A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


22/02/2013 09:49

Falando sério

Manoel Afonso

Como evitar a inviabilidade econômica/ social de 12 municípios do Cone Sul diante das demarcações indígenas? Nada contra amparar os indígenas, mas sim questionar essa penalização injusta do legitimo proprietário da terra.

A CONSTITUIÇÃO falhou ao adotar o critério de indenização tendo como base só o valor da terra nua, sem benfeitorias. As pressões das ONGs venceram o doutor Ulysses e os resultados lembram bombas programadas explodindo por aí.

O DESAFIO Moka, Delcídio, Figueiró e demais parlamentares sabem que aprovar um Projeto de Emenda a Constituição é difícil diante da multiplicidade de interesses que gravitam no Congresso. Sem a chancela expressa do Planalto, impossível!

Veja Mais
Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
Pizzas, os políticos não abrem mão delas

DETALHE Só na demarcatória da “Bacia Iguatemipeguá’ 201 mil hectares de terras produtivas – de 12 cidades – passarão para os índios. Mas estão previstas ainda mais 5 demarcações que já provocam inquietações e desespero na região.

EXEMPLOS Tacuru perderá 28,9% de sua área, Coronel Sapucaia chegará a 53,1%, Paranhos 28,9% e Amambai 5% só nesta primeira demarcatória. Se o campo produz menos, a arrecadação cai e a população urbana se inviabiliza.

JUÍZO É o que se pede as partes envolvidas. Resolver a situação do índio e jogar na estrada o sitiante empobrecido e sem forças para recomeçar é justo? Sérios candidatos a habitar os ‘Acampamentos de Sem Terra’. Gravem bem isso.

RACIOCINE Essa questão não pode passar desapercebida dos cidadãos urbanos, pois eles serão afetados com a inviabilidade econômica de MS. É o mesmo que ignorar a dívida do Estado junto ao Governo Federal. Um dia a bomba explode.

PREFEITO Zé Felipe, de Iguatemi ( perderá 41.571 has) , admite clima de indignação e impotência na cidade. “É como se estivéssemos esperando um terremoto inevitável” - admite. E o quadro se repete em outras 11 cidades da região.

O DEBATE na AL tem sido intenso, mas isso é pouco. É preciso repercutir a questão em nível nacional via mídia. Só com muita munição acordaremos esse dinossauro que habita o Congresso por força da tal ‘Constituição Cidadã’. Sei não...

O PROJETO da ‘Nação Guarani’, abrange territórios do Brasil/ Paraguai/ Argentina e atende a interesses estrangeiros que usam o índio como escudo. Imaginem uma nação que não deve obediência ao Governo Federal! Será o caos.

A INTENÇÃO é abordar aqui o problema de forma pragmática, atraindo a atenção do leitor para integrar o debate. A opinião pública precisa ser abastecida de subsídios para poder exercer seu papel. Lavar as mãos custará caro à todos nós.

‘BRINCADEIRA’ Mísseis russos para guerrear contra quem? Bolívia, Paraguai? Creditar os gastos às exigências da Copa de 2014 é piada. E por que não prestigiar a nossa indústria bélica que exporta para meio mundo?

A PROPÓSITO Os hospitais públicos carecem de equipamentos ‘anti-câncer’ importados? Com a grana das baterias anti-míssil compraríamos aparelhos de última geração, hoje só vistos em poucos hospitais da nossa rede privada.

PERGUNTO: A esquálida ‘oposição’ questionará esses gastos e o sucateamento dos hospitais e a inofensividade dos países vizinhos? Democracia sugere oposição, mas a falta de propostas e combatividade do PSDB e cia irrita, frustrante até.

COMPARE Só após 9 anos Gil Rugai está sendo julgado pela morte do pai e madastra. Enquanto isso, uma semana após o assassinato da noiva, o velocista Pistorius já depõe em Juízo na África do Sul. Uma amostra de nosso sistema falho/arcaico.

A PROPÓSITO A opinião pública esquecerá logo o caso do fazendeiro ‘filho de papai’ bêbado que matou no trânsito da A. Pena? E a justiça virá? Quando? Cestas básicas e penas alternativas enojam. Teremos a repetição do velho filme? De leve...

O CONCEITO da justiça é ruim pela morosidade/critérios que beneficiam culpados confessos. Os casos locais/nacionais comprovam. Se a vítima do filho do Eike Batista tivesse sobrevivido, poderia estar na cadeia. Esse é o país do faz de conta.

CASSEMS O bom gerenciamento a transformou numa respeitável força eleitoral com 180 mil associados. O Hospital do Servidor será a consolidação. Ricardo Ayasche, um bom gerente que sabe dialogar com os poderes. No caminho certo.

O PODER Se as emendas dos deputados da oposição passam pelo crivo rigoroso do Planalto, aquelas de autoria da base aliada só encontram facilidades. Não é por acaso que Vander Loubet é considerado o ‘rei das emendas’. É o jogo.

NA HISTÓRIA “A mão que afaga é a mesma que apedreja”. A velha frase se encaixa como luva em relação a postura de eleitos em 2012. Na política não há intocáveis: os aplausos são substituídos por vaias muito antes do que se imagina.

PRECOCIDADE A sucessão presidencial já deflagrada pelo PT não é boa para o país. Questões prioritárias (reformas tributária, política e previdenciária) são proteladas e o imediatismo eleitoral é que passa a valer. E isso tem um custo altíssimo.

DINOSSAUROS Vaiaram a jornalista cubana. Baita incoerência destes ‘militontos’ à serviço da esquerda que rotula democracia segundo suas conveniências circunstanciais. O apego pelo ditador Fidel é o que pode se chamar supra sumo do atraso.

“Quando maior a mentira, maior é chance de ela ser acreditada”. (Hitler)

 

Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
DESAFIO Se o presidente Michel Temer (PMDB) não vetar, caso o Senado aprove o projeto bizarro da Câmara, o país irá culpá-lo e perderá o apoio das ru...
Pizzas, os políticos não abrem mão delas
NÁUFRAGO Culpando a TV Globo e o juiz federal Sergio Moro, o ex-deputado Antonio Carlos Biffi (PT) tentou no saguão da Assembleia Legislativa justifi...
Invasores das escolas, a nova aposta do PT
LUZ AMARELA Os casos do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, com as finanças em colapso, estão sendo considerados pelo governador de Mato Grosso do Su...
Junior Mochi, ponto de equilíbrio na Assembleia
NOSTRADAMUS Não tenho seu dom, mas prevejo: o país de 2018 será outro. As delações premiadas da Odebrecht e Andrade Gutierrez cairão como meteorito n...



É o que você falou meu caro: a ‘Nação Guarani’, abrange territórios do Brasil/Paraguai/ Argentina e atende a interesses estrangeiros que usam o índio como escudo. Aonde está o interesse??? Precisa responder???
 
Carlos Marques em 25/02/2013 09:09:32
O ideal é que a solução das demarcações fosse boa para produtores e indígenas. Esse abacaxi tá nas mãos do governo mesmo, não tem jeito. Quem não é produtor rural e nem índio, aguarda as cenas dos próximos capítulos...
Quanto aos comunistas teens -- viu as fotos deles na imprensa? -- que foram bem mal-educados com a Yoani, eu só tenho uma coisa a falar: Vão ser alienados assim lá em Cuba, pra ver o que é bom pra tosse!
 
Camila Maia em 23/02/2013 03:09:17
Meu caro Afonso,
Índio não tem terra. A titularidade é da União. Índio não constitui nação. No Brasil só existe uma nação: a brasileira, só uma língua oficial: o português. O índio é tutelado pelo Estado. Quem resolve o problema do índio, portanto, é o Governo Federal. O resto é politicagem barata e triste.
 
Marco Aurélio Gonçalves Chaves em 22/02/2013 14:39:48
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions