A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


21/12/2012 10:55

Corrupção Honrada

Manoel Afonso

‘CORRUPÇÃO HONRADA’ A reação dos petistas as condenações no Mensalão reacende a tese: ‘ a causa ideológica justifica a postura, por mais repugnante que seja’. Neste embalo acham que tudo podem – já que ‘salvaram o Brasil’.

Veja Mais
Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
Pizzas, os políticos não abrem mão delas

‘PÉROLA’ A ameaça de Marco Maia em conceder asilo aos deputados contém dois pecados: “o desrespeito a decisão judicial e a transformação daquela Casa de leis em abrigo a condenados por desvio de dinheiro público. ‘Belo exemplo’!

E AGORA? “Tem alguém levando lucro. Tem alguém colhendo o fruto... Tá faltando consciência. Tá sobrando paciência.” Denunciados por M. Valério, Zezé de Camargo e Luciano contrariam a música que compuseram para campanha de Lula.

‘BICO CALADO’ Oito meses. Falou alto o corporativismo protegendo os políticos de situação e oposição envolvidos na CPI do Cachoeira. Decidiram pela ‘prudência’ dando por encerrada o caso, acreditando assim na falta de nossa memória.
CONFIABILIDADE dos poderes e instituições em extinção na pesquisa da ‘Getúlio Vargas’. O descrédito vem aumentando na proporção da ascensão social: se as Forças Armadas é mais confiável (75%), os partidos políticos é o pior (7%).

É GRAVE O poderoso Judiciário tem só 39% de aprovação ( o mesmo da Polícia), ou seja, 61% da população não confia. Não há outra interpretação. Aliás, infelizmente não é possível clonar o Joaquim Barbosa para reverter essa insatisfação.

DETALHE Apesar dos escândalos sexuais de padres, a Igreja Católica conseguiu o 2º lugar, com 56% de confiança. Verdade seja dita: em algumas questões pontuais ela não arreda pé, vista até com certa antipática aos olhos de muitos.

LAMENTÁVEL Causa espanto o péssimo conceito que se tem da vizinhança. Apenas 30% confiam na vizinhança. Pode! Amostra triste das relações sociais nas grandes cidades: cada qual se enclausura em seu casulo com a faca nos dentes.

SINCERIDADE Zeca surpreendeu mais uma vez (em Três Lagoas) ao dizer que todos os políticos utilizam o ‘caixa dois’ nas eleições. Ironizando exemplificou a prestação de contas do futuro prefeito de Maracajú que teria gasto só R$75mil.

A PROPÓSITO A venda de camisetas e broches não sustentam mais as campanhas petistas, hoje profissionais/sofisticadas. A convivência com empresários desnudou a hipocrisia lenista contra as elites por onde o PT transita e usufrui.

JOGO DUPLO Numa ponta Zeca defende a aliança PT-PMDB: na outra investe na ala histórica do partido, onde tem mais receptividade do que Delcídio. Uma amostra de que pode disputar a eleição do diretório estadual contra o senador.
CUTUCADAS Zeca criticou o acerto do PT em prejuízo ao candidato Guerreiro e por tabela condenou o encaminhamento dado pelas mãos de Delcídio. Como se, vê aflora neste episódio o antagonismo de visões/posturas entre os dois petistas.

ROYALTIES Moka mostrou-se otimista na convenção do PMDB e disse estar atento como membro da tropa de choque - também no recesso – para fortalecer a união parlamentar contra as manobras dos Estados produtores de petróleo.

ALELUIA Aquele horroroso acordo ortográfico com Portugal deve ser prorrogado para entrar em vigor só em 2016. Até lá tudo pode acontecer. Lula errou permitindo que se mutilasse nossa língua. Ora! Brasil é Brasil, Portugal é Portugal!

‘TRAPALHADAS’ Faltando poucos dias para a posse, Bernal colhe insucessos pela inabilidade e falta de intimidade com os bastidores. Se a política é a arte de conversar, Bernal preferiu a clausura do silêncio: falou pouco e errou muito.

FRANCAMENTE Câmara Municipal é uma casa essencialmente política. É assim em Juti, em São Paulo, em qualquer cidade. Vereador também tem a representatividade do mandato por força das urnas. Tem compromissos políticos a resgatar.

‘MÃO DUPLA’ A relação do Executivo e Legislativo prima pelas duas vias por onde passam os interesses políticos e administrativos de ambos os poderes. Sem isso não se justificaria da Câmara, relegada assim a mera condição de coadjuvante.

O EXEMPLO da reação formidável do Congresso no episódio dos royalties encaixa como uma luva na exemplificação da necessidade do legislativo independente. Um ato de perfeita autonomia que não pode ser confundido com rebeldia ilegal.

AO TRABALHO! O tempo urge para que Bernal ‘cruze as fronteiras’ do pragmatismo político e consiga formar uma boa equipe. Não há torcida pelo insucesso; neste caso todos perderiam! A palavra de ordem agora é desarmar os espíritos.

EXEMPLO A postura pessoal do médico Nelson Trad em suas relações ao longo dos 8 anos como prefeito é elogiada, inclusive entre os adversários políticos. As lições de relações humanas deixadas pelo pai tiveram influência benéfica.

LEI SECA Ainda não é a ideal, mas ficou melhor do que o texto original. Ficará mais fácil provar o teor alcoólico, permitindo a multa e penalidades. Mas muitas mortes teriam sido evitadas se os legisladores tivessem sido mais rígidos antes.

‘FIM DO MUNDO’ Só para os incrédulos/pessimistas que não fazem a leitura correta da beleza da vida. Como disse Einstein: “Existem duas maneiras de se ver a vida: uma é pensar que não existem milagres; a outra é pensar que tudo é milagre.”

Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
DESAFIO Se o presidente Michel Temer (PMDB) não vetar, caso o Senado aprove o projeto bizarro da Câmara, o país irá culpá-lo e perderá o apoio das ru...
Pizzas, os políticos não abrem mão delas
NÁUFRAGO Culpando a TV Globo e o juiz federal Sergio Moro, o ex-deputado Antonio Carlos Biffi (PT) tentou no saguão da Assembleia Legislativa justifi...
Invasores das escolas, a nova aposta do PT
LUZ AMARELA Os casos do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, com as finanças em colapso, estão sendo considerados pelo governador de Mato Grosso do Su...
Junior Mochi, ponto de equilíbrio na Assembleia
NOSTRADAMUS Não tenho seu dom, mas prevejo: o país de 2018 será outro. As delações premiadas da Odebrecht e Andrade Gutierrez cairão como meteorito n...



Prezado Manoel Alfonso: dentro da linha de seu lúcido pensamento sobre as "perolas" que nos assolam, escrevi o artigo "os onipotentes, os intimidados e a corrupção", publicado aí e no dourados news. Creio que o amigo gostaria de vê-lo. Saúde, bom trabalho!
 
Valfrido M. Chaves em 21/12/2012 16:43:20
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions