A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


08/11/2013 15:08

‘Pedro Chaves & Antônio Ermírio’

Manoel Afonso

NEGRITUDE Com o projeto de Dilma pesará no concurso público a cor da pele e não o mérito do candidato. Interessante: como ficará o concurso para médico? De nada adiantará a especialização e preparo daquele candidato de cor branca?

Veja Mais
Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
Pizzas, os políticos não abrem mão delas

E MAIS... Querem introduzir o sistema de cotas raciais para deputados e vereadores (mínimo de 20%) e o projeto foi aprovado na CCJ da Câmara. Assim votaremos duas vezes. Mais um lance do ‘Estado cuidador’, mas em proveito próprio.

O CÂNCER Criado por FHC o fator previdenciário segue intocável, com o projeto para extingui-lo engavetado na Câmara desde 2008. O ‘curioso’: ele não é aplicado aos aposentados do Executivo, Legislativo e Judiciário. Porque esse privilégio?

A FORMULA atinge o celetista ( INSS); retira no ato da aposentadoria, 50% do salário da mulher e 45% do homem. Se nos 3 poderes citados (teto de R$30 mil) a regra não é aplicada, porque aplicá-la no ‘celetista’ onde o teto é só de R$4.159,00?

LAMENTÁVEL Um caso grave e que não é abordado com a veemência que merece nas tribunas legislativas. Se Lula fugiu da raia, Dilma empurra com sua proeminente barriga através dos ‘bolsas da vida’, tornando o eleitor refém do sistema.

BALANÇO No final de mais um ano letivo, com tanta barbárie nas escolas, conclui-se que o aluno não está preparado para aprender. O meio social em que vive influencia na vida escolar. O injustiçado professor não consegue romper essa barreira.

DESAFIO Imagine uma meiga professora numa classe de 40 adolescentes com direito a celular, problemáticos em casa, desinteressados no conteúdo das matérias e avessos as regras de comportamento.Ora! Escola não é reformatório infanto-juvenil!

‘MADE IN CHINA’ Seus produtos entram aqui sem o teste de qualidade. Um amigo comerciante revela que o caso dos cabos de aço é escabroso. De material ruim, estão sendo usados inclusive em elevadores dos edifícios. Já pensou no risco?

VEJA BEM! Outros produtos de empresas brasileiras instaladas na China apresentam problemas. Elas fugiram dos impostos e cortaram os empregos. Mas o Governo não faz a reforma tributária e o ‘glorioso’ congresso é omisso - e o pior: capacho!

SUMIÇO A onda de terceirizar serviços públicos acabou com a figura do jardineiro das praças. Na capital elas estão desfiguradas; não há cumplicidade (carinho) entre o trabalhador e as plantas. Se a cidade não tinha alma, ficou ainda pior.

COMPARO Praça é cartão postal de muitas cidades. Nelas há o responsável que ao longo dos anos plantou, poda e cuida com zelo, como membro da família. Interessante é que a Administração e Câmara ignoram totalmente o problema.

REELEIÇÃO Parece garantida: mais pela incompetência e fraqueza dos partidos de oposição do que pelos 40,6% de Dilma na última pesquisa. Temas relevantes, como da ‘grande reforma’ e combate a corrupção passam ao largo das propostas.

MORALIDADE É a bandeira maior das oposições em todo mundo, com exceção do Brasil atual. A história da humanidade mostra que impérios e governos sucumbiram ao apelo do moralismo. Mas hoje até parece que vivemos num país sério.

AMPUTADOS Sócio do PT na partilha do poder, o PMDB só grita nas conveniências pontuais na base do ‘quero mais’. Outros sócios (aliados) no mesmo ritmo; enquanto os nanicos se contentam com as migalhas que caem da ‘mesa do banquete’.

OPOSIÇÃO Pálida como a Marina Silva e pouco convincente como a mineirice do Aécio e o populismo do E. Campos. Já notou? Não passam a emoção/indignação em suas falas, preferindo metáforas que a ‘massa’ não consegue entender.

EQUÍVOCOS Essa postura do Pedro Chaves lembra o Antonio Ermírio candidato ao governo contra Quércia. É preciso sim separar o mérito de gerenciamento empresarial da capacidade de articulação política. Cada coisa no seu lugar. Vamos esperar.

DESAFIO No caso de Chaves, nesta altura da vida, estranhamente abraçou um político com quem não tem identidade ou compatibilidade e muito criticado como prefeito. Observadores de plantão apostam numa relação curta e muito conturbada.

PERFIL Na biografia política de Chaves apenas a suplência ao senado. Não há registro de militância ou atos que o credenciem como articulador da têmpera de Schimidt ou Londres. Pode ser até que ele revele seu outro lado e surpreenda a todos nós.

AGRAVANTE O fator complicador é o próprio Bernal: centralizador, inexperiente, inseguro, sem equipe política que lhe dê sustentação. Chaves terá paciência, jogo de cintura e autonomia de Bernal para driblar essa crise cada vez mais grave?

BOQUINHAS Os políticos não vivem sem ela. Depois que Zeca ‘repensou’ no que disse na câmara sobre ‘boquinhas’, agora é Azambuja revendo a postura de se afastar de Bernal. As cores da plumagem deste tucano mudam a cada ‘estação’.

LULA Defenderá aqui a tese: “se PT e PMDB convivem no Planalto, é possível repetir a formula em MS.” Divergências a parte, esse encaminhamento cresce como fermento. O jogo de cena continuaria até Abril, quando André faria o grande anúncio.

IMAGEM é tudo. Delcídio consolida a sua desde 2002. Com sua atuação parlamentar criou crédito junto a ex-adversários nas duas outras eleições disputadas. Agora conta, por gratidão, com o apoio apartidário dessas lideranças municipais. Já viu né!

“No poder, a arrogância é o véu que cobre a incompetência”

Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
DESAFIO Se o presidente Michel Temer (PMDB) não vetar, caso o Senado aprove o projeto bizarro da Câmara, o país irá culpá-lo e perderá o apoio das ru...
Pizzas, os políticos não abrem mão delas
NÁUFRAGO Culpando a TV Globo e o juiz federal Sergio Moro, o ex-deputado Antonio Carlos Biffi (PT) tentou no saguão da Assembleia Legislativa justifi...
Invasores das escolas, a nova aposta do PT
LUZ AMARELA Os casos do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, com as finanças em colapso, estão sendo considerados pelo governador de Mato Grosso do Su...
Junior Mochi, ponto de equilíbrio na Assembleia
NOSTRADAMUS Não tenho seu dom, mas prevejo: o país de 2018 será outro. As delações premiadas da Odebrecht e Andrade Gutierrez cairão como meteorito n...



"Quando você perceber que, para produzir, precisa obter a autorização de quem não produz nada; quando comprovar que o dinheiro flui para quem negocia não com bens, mas com favores; quando perceber que muitos ficam ricos pelo suborno e por influência, mais que pelo trabalho, e que as leis não nos protegem deles, mas, pelo contrário, são eles que estão protegidos de você; quando perceber que a corrupção é recompensada, e a honestidade se converte em auto sacrifício; então poderá afirmar, sem temor de errar, que sua sociedade está condenada".
( Ayn Rand )
 
Paulina Barbosa Ferreira em 16/11/2013 09:30:00
Acho que existem comentários coerente e alguns bem fora da mira,mas de maneira geral tudo bem.O PT vai indo bem em MS e a aliança branca com o PSDB é verdadeira ou Azambuja não ousará mais uma vez,ou irá arriscar mais um pouco de sua sorte no pleito na próxima eleição ficando como a noiva que morrerá virgem .Quanto a Pedro Chaves todo cuidado é pouco, além de ter sido excelente como empresárioé um articulista que só sai da toca na hora certa,apesar das criticas é muito provável que encontre uma saida para Bernal,apesar de poucos acreditarem,como disse em sua coluna ,aguardemos.O professor é competente ,quem o conhece não ousa cutucá-lo com vara curta,nem cumprida.
 
Roberto Wolf em 12/11/2013 15:38:21
O CÂNCER - criado por FHC parece haver se alastrado por todo o corpo da Câmara dos Deputados, principalmente nos cérebros de suas excelências, fazendo com que perdessem a capacidade de pensar, de sensibilizar, de humanizar, porque para êles, os aposentados são peças descartáveis que já se tornaram obsoletos, portanto, descartáveis, que não merecem suas atenções e nem mesmo respeito. O descaso dos senhores deputados, têm levado ao desespero, a enfermidade e a morte de milhares de aposentados no país, por conta do fator previdenciário que funciona como um deflator em seus benefícios. Suas excelências não regiamente remunerados, com direito a mordomias sem fim, incluindo tratamento de saúde vip nos hospitais particulares de SP onde chegam de helicóptros de última geração.. Isto é o Brasil.
 
benedito rodrigues da costa em 09/11/2013 09:11:05
e o povo... por incrível que pareça acha que o Brasil vai bem
 
evandro oliveira em 08/11/2013 15:53:26
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions