A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


13/05/2016 09:38

Delcídio, Lama, Dilma, a saga dos suplentes

Manoel Afonso

FIM DE LINHA Ficamos livre do incômodo ‘encosto’ chamado Dilma e do uso desta tolice do gênero gramatical ‘presidenta’. Nas imagens de despedida dela era visível a cara de preocupado de Lula, agora sem privilégios e na mira da Lava Jato. E escapa?

Veja Mais
Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
Pizzas, os políticos não abrem mão delas

GOLPE? Não teria sido golpe quebrar a Petrobras, maquiar a economia mudando a sua matriz pela agenda bolivariana, desempregar 11 milhões de pessoas, aparelhar o Estado com milhões de petistas e destruir a indústria e o comércio? O resto é balela.

TEMER Dará conta de reverter a economia? Sua equipe peca pela presença de velhos políticos ligados à Lava Jato. Renan atenderá Dilma dando-lhe estrutura para ficar perturbando com comícios? E o que fazer com a figura caricata de Waldir Maranhão?

SANTIAGO NASAR Personagem central de “Crônica de uma morte anunciada” de Gabriel G. Marquez se encaixa na situação de Delcídio. Se Nasar era o único da cidade que ‘ignorava’ seu futuro assassinato, só Delcídio subestimou o cacife de Renan e Cia.

ENFIM... Parece que Delcídio se beneficiará da delação, livrando-se de pena em regime fechado. Perde o mandato, ‘amigos’, ‘status’ e será odiado ‘ad eternum’ pelos que constam de sua delação. Faltou-lhe juízo e um bom conselheiro. Agora é tarde.

FINA IRONIA Qualquer filósofo de plantão conclui: uma coisa é corromper, outra coisa é delatar. A impressão que ficou é que Delcídio foi punido menos por quebra de decoro e muito mais pela chamada quebra do dever de lealdade junto aos colegas.

MORTAL? Na Assembleia Legislativa comenta-se que André foi ‘atingido no peito’ com esse novo episódio da ‘Lama Asfáltica’. A sua antiga ligação com Giroto e seu estilo centralizador de administrar seriam os dois maiores argumentos dos críticos.

DESGASTES são inevitáveis nestes episódios policiais envolvendo políticos. As fotos de André buscando informações ou explicações na Polícia Federal soam mal, corroem sua imagem e fomentam as críticas de adversários neste início do período eleitoral.

DESFAZER imagens emblemáticas que ficam gravadas no imaginário popular não é fácil. Quem não se lembra do Collor descendo a rampa do Planalto? Como esquecer Jader Barbalho algemado e Delcídio descendo da viatura policial? Essa é a questão.

DELCÍDIO Fala-se que essa nova operação policial fora também subsidiada com as informações prestadas pelo ex-senador em sua delação premiada na Lava Jato. A tese não deixa de ser interessante, pois Delcídio tinha por objetivo maior escapar da prisão.

EXPECTATIVA Novos episódios da Lama virão? Teremos delações que podem implicar novas pessoas inclusive? Qual a autonomia de Giroto como super secretário? Afinal, quem era o ordenador de despesas destas obras com valores acima do normal?

DESASTRE De homem forte do PR nacional, ocupando inclusive cargo de peso no Ministério dos Transportes, Giroto passa ser um empecilho ao partido no quadro eleitoral da capital. E já se questiona: qual será a posição da direção regional?

‘ORA PRO NOBIS’ Conta um amigo que após o ato de crisma de vários jovens, dentre eles seu filho, o então arcebispo Vitório Pavanello conclamou ao microfone: “gostaria de pedir aos pais que votassem em nosso irmão Sérgio Assis, aqui presente.” Ai ai.

RETROVISOR: Edson Freitas (86) se elegeu em 1987 vice governador de MT. Bezerra sai para tentar o Senado e ele assume em maio de 1990. Em abril de 1991 sofreu acidente de ultraleve. Renunciou ao cargo; até hoje não se recuperou. Mora em Cuiabá.

MEMÓRIA Edson, natural de Aparecida do Tabuado, médico clinicou em Paranaíba e Jales (SP) - onde se elegeu prefeito em 1968 pelo MDB. Depois mudou-se para MT – onde tinha fazenda. O deputado Onevan de Matos era vereador na época em Jales.

ANIMADO Após giro por Brasília, onde recebeu afagos dos caciques do PMDB, o deputado Marcio Fernandes está disposto a costurar aliança com o PSB para uma candidatura à Prefeitura de Campo Grande. Diz ele: “proveitoso o papo com Tereza Cristina”.

EDUCAÇÃO Craque nesta área, com 40 anos de bagagem, o senador Pedro Chaves tem boas proposições para melhorar o ensino médio, primário e nas escolas técnicas. Ele tem inclusive condições de participar da Comissão de Educação do Senado.

ENFIM... Aos 77 anos de idade e ele se pautará pela boa conduta. No início até será questionado por ser suplente de Delcídio, por integrar o partido do Bolsonaro (PSC) e pelo fato da filha ser nora do Bumlai, Mas tudo passará e ele sobreviverá com certeza.

SORTUDOS Em 1980 Fragelli assumiu o Senado no lugar de Pedrossian; em 1987 Canale substituiu Marcelo Miranda; em 2011 Marisa Serrano renuncia e Antonio Russo assume; em 2013 Figueiró substituiu Russo - vítima de AVC - até o final do mandato.

MAIS... Marco Lúcio (Três Lagoas) ocupou a vaga de W. Martins em janeiro de 1994; P. Ubirajara (Aquidauana) no lugar de Ramez nomeado para o Ministério da Integração (2001); 2006; Valter Pereira substituiu Ramez e Antonio João substituiu Delcídio por 121 dias.

ALERTA Em 2001 o então senador Pedro Ubirajara denunciou na tribuna do Senado as atividades das ONGs internacionais e do Cimi nas questões indígenas da região de Aquidauana, alertando sobre os excessos na interpretação do art. 231 da Carta Magna.

A PROPÓSITO Os deputados Mara Caseiro e Paulo Corrêa já se preparam para os atos subsequentes ao relatório da CPI do Cimi em poderes superiores. O Cimi recebe anualmente do exterior 150 mil dólares, via entidade laranja, para suas ações no MS.

“No Brasil de hoje, os cidadãos têm medo do futuro e os políticos tem medo do passado”. (Chico Anísio)

Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
DESAFIO Se o presidente Michel Temer (PMDB) não vetar, caso o Senado aprove o projeto bizarro da Câmara, o país irá culpá-lo e perderá o apoio das ru...
Pizzas, os políticos não abrem mão delas
NÁUFRAGO Culpando a TV Globo e o juiz federal Sergio Moro, o ex-deputado Antonio Carlos Biffi (PT) tentou no saguão da Assembleia Legislativa justifi...
Invasores das escolas, a nova aposta do PT
LUZ AMARELA Os casos do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, com as finanças em colapso, estão sendo considerados pelo governador de Mato Grosso do Su...
Junior Mochi, ponto de equilíbrio na Assembleia
NOSTRADAMUS Não tenho seu dom, mas prevejo: o país de 2018 será outro. As delações premiadas da Odebrecht e Andrade Gutierrez cairão como meteorito n...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions