A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Setembro de 2016

18/07/2016 13:35

Ao governador, Petrobras garante que vai terminar obra de fábrica em MS

Presidente da estatal também deu boas notícias para o setor de gás natural

Priscilla Peres
Governador, secretário e presidente da MSGÁS participaram de reunião hoje no Rio de Janeiro.(Foto: Governo MS)Governador, secretário e presidente da MSGÁS participaram de reunião hoje no Rio de Janeiro.(Foto: Governo MS)

Em reunião com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) hoje, o presidente da Petrobras Pedro Parente, garantiu que irá concluir a obra da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados em Três Lagoas - distante 338 km de Campo Grande. Disse ainda que as negociações com empresas privadas parceiras estão avançando.

Veja Mais
Petrobras sai de cena e distribuidoras vão negociar gás com a Bolívia
PF faz ação contra fraude de R$ 39 milhões no Centro de Pesquisa da Petrobras

O presidente da estatal tranquilizou a comitiva sul-mato-grossenses, ao dizer que não é do interesse da Petrobras ter obras paralisadas e que esta será concluída. Para isso, estão em andamento negociações com empresas privadas interessadas em terminar as obras, paralisadas desde dezembro de 2014.

Durante a reunião desta manhã, Parente confirmou que a empresa negocia com a Bolívia que tem mostrado interesse na UFN 3. "Se eles não entrarem como parceiros para terminar a obra, vão atuar no fornecimento de gás natural", explica o secretário de Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck.

Em paralelo a isso, acontecem negociações com o Consórcio Galvão/Sinopec, empresas que construíram a fábrica até a rescisão do contrato com a Petrobras. De acordo com Jaime, a estatal afirmou que ainda tem pendências com o consórcio e que tenta resolvê-las para firmar contrato com um novo parceiro.

Durante a reunião, o governador lembrou da dívida de R$ 36 milhões deixada pelo consórcio com empresários da região. O caso ainda está na Justiça e depende da Petrobras e das empresas do consórcio para resolver.

Apesar de não dar datas para terminar a obra, a previsão é de as pendências sejam resolvidas em médio prazo. De acordo com o governo do Estado, são necessários R$ 700 milhões para que a unidade entre em operação.

Gás Natural - Outra decisão importante dada hoje pela Petrobras é de que a MSGÁS (Companhia de Gás Natural de MS) não está nos planos de desinvestimento da estatal e que está garantido o fornecimento dos 340 milhões de metros cúbicos/dia de gás natural aos clientes.

Para o presidente da MSGÁS, Rudel Trindade as afirmações do presidente tranquilizam clientes e investidores. "A Petrobras nos garantiu que vai dar todo o apoio para novas negociações e que haverá gás suficiente para os novos clientes", afirma Rudel ao lembrar que a companhia de MS é uma das que mais cresce no país, por isso é importante ter garantias sobre o fornecimento.

O presidente da estatal também deixou claro que pretende abrir o mercado de gás natural, deixando de ser a única importadora da Bolívia. Com isso, a compra seria feita diretamente pelas distribuidoras ou indústrias interessadas.

Para o secretário Jaime Verruck a mudança será positiva para o Estado. "A tarifa não vai mais ser unificada e o custo do transporte será inserido nisso. Para nós será bom, já que vamos gastar menos com transporte, tendo uma posição competitiva no mercado".




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions