A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


16/09/2016 11:22

Tudo pelo voto – temperatura sobe!

Manoel Afonso

O ELEITOR quer saber apenas o que o candidato pode efetivamente mudar e não o que ele quer mudar. A insistência destas propostas é vista como mera promessa sem consistência. Rejeita-se a teatralização, o discurso vago e exige-se a seriedade.

Veja Mais
Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
Pizzas, os políticos não abrem mão delas

OS CANDIDATOS – em Campo Grande – tentam convencer a parcela cética do eleitorado, que se sente ainda apenas como coadjuvante e não protagonista do processo de escolha. Motivar, seduzir esse pessoal é uma tarefa árdua, mas não impossível.

OS JOVENS fazem parte deste contingente. Apesar da influência da família e da televisão, têm idealismo e resistem às amarras e enquadramentos. Ao contrário do que se imagina, são bem informados e tem uma leitura diferenciada (crítica) da política.

RESTA aos candidatos apostar na campanha corpo a corpo para ajudar a diminuir essa desconfiança do eleitor, insistindo no discurso voltado à probidade e aos debates dos temas locais. Esse é o caminho da sobrevivência política em tempos da Lava Jato e cia.

INDICATIVOS mostram Marcos Trad (PSD), Rose Modesto (PSDB) e Alcides Bernal (PP) com maiores chances de 2º turno. Já a enxurrada de candidatos nanicos, sob o manto da oxigenação democrática, não tem trazido benefícios ao processo. Muitos deles despreparados.

PESQUISAS não têm faltado também para o consumo interno dos partidos. O pessoal sabe que nesta reta final pode haver a consolidação de posições conquistadas ou riscos de mudanças chamadas por nós de reviravoltas. É não se pode dar chance para o azar.

A TEMPERATURA daqui pra frente subirá com as batalhas travadas pelos assessores jurídicos dos candidatos. Qualquer deslize motiva a busca pela justiça e a sua imediata divulgação para tentar tirar proveito eleitoral. Sempre foi assim. Faz parte do processo.

PESO O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) estará ainda mais presente na candidatura de Rose Modesto na capital. Experiente no comando de campanhas tucanas, Carlos Alberto de Assis já fez a leitura do quadro: o fator Reinaldo é decisivo e não abre mão disso.

‘NÁUFRAGOS’ O candidato Elizeu Amarilha (PSDC) se diz pronto para governar Campo Grande, argumentando que “visitou todas as capitais do Brasil”. Já Pedro Pedrossian Filho (PMB), sem time, não se sustenta só com o prestígio de seu pai.

2º TURNO Quem irá com quem em Campo Grande? Os eleitores vão obedecer de forma unânime ao chamamento para apoiar essa ou aquela candidatura? O intervalo entre os dois turnos é curto, exigirá ações rápidas. Não há bola de cristal decifre.

INSISTO: não se pode deixar de levar em conta fatos que possam ocorrer no decorrer da campanha e que possam alterar o quadro. A facilidade do registro com câmeras fotográficas de celular tem merecido cautela na postura dos candidatos. Noto isso.

ORA BOLAS! Os partidos não deveriam ser os canteiros de lideranças e ideias que representem os anseios da comunidade? Mas eles ficaram sem cara e DNA. Mas servem apenas aos interesses de grupos econômicos, igrejas e de gente sem comprometimento.

‘PRIORIDADE’ O ex-secretário municipal Paulo Pedra sustentava a tese de que o prefeito Alcides Bernal subirá nas pesquisas graças às novas lâmpadas instaladas na Avenida Afonso Pena e outras vias da capital. Eis que advogado Augusto Correa da Costa ponderou: “não teria sido melhor primeiro tapar os buracos?” De leve...

FIDELIDADE Artigo raro na política. O deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) resistiu até o fim ao lado do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Até os adversários reconheceram cantando: “Marun é bom companheiro...” Saiu fortalecido e está em palanques do interior ao lado de seus companheiros candidatos. É um animal político, como deve ser.

 

EX-ALIADOS de Cunha desertaram menos pela ética, mais para salvar a própria imagem aos olhos da opinião pública. Ainda quanto a Marun - lembra o ex-deputado Roberto Jefferson na cassação do ex- presidente Collor de Mello. Aguentou o tranco.

A PROPÓSITO Sobre eventual desgaste devido a sua posição ‘pró Cunha’ mostrada em out doors na capital, Marun lembrou: “trata-se apenas de uma ação do Sindicato dos Petroleiros de São Paulo, braço do PT, sem qualquer identificação com nosso Estado”.

‘INCRÍVEL’ Nunca foi divulgada uma foto ou teor das palestras caríssimas proferidas por Lula. Em 2011 teriam sido 31 palestras, em 2013 – 20, em 2014 – 10, em 2015 – 3. Mas em 2016 passou em branco. Esse pessoal do PT não respeita nossa inteligência.

A QUESTÃO A presença de Lula nos comícios do PT e de aliados ajudará como nos velhos tempos? Denunciado pelo Ministério Público Federal, o ex-presidente já não é mais o mesmo. O discurso da ética perdeu-se com a prisão de figuras de proa do PT.

OS PETISTAS insistem na tese da perseguição, mas não têm argumentos para rebater os argumentos das delações de empresários parceiros do Governo Petista.Seria tudo armação? A opinião pública, segundo as pesquisas, aprova a Lava Jato e as apurações.

‘DESAFIO’ Se o candidato Alex do PT tinha poucas chances de se igualar ao desempenho da candidatura a prefeito do deputado Vander em 2012 em Campo Grande, elas diminuíram após a denúncia contra o ex-presidente Lula. Talvez o PT consiga eleger apenas um vereador.

PONTO FINAL Se Lula chora postando-se de vítima, seu amigo José Carlos Bumlai é condenado pelo juiz Sérgio Moro. Lembro a frase do jornalista Joelmir Beting: “O PT é de fato um partido interessante; começou com presos políticos e vai terminar com políticos presos”.

“Lula lá! Bem-vindo a Curitiba". (Solda)

Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
DESAFIO Se o presidente Michel Temer (PMDB) não vetar, caso o Senado aprove o projeto bizarro da Câmara, o país irá culpá-lo e perderá o apoio das ru...
Pizzas, os políticos não abrem mão delas
NÁUFRAGO Culpando a TV Globo e o juiz federal Sergio Moro, o ex-deputado Antonio Carlos Biffi (PT) tentou no saguão da Assembleia Legislativa justifi...
Invasores das escolas, a nova aposta do PT
LUZ AMARELA Os casos do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, com as finanças em colapso, estão sendo considerados pelo governador de Mato Grosso do Su...
Junior Mochi, ponto de equilíbrio na Assembleia
NOSTRADAMUS Não tenho seu dom, mas prevejo: o país de 2018 será outro. As delações premiadas da Odebrecht e Andrade Gutierrez cairão como meteorito n...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions