A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 30 de Setembro de 2016

25/08/2016 16:45

Brasil perdeu 94,7 mil vagas de empregos no mês de julho

Anny Malagolini
Feira de empregos na Capital atrai multidão (Foto: Fernando Antunes)Feira de empregos na Capital atrai multidão (Foto: Fernando Antunes)

O país fechou o mês de julho oferecendo 94,7 mil vagas a menos, no mercado de trabalho formal, segundo levantamento do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgado pelo Ministério do Trabalho nesta quinta-feira (25). Este é o 16º mês seguido em que o país apresenta corte de vagas no mercado de trabalho.

Veja Mais
Bancários entram no 25º dia de greve sem previsão de retorno ao trabalho
Com maior carga tributária do mundo, remédios consomem renda dos idosos

A estimativa de analistas do setor era de que a mercado de empregos em julho fosse de 88 mil; O declínio em relação ao estoque do mês anterior é de -0,24%. Embora o número seja negativo, o Caged mostrou que a queda é menor da ocorrida no mesmo período do ano passado: foram 157.905 vagas em 2015.

Segundo o Caged, o estoque de emprego para julho é de 39.068.534 trabalhadores com carteira de trabalho assinada. O acumulado do ano registra uma redução de 1,57%, correspondendo à perda de 623.520 postos de trabalho. Nos últimos doze meses, o recuo foi de 1.706.459 postos de trabalho.

Entre os setores da economia, a Agricultura continua gerando postos, registrando no mês um acréscimo de 4.253 vagas formais, um incremento de 0,26% em relação ao mês anterior. A Administração Pública foi outro setor com resultado positivo, registrando a geração de 237 postos de trabalho ou +0,03%. Houve perda no setor de Serviços (-40.1470 postos ou – 0,24%), na Construção Civil (-27.718 postos ou -1,09%), no Comércio (-16.286 postos ou – 0,18%) e na Indústria de Transformação (-13.298 postos ou -0,18%).

Após duas quedas seguidas, dólar tem alta de 1,05% e fecha a R$ 3,25
Cotado a R$ 3,256 na venda, após dois dias seguidos de baixa, o dólar comercial fechou esta quinta-feira (29) com alta de 1,05%. Com isso, a moeda no...
Índice sobe 6% e Campo Grande tem 177 mil pessoas endividadas
Campo Grande tem 177 mil pessoas endividadas, sendo que 13% não terão condições de pagar suas contas. O índice medido pelo IPF/MS (Instituto de Pesqu...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions