A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


02/04/2015 17:38

O fantasma da CPI da Enersul assusta

Manoel Afonso

BONS SINAIS São positivas as referências que ouço sobre o início da administração estadual. Elas se concentram principalmente no estilo de gerenciamento compartilhado adotado por Azambuja, bem diferente daquela ‘metodologia Puccinelli’.

Veja Mais
A lealdade de Zé Teixeira e a gratidão do governador
Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação

EVIDENTE que a administração anterior rendeu frutos, alcançou objetivos e deixou marcas . Claro, cada governador tem seu olhar; a característica de Reinaldo até aqui, é a sabedoria de usufruir da arte da escutatória antes de decisões importantes.

O ESTILO Ao descentralizar a administração Reinaldo deixou claro que iria cobrar os resultados. Esse acompanhamento do desempenho de cada um dos colaboradores vem sendo feito. Como no futebol, quem não corresponder sairá de campo.

SEPARANDO É bom explicar as atribuições deles. Se o chefe da Casa Civil Sergio de Paula é responsável pela política de governo, Eduardo Ridel comanda a política de Estado. São atuações paralelas, independentes e completamente diferentes.

É CONSENSO entre os deputados de que o governo vai bem e merece ser ajudado. Evidente que essa opinião dominante se deve aos méritos exclusivos do governador, sem eventual influência da atuação de seu líder na Assembleia Legislativa.

‘MUY AMIGO’ O deputado Rinaldo Modesto vai se desgastando a cada fala e já é visto como figura destoante na administração. A sua alegação de que vem sendo alvo de ‘fogo amigo’ já provocou muitos risos irônicos no ninho tucano.

INSISTO Infelizmente nem todos parlamentares dispõem de gente preparada para atuar na retaguarda, em elaboração de projetos, pareceres , votos, declarações ou nas suas atitudes que possam repercutir na opinião pública. É muito amadorismo.

VESPEIRO Tem gente se rebolando e articulando nos bastidores para esvaziar a CPI que envolveria mensaleiros da Enersul. O interessante é que a opinião pública acredita piamente na veracidade da lista dos ‘felizardos’. Ora! Quem não deve não teme.

PERA LÁ! Porque o deputado Marcos Trad poderia seria beneficiado eleitoralmente não se deve investigar a Enersul? Quer dizer: a impunidade seria melhor aos projetos dos demais deputados? Mas nós que pagamos essa propina, somos ignorados?

CONCLUSÃO: Quem articula contra a viabilidade da CPI tem dois motivos básicos: o medo de ser atingido pelos estilhaços ( ou lama) e o ciúme eleitoral do deputado Marcos Trad . Até o pessoal do PT ‘estranhamente’ tem se mostrado contido demais.

A PROPÓSITO A postura dos deputados do PT é a inversa da registrada no passado. Chamuscados pelos escândalos nacionais envolvendo o partido e suas lideranças, eles se recolheram estrategicamente para evitar revides. Literalmente de saia justa!

RANCAMENTE... A proposta de sessões itinerantes do deputado Paulo Correa não pode ser considerada prioridade e legal. Ora! Deve-se partir do princípio constitucional de que todas as cidades são representadas no parlamento estadual.

VEJA BEM! A presunção é que os deputados visitem suas regiões, acolhendo as reivindicações dos prefeitos, vereadores e lideranças, para em seguida fazer a ação política para atendê-las. Isso cheira mais gastos e promoção pessoal.

FRUSTANTE A maioria dos deputados continua indiferente a situação do país e aos escândalos. Até parece que o Estado não faz parte da Federação. Além do bom salário e vantagens, imperam os interesses partidários. Quanto ao povo, mero detalhe?

INDEFESA Dilma se recupera? Como e quando? Se 87% desaprova seu governo, isso quer dizer que só 13% dos eleitores petistas estão contentes com ela. O Governo ficou nu e sem máscara. Pergunta-se: Mas como sair às ruas com a bandeira do PT?

EXPLICANDO Os líderes do PT de ontem – ou estão no poder, gordos, ricos ou acabaram de sair da cadeia. Aqueles líderes que empunharam bandeiras já se arrumaram em gabinetes oficiais, moram em bairros nobres, mergulharam na burguesia.

BURGUESIA Hoje os petistas dão razão ao Delfin Neto que pregava: “o melhor do capitalismo é ser capitalista”. Exemplo: onde moravam e onde moram hoje em Campo Grande os lideres do PT? Convenhamos: não tem o que reclamar da sorte.

PERGUNTO: Sobrou quem mesmo para empunhar a bandeira do PT? Apenas o pessoal do MST e dos movimentos que pedem moradia. Mas essa gente não pede mais ética, cadeia para os corruptos, melhor aposentadoria e menos impostos.

TRANSPARÊNCIA Aquele dinheiro que demos ou emprestamos a juros baixos a países dirigidos por ditadores – da África e America Latina – está fazendo falta nos hospitais, escolas, rodovias e estudantes bolsistas do Governo Dilma.

PREVISÕES Nada otimistas. O desemprego cresce seguindo a inflação. Quem anda pela capital leva um susto com tantos prédios comerciais e residenciais vagos. Quem tiver juízo vai se cuidar. Os juros estão pela hora da morte. Quem avisa...

CREDIBILIDADE O melhor retrato do país na pesquisa. Os partidos políticos só tem 6% - o Judiciário apenas 29% ( em 2011 era 39%) por ser lento, nada ou pouco honesto e não independente. As Forças Armadas subiram de 66% para 68%. E agora?

ENTENDA! A pesquisa não quer incentivar a volta dos militares, como insinuarão os comunistas (ainda existem?) de plantão. Quer mostrar a decepção do brasileiro com a realidade. Algum político ou membro do Judiciário poderia explicar isso?

“Com tanto dinheiro, o PT poderia até fundar um banco”. (radialista Sérgio Cruz)

A lealdade de Zé Teixeira e a gratidão do governador
‘MÁGICAS’ A diferença entre ‘acórdão’ e ‘acordão’ não é apenas na acentuação. Se o ministro Ricardo Lewandowski inventou que a ex-presidente Dilma Ro...
Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
DESAFIO Se o presidente Michel Temer (PMDB) não vetar, caso o Senado aprove o projeto bizarro da Câmara, o país irá culpá-lo e perderá o apoio das ru...
Pizzas, os políticos não abrem mão delas
NÁUFRAGO Culpando a TV Globo e o juiz federal Sergio Moro, o ex-deputado Antonio Carlos Biffi (PT) tentou no saguão da Assembleia Legislativa justifi...
Invasores das escolas, a nova aposta do PT
LUZ AMARELA Os casos do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, com as finanças em colapso, estão sendo considerados pelo governador de Mato Grosso do Su...



ENERSUL- Sua privatização foi um engodo, além de um fiasco previamente anunciado, até porque, a justificativa à época, éra de que o governo estadual não teria recursos para investir na empresa para aumentar a geração e distribuição de energia. Além do mais, se dizia que a venda da maior empresa do estado, serviria para saldar as díividas do MS. Logo de principio notou-se que não passava de espertezas, e que o grupo que assumiu a Enersul, se utilizou de emprestimo para adquirir o seu controle; veja bem, empréstimo do Banco Oficial que financia projetos (BNDES). Como explicar que os empresários que ganharam a concessão não tinham siquer recursos para adequirí-la, como iriam investir na sua expansão a tarifas mais reduzidas? Quem levou vantagem néssa negociação? O povo é que não foi. Bene.
 
benedito rodrigues da costa em 06/04/2015 08:51:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions