A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 27 de Setembro de 2016

08/04/2015 09:37

Cai para a zona negativa a confiança do empresário do comércio da Capital

Liana Feitosa
Dos empreendedores consultados, 51,4% acredita que a condição atual da economia brasileira piorou muito. (Foto: Marcelo Calazans)Dos empreendedores consultados, 51,4% acredita que a condição atual da economia brasileira piorou muito. (Foto: Marcelo Calazans)

O ICEC (Índice de Confiança do Empresário do Comércio) de Campo Grande caiu no mês de março e está abaixo de 100 pontos, segundo a CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo). O mesmo correu no âmbito nacional.

Veja Mais
Governo impõe nova regra à Caixa, mas financiamentos com FGTS continuam
Pequena central hidrelétrica de MS receberá R$ 140 mi em investimentos

Para o presidente da Fecomércio MS (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso do Sul), Edison Araújo, o índice é reflexo da atual situação econômica do país.

“O ICEC fechou março em 98,3%, o menor de toda a série histórica, um reflexo do aumento de custos e da retração do consumo, que fizeram o empresário pisar no freio quanto aos investimento se ampliação do quadro de funcionários”, explica Araújo.

O indicador de contratação de funcionários sofreu queda de 12% e a retração no indicador de investimentos foi de 8,5%.
Em março, 48,4% dos empresários falaram em aumentar o número de funcionários, mas 51,6% indicaram que devem reduzir seus quadros.

Quanto ao atual nível de investimento das empresas, 56,5% informam que está reduzido. O levantamento também indicou que 51,4% dos empreendedores consultados acreditam que a condição atual da economia brasileira piorou muito.

No entanto, 42,6% têm expectativa positiva para o próprio negócio e, por isso, acreditam que a empresa vai avançar no futuro.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions