A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 26 de Setembro de 2016

12/03/2014 10:00

Campo Grande apresenta a quarta maior inflação do país em fevereiro

Luciana Brazil
Tomate está entre os alimentos mais caros de fevereiro. (Foto: Cleber Gellio)Tomate está entre os alimentos mais caros de fevereiro. (Foto: Cleber Gellio)

Com variação de 0,66%, Campo Grande teve a 4ª maior inflação do país no mês de fevereiro, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Veja Mais
Preço tem a maior alta do País e tomate volta a ser vilão da cesta básica
Com alta de preços da alface e tomate, fazer feira fica até 14% mais caro

Pelo segundo mês consecutivo, a Capital foi inserida ao cálculo do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). Em janeiro, a variação foi de 0,41%.

No país, a inflação em fevereiro foi de 0,69% e ficou acima da taxa de 0,55% registrada no mês passado.

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados no país, cinco mostraram resultados maiores do que em janeiro, conforme o índice publicado hoje (12).

O grupo Educação foi o que apresentou a maior alta no período, com 5,97% de variação, sendo responsável por 0,27 ponto percentual do índice. O aumento das mensalidades dos colégios foi o que mais contribui para este resultado.

No Grupo Habitação a pressão ficou por conta do aluguel e condomínio, além de mão de obra para pequenos reparos e a energia elétrica, com a menor variação para o período. Habitação passou de 0,55% em janeiro para 0,77% em fevereiro.

Os grupos de Transporte e Vestuário mostraram redução no ritmo de crescimento de preços em relação a janeiro. Vestuário caiu de -0,15% para -0,40% e transporte de -0,33% para -0,05%.

Em relação a combustíveis, o etanol teve alta de 1,87% e a gasolina ficou relativamente estável em 0,04%.

No grupo Despesas Pessoais, mesmo com a alta de 1,40% no item empregados domésticos, a variação do grupo ficou em 0,69%, bem menor do que ataxa de janeiro de 1,72%.

Alimentação e Bebidas também apresentaram desaceleração, passando de 0,84% em janeiro para 0,56% em fevereiro. A batata inglesa, o feijão-carioca e o leite longa vida ficaram mais baratos em fevereiro.

Porém, alguns alimentos ficaram bem mais caros, principalmente aqueles cujas lavouras foram prejudicadas por problemas climáticos, entre eles o açaí, hortaliças e verduras e o tomate.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions