A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 26 de Setembro de 2016

26/06/2015 10:43

Associação de frigoríficos quer debater crise e monopólio do JBS em MS

Renata Volpe Haddad e Leonardo Rocha
Frigoríficos estão fechando as portas, com a alegação de que falta boi gordo para abate. (Foto: Divulgação)Frigoríficos estão fechando as portas, com a alegação de que falta boi gordo para abate. (Foto: Divulgação)
Presidente da Assocarnes protocolou pedido de audiência pública na Assembleia Legislativa na semana passada. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)Presidente da Assocarnes protocolou pedido de audiência pública na Assembleia Legislativa na semana passada. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

A Assocarnes (Associação de Matadouros, Frigoríficos e Distribuidores de Carne de Mato Grosso do Sul) quer discutir de forma clara, a crise que afeta os frigoríficos do Estado. Mais que isso, quer saber quais as consequências do monopólio do setor, já que atualmente a empresa JBS tem a grande maioria dos abatedouros da região. A falta de bois para abate que já fechou 14 unidades e deixou 1,5 mil desempregados em Mato Grosso do Sul.

Veja Mais
Estado abate 118 mil cabeças de gado a menos em 2015, segundo IBGE
Falta boi para abate e 26 frigoríficos do país já fecharam; 14 deles em MS

Na semana passada, o presidente da associação João Alberto Dias, protocolou um pedido de audiência pública na Assembleia Legislativa, para debater sobre a crise do setor. O objetivo dele, é que todos saibam o que, de fato, está acontecendo com os frigoríficos no Estado.

Dias afirma que a associação entrou com requerimento no Ministério Público Estadual, mas não obeteve respostas. "Tomamos a decisão de protocolar um pedido de audiência pública porque o MPE não se manifestou, sendo que também entramos com requerimento lá. Queremos também que os setores envolvidos se manifestem em relação ao que está acontecendo", explicou.

Há uma possivel concentração do setor com a JBS e isso será avaliado com o pedido da audiência. "Estamos nos manifestando para descobrirmos o que está ocasionando as unidades fechadas e queremos providências em relação a isso", ressaltou.

O deputado estadual Amarildo Cruz (PT) está avaliando se o tema vale uma audiência pública e na próxima semana, vai decidir se entra com a ação ou faz o pedido de algum requerimento para poder verificar a situação dos frigoríficos de médio e pequeno porte no Estado.

Setor - Em 90 dias, 1,5 mil demissões ocorreram nos frigoríficos de carne bovina de Mato Grosso do Sul. Desde o começo do ano, 14 unidades fecharam as portas ou deram férias coletivas para os trabalhadores. Agora, mais três unidades em Iguatemi, Eldorado e Corumbá, estão com previsão de férias coletivas




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions