHE A sabatina foi salutar: ambos candidatos preparados. Sua transmissão pela TV – sob o argumento da transparência – beneficiou Marisa, anulando a vantagem da experiência parlamentar de Arroyo.

AS NOTÍCIAS dos benefícios para MS – devido a ida de Toninho Russo para o PR, são frutos da engenharia política de André. Fazendo as pazes com o Planalto ele abre as portas e destrava a torneiras federais.

A LIÇÃO Estamos sempre falando dos nordestinos, admirando a versatilidade política deles, mas continuamos amadores, vivendo de migalhas de Brasília. Primeiro mandamento: Não se faz política com o fígado.

LEMBRANDO Nossos parlamentares soltam foguetes ao ‘garantir’ emendas no orçamento do ano seguinte. Mas a novela se repete anualmente: o Planalto corta quase tudo e libera só uns trocadinhos. Certo ou errado?

O PLANALTO poderiam sim fazer aqui, por exemplo, o que fez no Tocantins para resolver a questão indígena e não prejudicando a classe produtora. É fácil: basta que tenhamos competência política de verdade.

O LEITOR que ouve a ‘Vóz do Brasil’ fica admirado com tantos recursos liberados para Estados do Norte/Nordeste. O pessoal cria projetos, faz malabarismo e pressão para conseguir os objetivos. Isso se chama política!

VERGONHOSA a situação no Incra-MS.Caciques petistas se digladiam pelo comando enquanto os proprietários rurais e trabalhadores beneficiados pelo órgão sofrem. Na AL os deputados petistas evitam o assunto.

A PROPÓSITO O MPF questiona o projeto do Incra na fazenda comprada da Família Bumlai. Se não bastasse a questão do preço pago pelas terras, o planejamento do Incra é desastroso. Joga-se dinheiro pela janela.

IMPRESSIONA a diferença entre a iniciativa privada e o poder público. Se a primeira prioriza economia e qualidade, o segundo peca pelo anti- pragmatismo e falta de visão. Imagine o que o Incra faz com nosso dinheiro!

ACRISSUL Os donos de fazendas invadidas por índios, tendo pesadelos com a idéia da entidade se tornar um comitê petista para os pleitos de 2012/2014. É que Chico Maia já delirou em 2010: queria ser o vice de Zeca.

O PREÇO! Chico queria ‘manipular’ o processo eleitoral, mas foi barrado pela justiça. Neste clima desconfortável, vários integrantes de sua chapa já teriam pedido para sair. ‘A vida é mesmo um eterno aprendizado’.

PONTO para Fábio Trad que viabilizou a vinda do integrantes da Comissão da Reforma Política até nossa capital. Espaço importante para se debater idéias e projetos. Agora... se a tal reforma sai, é outro papo.

FRASES “O Brasil é a amante que mais amei e a que mais me enganou” (R.Campos); “Se o governo comprar um circo, o anão começa a crescer”. (D. Neto); “A verdadeira vitória em política não faz perdedores”. (T.Neves)

Clamor popular contra impunidade do policial matador
IMPUNIDADE O conjunto de manobras para beneficiar Ricardo Hy Um Su Moon, o policial rodoviário federal assassino do empresário Adriano Correia do Nas...
Marquinhos e Reinaldo juntos nas eleições de 2018?
DESMAMA Há quem pregue: o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), deveria imitar seu colega do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), acaba...
Algo mudou, só os políticos não percebem
NA MOSCA As centrais sindicais estão 'pê da cara' pelo risco de ficarem sem o velho dinheiro carimbado do imposto sindical. Essa CLT octogenária, ran...
Mandato massageia o ego, enche o bolso!
A CONTA Congelados os salários dos vereadores da capital em R$15.031,78. Atitude louvável neste universo de tanta sacanagem. Seria muito ou pouco o v...



O Estatuto do Idoso nada mais é do que peça de ficção, basta um idoso procurar os seus direitos para que as mais variadas desculpas são apresentadas para que sua reivindicação não seja atendida. Definitivamente a cultura do brasileiro é de descaso e exclusão para com os idosos, fato que começa a ser notado no seio da familia. Pior quando se trata de processo judicial, é justamente na Justiça que o idoso deveria encontrar apoio, atenção, informação, que êle enfrenta a maior barreira. Não adianta fazer petições exigindo prioridade na apreciação dos fatos, ali todo o cidadão é igual. Experimente ir a um banco, ali voce constatará uma pequena placa com o seguinte aviso: fila para gestante, defiiciente e idoosos; veja bem, apenas uma fila. Quanta consideração. Experimente pedir um financiamento imobiliário; aí o bicho pega; como voce tem 70 anos ou mais, o tempo do financiamento encurta e o valor das prestações vai para a estratosfera. Emfim, para que criaram o Estatuto dos Idosos.
 
benedito rodrigues da costa em 22/06/2011 11:43:30
A maconha, é o "prezinho", a cocaina é o ensino básico. Mas poucos "alunos" chegam a faculdade. Eles se formam "zumbís" quando pegam amor pelo "estudo" e resolvem fazer todas as "matérias" de uma vez. Ao andarmos por nossas ruas, vemos quantos "estudantes" em baixo das pontes, viadutos, àvidos pelo "conhecimento".
 
Valter Antunes Oliveira em 19/06/2011 04:04:52
Quero ver agora se o competente e combativo deputado Rinaldo Modesto (PSDB), vai manter a mesma postura de combate as drogas, num momento que o líder maior do seu partido, o ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso defende a legalizaçãodo uso da maconha no Brasil. Será que o deputado Rinaldo vai mostrar firmeza e postura, ou vai pipocar,vaselinar, como se diz na gíria popular. Vamos aguardar!
 
Paulinho Barbosa em 18/06/2011 02:07:37
A marcha para a legalização da maconha deveria ser um caso para a polícia resolver; por incrível que pareça, todos os poderes da república sentiram-se atraídos pela discussão de um assunto proibido por lei. As pessoas interessadas nessa marcha, provàvelmente usuários da erva, parece querer que a sociedade encare como normal éssa prática. Na capital de S.Paulo, a Prefeitura, o Estado através dos ógão envolvidos, vivem atônitos, sem saber o que fazer com o número cada vez mais crescente de viciados na região central da cidade; a maconha parece ser a ponto inicial para a dependência de drogas mais pesadas, portanto, a sociedade deve estar atenta a êsses nocivos movimentos que tem por objetivo jogar nossos jovens para o limbo do vício. No mais, é sòmente hipocrisia, no afã de demonstrar que temos cabeça aberta à tudo. Estão procurando cabelo no ovo.
 
benedito rodrigues da costa em 17/06/2011 03:39:37
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions