A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 16 de Janeiro de 2017


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


25/02/2011 11:29

Amplavisão

Manoel Afonso

PÉS NO CHÃO “Só vou agir após a reunião do plenário do STF de 13 de março. A súmula do TSE em 2007 prevê a vaga ao partido.” Assim Youssif encerrou o papo que tivemos sobre a questão da vaga aberta pela licença de Marun.

CAUTELA A postura do diretório do PMDB é independente do Governo, que quer evitar problemas futuros com o PSDB. André vem se mantendo longe da questão para evitar arestas, já que a polêmica será decidida na Justiça.

O PROBLEMA Os tribunais superiores tem interpretações discutíveis sobre leis de cunho político-eleitoral. As dúvidas: os efeitos da coligação terminam com a eleição? A vaga seria do partido ou estaria vinculada à coligação partidária?

MARUN Versátil. Debatedor entusiasta! Seu estilo inconfundível na tribuna chama a atenção e atrai a participação dos colegas de parlamento. Por tudo isso, mais uma vez, a licença dele é vista como um lamentável desfalque.

RAUL FREIXES Não absorveu a derrota onde perdeu para ele próprio. Na TV. critica os políticos e “esquece” das condenações por improbidade que barraram sua candidatura à AL. em 2010. Menos Rauzito...menos, “please...”

APLAUSOS aos novos deputados que debutaram na tribuna da AL. Cada qual com seu estilo, mas dentro do padrão compatível com o nível do parlamento. Mas todos eles, estão “anos luz” à frente do Artuzi quando estreou e deixou a Casa.

O TEMPO de “figurinhas folclóricas” na AL. já passou. O tipo espalhafatoso e demagogo, metido a diferente só para aparecer na mídia, perdeu o espaço para aqueles que passam confiabilidade através da imagem e postura.

EX-DEPUTADO Gaeta – que agora é sitiante em Nobres (MT) telefonando para o seu contemporâneo Valdomiro Gonçalves. Na pauta do papo, as perspectivas de aumento de sua aposentadoria na AL. É... continua aquele mesmo!

LONDRES Bem ao seu estilo discreto fortaleceu o PR emplacando Paulo Corrêa na Secretaria, enquanto Arroyo deve ficar com a presidência da cobiçada CCJ. Na política nem sempre quem fala muito acaba levando vantagem. Não é?

ACORDA! Tem gente sonhando num rompimento de André e Nelsinho. O projeto do prefeito em se fortalecer politicamente passa pela eleição de seu sucessor. Aí entra o que se chama de habilidade e competência nos bastidores.

NO EPISÓDIO dos shows da Expogrande, presenciei a fala de Nelsinho que amainou o exaltado Chico Maia, retirando-o da condição de negociador. O melhor: demonstrou conhecer os caminhos para a solução pacífica do problema.

NA FILA Quem não quer ser o vice de um bom candidato à prefeito da capital?Diante da possibilidade de várias candidaturas, as especulações já começaram. Mas vice deve ter prestígio nas urnas ou pelo menos muito dinheiro.

É FÁCIL pegar carona gratuíta de um bom candidato à prefeito. O passado é cheio de exemplos clássicos. Mas após a vitória nas urnas, o difícil mesmo é convencer o vice de que ele tem apenas expectativa de direito. Complicado.

SEM HIPOCRISIA! Nesta polêmica da pensão dos ex-governadores de MS., não há que condenar aqueles que preencham as condições legais para recebê-la. Há sim um falso moralismo no ar, como se todos nós tivéssemos direito a beatificação.

OS TUCANOS guaicurus precisam encontrar um discurso próprio para os próximos embates eleitorais. Parecem sofrer os efeitos da postura indecisa da desunida direção nacional, que ainda não assimilou a derrota de Serra.

FALA-SE na candidatura tucana à prefeitura da capital. Mas ela não pode vir solitária. Precisa vir acompanhada de gente nova, de ações e propostas que empolguem ou ao menos motivem a reavaliação do quadro eleitoral.

PERGUNTO: como atrair novas lideranças? Onde é que o partido está forte em nosso Estado? Essa imagem de fiel aliado (mero coadjuvante?) do PMDB acaba despersonalizando o partido aos olhos do eleitor. Ou não?

PENSO que o PSDB precisa exorcizar seus fantasmas (Serra, FHC e Cia), reavaliar sua conduta, sair do divã e ir para a rua urgentemente. Um partido se faz com atitudes claras e gente disposta a sair da sombra e conversar com o povo.

REELEIÇÃO, suplente de senador, voto facultativo, prazo dos mandatos e candidatura avulsa na pauta da comissão reforma política do Senado. Mas os deputados não aceitam essas regras ditadas pelo Senado e aí... a novela deve continuar.

LEITOR questiona o alto preço da gasolina quando se diz que somos exportadores deste produto e auto-suficientes na produção de petróleo. A Petrobras é a tal nas propagandas, mas na prática não favorece nosso bolso.

TAKIMOTO lembrou na tribuna da AL que os envolvidos do episódio de Dourados estão soltos. O cidadão comum indaga: “que justiça é essa? Só para ladrão de galinha”? Como acreditar que pobres e ricos são iguais perante a lei?

PONTO FINAL: A volta de Athayde Neri enriqueceu substancialmente o debate na Câmara da capital. Vibrante sem agredir, conduz o raciocínio equilibrando-se entre defesa da razões e o bom senso, próprio dos democratas.

Clamor popular contra impunidade do policial matador
IMPUNIDADE O conjunto de manobras para beneficiar Ricardo Hy Um Su Moon, o policial rodoviário federal assassino do empresário Adriano Correia do Nas...
Marquinhos e Reinaldo juntos nas eleições de 2018?
DESMAMA Há quem pregue: o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), deveria imitar seu colega do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), acaba...
Algo mudou, só os políticos não percebem
NA MOSCA As centrais sindicais estão 'pê da cara' pelo risco de ficarem sem o velho dinheiro carimbado do imposto sindical. Essa CLT octogenária, ran...
Mandato massageia o ego, enche o bolso!
A CONTA Congelados os salários dos vereadores da capital em R$15.031,78. Atitude louvável neste universo de tanta sacanagem. Seria muito ou pouco o v...



Cara Zilda... Marun puxa votos para o partido... só isso.
A lei eleitoral permite, então fica assim mesmo...
 
Antônio Marcos Alencar em 03/03/2011 08:45:05
Esse Marun não se sabe porque quer ser deputado se nunca assume o compromisso feito com o eleitor.Porque não deixa o espaço para outro?
 
Zilda Fonseca em 02/03/2011 10:03:14
Qualquer comparação entre os novos eleitos e o perturbado Ari Artuzi, é maldade com os novos Deputados.
 
Valter Antunes Oliveira em 01/03/2011 09:57:48
Farinhas do mesmo saco.
 
Juarez Delmondes em 01/03/2011 06:54:42
Caro Colunista:

Mais uma vez o ex-deputado Youssif Domingos demonstra sua etica, competência e respeito as Leis ao ter, com os "pés no chão", ter declarado que aguardará a decisão do mérito no que se refere ao seu retorno para a ALMS.
Diga-se de passagem que a impresa tem tentado apagar fogo com gasolina quando joga o Dr. Youssif Domingos contra o ex-deputado Rinaldo Modesto quando alega que ele esta tentando ocupar a vaga do Dep. Marum no "tapetão" quando, na verdade, não é nada disso. O que acontece é que uma decisão liminar do STF vem consagrando o principio de que a vaga é do partido. Portanto, sai um do PMDB entra outro do PMDB. Justo, né?
 
jose roberto guarin em 27/02/2011 10:10:06
A coluna desta semana, abordou assuntos diversos e relevantes da política local. Quero apenas lembrar que a esperada e necessária Reforma Política, prevista para esse ano, pode acabar com essa falta de respeito com o eleitor, em que o cidadão se elege para um determinado cargo e muda para outro. No caso aqui do MS, o Marum se especializou nessa manobra; se elege para um cargo prometendo fazer uma coisa, entretanto faz outra.
Quero também, aproveitar esse espaço democrático desta coluna, para tecer um comentário sobre o PSDB do MS. Parece a "rêmora" aquele peixinho que fica colado com o tubarão, para comer os restos deixado pelo tubarão. Aqui no caso o tubarão é o PMDB. Portanto não se espantem, se o PSDB não tiver candidato a prefeitura de Campo Grande, e mais uma vez cumprir as ordens do seu comandante "Mor" André Puccinelli. Aguardem!
 
Paulinho Barbosa em 26/02/2011 11:51:40
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions