A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


16/12/2011 11:00

Amplavisão

Manoel Afonso

AVALIAÇÃO: Início de recesso é boa hora para se aferir a atuação do parlamentar que levou seu voto. Os critérios são relativos, mas alguns parâmetros não podem ser ignorados pelos jornalistas na análise da atuação de cada um.

Veja Mais
Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
Pizzas, os políticos não abrem mão delas

PESA o número/nível de seus projetos, as audiências públicas que promoveu e participou, o desempenho nas comissões internas, nos debates em plenário e a sua assiduidade às sessões ordinárias da Casa.

EXEMPLAR, a iniciativa de Jr. Mochi em divulgar detalhadamente os números de sua atividade parlamentar. Acho inclusive que os demais deveriam segui-lo nesta época em que o ‘discurso transparência’ está na moda. Concorda?

TRISTE coincidência. Jader Barbalho volta ao Senado exatamente quando é aprovada a ‘Lei da Palmada’. Pelo jeito não existem problemas mais graves no país e o perfil de Jader se amolda perfeitamente ao caráter da Casa.

NO SAGUÃO da AL os ‘filósofos de plantão’ lembravam da importância do discurso nas eleições. Nele devem estar centradas as críticas e propostas ao longo da campanha. Se não for ‘ao ponto’, funciona como o bumerangue australiano.

A OPOSIÇÃO em qualquer cidade sempre afinou a viola ‘em cima das mudanças’ e nenhuma candidatura pode abrir mão de criticar. Esse papo de ‘fazer uma campanha propositiva’ é bobagem, é conversa para boi dormir.

PERGUNTO: Dá para imaginar um candidato de oposição, sedento de poder, discursar no comício da praça ou no rádio-TV, sem soltar o verbo? Discurso sem crítica não tem graça, é como ir ao baile só para dançar com a irmã.

BAZÓFIA Para convencer o eleitor de sua proposta, o candidato tem que mostrar os problemas, analisá-los profundamente e responsabilizar o adversário. Ora bolas! E fará isso só na base do ‘paz e amor’ com água benta?

NO BRETE eletrônico! A implantação do sistema digital no TCE/MS dará maior celeridade/transparência nos processos de fiscalização de prefeituras e demais órgãos jurisdicionados. ‘Empurrar com a barriga, já era’.

O PROCESSO físico através do papel era inconveniente por razões diversas. Moroso, trazia dificuldades aos interessados. Lembra o presidente Cícero que o nosso tribunal inovou e seu pioneirismo servirá de modelo a outros Estados.

FIM DA FARRA! TJMS confirma decisão que obriga vereadores de Chapadão do Sul a devolver o dinheiro público gasto com promoção pessoal, conta telefônica pessoal e até conserto de carro particular. Pode? O eleitor precisa saber.

AFINAL... o exercício da vereança, nas pequenas cidades, não pode ser encarado como profissão; os cofres públicos não podem abastecer as despesas particulares do vereador. Que essa decisão sirva de lição também aos futuros vereadores.

INFELIZMENTE o eleitorado parece não levar a serio a responsabilidade do vereador. Na escolha pesa menos a qualidade pessoal; prevalece a simpatia/amizade/gratidão e até vantagens financeiras ao eleitor. É o quadro sem retoques.

É SANGUE! Os números provam: a fama de que brasileiro é ‘bonzinho’ é mito. Se em 67 cidades a taxa de homicídios é superior ao Iraque, imagine compará-las aos países do 1º mundo. A impunidade (lei frouxa) é um incentivo.

‘INOVANDO’ Para justificar a grana extra, os petistas inventam a ‘palestra fantasma’. O ministro Fernando ‘Pinóquio’ Pimentel, fez palestras/consultorias sem abrir a boca e sem sair do lugar. Nem o espiritismo explica a ‘mágica’.

O ENRIQUECIMENTO petista é fato. O padrão de vida é outro. Carros populares e casas simples trocadas por carrões e mansões. A ostentação é descarada. É inegável: ‘a classe operária furou a fila e chegou antes ao paraíso’.

INVERSÃO ‘Paladino da moralidade’ antes, o PT passou de estilingue a vidraça. Isso pesará no discurso de 2012; os petistas de ‘rabo preso’ vão delimitar a área de críticas e denúncias para evitar contra-golpes mortais. Não é?

‘NA VEIA!’ Dagoberto comparou Ângelo Guerreiro ao Artuzi e levou o troco. Alegou que seu DNA é outro; não responde a processos na justiça; nem viajou de avião com a família usando dinheiro público. “Quem fala o que não deve...”

‘FOGO DE PALHA’ Antonio João (PSD) recua da candidatura à prefeito da capital. Com fraco desempenho nas pesquisas de consumo interno, pegará carona na oposição. No saguão da AL uma pergunta irônica: Ajuda ou atrapalha?

CRÍTICO mordaz de ‘Zeca do PT’, o que motivou procedimentos judiciais inclusive, o jornalista estará no palanque petista. Será deveras ‘interessante’ essa situação, que nos reporta a frase de FHC: “esqueçam o que eu disse”.

PRORROGADA até o carnaval escolha do candidato de André e Nelsinho para 2012. Sobraram Giroto, Mandeta e Siufi. Informações garantem: quem sobrar não vai chutar o balde. Essa operação exigirá muita habilidade.Certo?

A NOVELA do prédio da Câmara da capital parece brincadeira. Começou tudo errado! Isso poderia ter sido evitado. Uma situação desconfortável que já motiva piadas na cidade. E a gente pensando que já tinha visto tudo. Não é?

‘Se ser político é reclamar das injustiças, então sou político” (Patativa do Assaré)

Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
DESAFIO Se o presidente Michel Temer (PMDB) não vetar, caso o Senado aprove o projeto bizarro da Câmara, o país irá culpá-lo e perderá o apoio das ru...
Pizzas, os políticos não abrem mão delas
NÁUFRAGO Culpando a TV Globo e o juiz federal Sergio Moro, o ex-deputado Antonio Carlos Biffi (PT) tentou no saguão da Assembleia Legislativa justifi...
Invasores das escolas, a nova aposta do PT
LUZ AMARELA Os casos do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, com as finanças em colapso, estão sendo considerados pelo governador de Mato Grosso do Su...
Junior Mochi, ponto de equilíbrio na Assembleia
NOSTRADAMUS Não tenho seu dom, mas prevejo: o país de 2018 será outro. As delações premiadas da Odebrecht e Andrade Gutierrez cairão como meteorito n...



É verdade realmente Manoel Afonso; a classe operária furou a fila e está no paraíso.
Depois de Lula, o operário também adquiriu o direito de chegar ou pelo menos sonhar em conhecer o paraíso. Prerrogativa esta, antes, somente da elite.
 
Paulinho Barbosa em 18/12/2011 03:43:57
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions