A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Setembro de 2016

19/10/2015 11:31

Cerca de 300 trabalhadores de indústria protestam contra salários atrasados

Priscilla Peres
Funcionários se reuniram na frente da fábrica nesta manhã. (Foto: Direto das Ruas)Funcionários se reuniram na frente da fábrica nesta manhã. (Foto: Direto das Ruas)

Cerca de 300 funcionários se reuniram nesta manha em frente a fábrica Universo Íntimo, no Núcleo Industrial de Campo Grande, para protestar contra salários e benefícios atrasados. Tais trabalhadores estão sem trabalhar há dez dias, quando a empresa determinou que todos fossem para casas e aguardassem o pagamento do salário de setembro.

Veja Mais
Greve dos bancários chega ao 19º dia com 144 agências sem atendimento
FCO amplia acesso para empresas que faturam até R$ 16 milhões por ano

Como o salário costumava ser pago no fim de cada mês e até hoje (19) ainda não foi depositado, os trabalhadores decidiram fazer uma manifestação para chamar a atenção da diretoria da fábrica. "Não queremos que eles digam que nós abandonamos o trabalho, por isso estamos registrando tudo em vídeo", explica o encarregado de manutenção José Carlos.

Ele ainda conta que a cesta básica não é entregue há três meses e que já fazem mais de quatro anos que a empresa não deposita os valores de FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço). "Tem gente que recebe muito pouco e sem a cesta básica não tem mais o que comer. Precisamos de uma resposta da empresa", conta Zé Carlos que trabalha há 11 anos no local.

Ele afirma que a diretoria da empresa foi trocada há três meses e que desde então não há mais comunicação entre as partes. O Campo Grande News tentou contato com a Universo Íntimo, mas as ligações não foram atendidas.

Justiça - Esse é mais um episódio de uma novela que se tornou a relação entre a empresa e os funcionários. Na semana passada, o MPT (Ministério Público do Trabalho) ouviu a Universo Íntimo sobre a demissão em massa de 82 trabalhadores.

Os funcionários denunciam que até hoje não receberam a rescisão e aguardam a liberação da carteira de trabalho para poder dar entrada ao pedido de seguro-desemprego. De acordo com o MPT o valor integral das verbas rescisórias soma R$ 1 milhão e foi proposto o parcelamento desse montante com a a primeira parcela a ser paga no dia 30 de outubro.

FCO amplia acesso para empresas que faturam até R$ 16 milhões por ano
Foi aprovado nesta semana pelo Ceif (Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis) do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste) ...
Dólar comercial fecha a semana em queda e cotado a R$ 3,24
Após duas altas seguidas do dólar comercial durante a semana, a moeda norte-americana fechou nesta sexta-feira (23) cotado a R$ 3,247 na venda e com ...
Desemprego desacelara, e MS cria mais 1.077 vagas de trabalho em agosto
Mato Grosso do Sul abriu 1.077 empregos formais a mais no mês de agosto -equivalentes ao acréscimo de 0,21% -, em relação ao estoque de assalariados ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions