A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 28 de Setembro de 2016

11/09/2015 11:11

Assomasul alerta que mais prefeituras podem escalonar salários em MS

Liana Feitosa
Prefeitura de Anaurilândia está com salários atrasados, previsão é que salários sejam pagos na próxima tgerça-feira (15). (Foto: Arquivo / Nova News)Prefeitura de Anaurilândia está com salários atrasados, previsão é que salários sejam pagos na próxima tgerça-feira (15). (Foto: Arquivo / Nova News)

Municípios de Mato Grosso do Sul vão parcelar os salários de servidores por causa de dificuldades financeiras, segundo a Assomasul (Associação dos Municípios do Mato Grosso do Sul). Na manhã desta quinta-feira (11) o presidente da entidade, Juvenal Neto, afirmou em entrevista à CNM (Confederação Nacional dos Municípios) que a situação financeira das prefeituras "realmente está muito difícil".

Veja Mais
Sem acordo com a Prefeitura, Solurb mantém suspensa a coleta do lixo
Protesto contra a crise fecha 90% das prefeituras de MS, segundo Assomasul

"Vários municípios estão fazendo escalonamento para pagar o salário dos servidores e outros parcelando. Temos alguns com dívidas altíssimas, principalmente com fornecedores. As perspectivas não são as melhores", classifica Juvenal.

O Campo Grande News tentou contato com Juvenal para saber quais são os municípios que pretendem escalonar salários, mas até o fechamento desta reportagem nenhuma ligação foi atendida.

Segundo o presidente à CNM, as prefeituras aguardam repasses do governo federal de exercícios anteriores. "Nós (as prefeituras) temos R$ 140 milhões de restos a pagar para receber de 2013 e 2014", aponta. Os restos a pagar são despesas empenhadas, mas não pagas dentro do exercício financeiro. Os valores não foram liberados pela União devido a pendências em itens como documentação.

Paralisação - Para expor a crise financeira do municípios, a Assomasul promoveu há um mês, no dia 10 de agosto, paralisação de 90% das prefeituras do Estado. "Paramos um dia as prefeituras justamente para chamar a atenção da nossa população em relação à situação que estamos passando", defende.

Ainda de acordo com a entidade, por causa dos repasses de recursos não realizados, os municípios sul-mato-grossenses têm cerca de 200 obras inacabadas.

Compromisso - Para Juvenal, a presidente Dilma Rousseff precisa honrar os compromissos acordados com os municípios e buscar a estabilização dos repasses do FPM (Fundo de Participação dos Municípios), já porque as quedas constantes na transferência dos recursos constitucionais têm impactado nas finanças das prefeituras.

Um dos municípios que está com salários atrasados é Anaurilândia, a 371 quilômetros de Campo Grande. Cerca de 450 servidores estão sem receber. Segundo o secretário municipal de Administração e Finanças, Paulo Macedo da Silva, a queda na arrecadação é a responsável pela situação. A prefeitura afirmou que até terça-feira (15) os salários serão pagos.

Em Campo Grande, os 25,4 mil funcionários receberam os salários de forma escalonada desde agosto. Neste mês, o prefeito Alcides Bernal (PP) parcelou e deve concluir o pagamento no dia 20. A primeira parcela, de até R$ 2 mil, foi paga no quinto dia útil.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions