A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


17/08/2012 11:12

Amplavisão

Manoel Afonso

PESQUISAS : É sempre assim: quem está bem na fita valoriza; quem perde contesta criticando os métodos. A pesquisa recente do IPEMS na capital não fugiu a regra e merece uma abordagem sob outro ângulo importante.

Veja Mais
Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
Pizzas, os políticos não abrem mão delas

VALORIZARAM o desempenho dos candidatos na ‘estimulada’ como único ou melhor referencial. Giroto 37,33% - Bernal 31,33% - Vander 8,83 % - Azambuja 7,33 % - Bluma 0,83 % - Suel 0,67% - Sidney 0,17% - não sabe 9,50%

1-DETALHE: A pesquisa estimulada mostra como o eleitor se comportaria caso tivesse que decidir naquele momento da entrevista. Tanto é que no ‘voto estimulado’ a taxa de indecisos é sempre comprovadamente menor que na ‘espontânea’.

2-DETALHE A pesquisa espontânea mostra o grau de consolidação do voto, traduz a certeza ‘pétrea’ do eleitor em relação a opção de voto. Mostra os níveis de politização e informação do eleitor que escolhe após comparar os candidatos.

VEJAMOS então o quadro na pesquisa espontânea: Giroto 20,67 - Bernal 13 % - Azambuja 3,83 % - Vander 3,50 % - Zeca do PT 0,17 % - Suel – 0,17 %. Agora preste atenção para o alto índice de ‘não sabe/não opinou’: 58,67 %.

COMPARANDO os números do contingente de ‘indecisos’ na estimulada com a espontânea, conclui-se que a diferença é assustadora: 49,17 %. Quem tiver o melhor desempenho em relação a esse ‘bloco’ deverá vencer a eleição.

A LEITURA do quadro mostra Giroto em situação favorável; tem a fatia consolidada na ‘espontânea’ de 20,67 %, patamar da qual sairia (em tese) para disputar o cobiçado contingente de 58,67 % de ‘não sabe/não opinou’.

IBOPE Seus números batem com o IPEMS. Nela Girotto tem 37%; Bernal 30 %, Vander 7 %, Azambuja 5 %,, Bluma, Sidney e Suél com menos de 1 %. Mas infelizmente não traz o desempenho dos candidatos na ‘expontânea’.

NA TELA Começa no próximo dia 21 a propaganda eleitoral e os tempos assim definidos: Girotto: 13’26”18 – Vander: 04’49”22 – Azambuja: 03’53”08, Bernal: 03’01,”62 – Bluma: 01151”44, Sidnei: 01’32”73 – Suél: 01’25”71.

DESAFIOS Os candidatos tem longo caminho a percorrer. A vitória decorre de vários fatores: currículo, candidatos a vereança, partidos apoiadores, tempo/ desempenho na TV, discurso convincente e apoio de lideranças notáveis.

VEREANÇA O desempenho inicial dos vereadores não garante absolutamente nada em termos de vitória. Mas convém analisar o que diz a pesquisa do IPEMS, a fim de que se tenha pelo menos uma noção do poder de fogo deles.

A LISTA: Siuf, V. Cabeludo, Magali, Ribeiro, Dr. Sami, Edil, Jamal, O. Trad, Carlão, Saraiva, F.Cesar, Pedra, Zé Carlos, Oshiro, Saci, Neguinho, G. Cruz, Baiano, Delei, E.Godoy, F. Telles, Herculano, Zeca, Alex, Thais e Rose.

AINDA Vários candidatos dos partidos nanicos também se elegerão. Inteligentemente lançaram chapas bem recheadas e devem alcançar o coeficiente eleitoral. A previsão é que consigam eleição com até 3 mil votos.

LEMBRANDO Nas últimas eleições da capital candidatos de partidos de pouca representação nacional se elegeram com menos votos de concorrentes das siglas maiores. Casos de Bluma, Herculano Borges, Flávio Cesar.

E MAIS... Além do aumento do número de vagas – de 21 para 29 – um dado deve ser levado em conta: Cristovão Silveira, Athayde, Bluma e Lídio não estão concorrendo a reeleição. São votos disponíveis para os atuais postulantes.

AS CORTINAS do cenário se abrem. O eleitor deve comparar os nomes, o perfil deles, o currículo de cada um na vida pública e o seu plano de governo para escolher o mais preparado. O populismo e a demagogia não contam.

JUSTIÇA O Des. Claudionor completou 25 anos no cargo. Referência de simplicidade /trabalho/ conhecimento. É fiel ao lema que adotou no discurso de posse “O trabalho é a melhor maneira de empalmar a vida” (Falubert).

Parabéns!

SAÚDE Tem servido de mote para os discursos críticos na capital. Mas algumas vozes sensatas merecem destaque. Uma delas é do cirurgião buco-maxilar Frederico, com 32 anos de experiência em sua especialidade na Santa Casa.

EMBORA seja candidato à vereador pelo PSDB, lembra: é preciso resolver a questão em sua raiz, ou seja, no trânsito que ficou caótico. São 30 vítimas (de motos) que são atendidas por dia, das quais quase a metade precisa ser internada.

A REALIDADE Temos 135 mil motos na capital. A frota aumentará; virão mais acidentes/vítimas e CTIs ocupadas. Se a loucura no trânsito continuar neste ritmo não haverá vaga também na rede particular – já trabalhando no limite.

O TESTEMUNHO deste profissional da saúde precisa ser levado em conta. Além das vítimas do trânsito, a Santa Casa recebe pacientes do interior. Antes de se criticar em busca de votos, é preciso analisar todos esses aspectos/fatores.

MENSALÃO A opinião pública atenta a postura dos julgadores, dos acusados e os argumentos de seus advogados. Lula e Dilma recolheram o ‘flap’ e Zé Dirceu adota a tática: “as melhor defesa é o ataque”. Um país do ‘faz de conta’.

“ESTOU ANIMADO” - (mensaleiro João Paulo (PT), candidato a prefeito de Osasco)

Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
DESAFIO Se o presidente Michel Temer (PMDB) não vetar, caso o Senado aprove o projeto bizarro da Câmara, o país irá culpá-lo e perderá o apoio das ru...
Pizzas, os políticos não abrem mão delas
NÁUFRAGO Culpando a TV Globo e o juiz federal Sergio Moro, o ex-deputado Antonio Carlos Biffi (PT) tentou no saguão da Assembleia Legislativa justifi...
Invasores das escolas, a nova aposta do PT
LUZ AMARELA Os casos do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, com as finanças em colapso, estão sendo considerados pelo governador de Mato Grosso do Su...
Junior Mochi, ponto de equilíbrio na Assembleia
NOSTRADAMUS Não tenho seu dom, mas prevejo: o país de 2018 será outro. As delações premiadas da Odebrecht e Andrade Gutierrez cairão como meteorito n...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions