A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

26/11/2016 11:37

Clientes lotam Centro da cidade para aproveitar "ressaca" da Black Friday

Ricardo Campos Jr. e Christiane Reis
Ruas do Centro estavam movimentadas neste sábado (Foto: Marina Pacheco)Ruas do Centro estavam movimentadas neste sábado (Foto: Marina Pacheco)
Placa mostra descontos que foram estendidos para este sábado (Foto: Marina Pacheco)Placa mostra descontos que foram estendidos para este sábado (Foto: Marina Pacheco)

Consumidores lotam o Centro de Campo Grande para aproveitar a “ressaca” dos descontos da Black Friday, que foram estendidos para este sábado (26). O objetivo dos lojistas é favorecer quem não conseguiu fazer compras ontem por conta de algum compromisso ou aqueles que preferiram pesquisar preços para adquirir os produtos hoje.

Veja Mais
Na Capital, Black Friday não empolga, mas descontos compensam
Manhã foi tranquila e lojistas esperam black friday mais movimentada à tarde

“O movimento ontem foi fantástico e hoje está excelente”, disse o gerente do Magazine Luíza da Rua 14 de Julho, Elvis Duarte.

Gleice Marques dos Santos, 24 anos, é gerente de uma loja de roupas e afirma que está gostando do movimento. “Estamos com descontos de até 30% e esticamos a Black Friday para que as pessoas tenham oportunidade de comprar”, afirmou.

Por outro lado, os descontos dividem as opiniões dos clientes, tanto que a maior parte dos que transitam pelo Centro não estão com sacolas nas mãos.

A auxiliar de cozinha Márcia Evangelista, 42 anos, foi à região central em busca de um vestido e pesquisou o preço em vários estabelecimentos. “Para mim, os preços estão iguais. A diferença é mínima”, afirma.

Para a cunhada dela, Adriana Rodrigues, o movimento dentro das lojas não parece estar muito grande. “Acho que está assim porque as pessoas estão sem dinheiro”, opina.

A registradora Maristela Ortiz, 25 anos, veio de Rio Negro para passear em Campo Grande e está achando os preços bons. “Por enquanto, não comprei muita coisa, mas o pouco que adquirir valeu a pena”.

Concorda com ela a dona de casa Silvia Segovia, 44 anos. Ela conta ter pesquisado preço de uma geladeira e encontrado o produto R$ 1 mil abaixo do preço oferecido normalmente. “Acho ótimo essa ressaca, a esticada na promoção, porque senão não conseguiria comprar”, diz.

Movimento maior é registrado na Rua 14 de Julho. No entorno, o fluxo de consumidores é grande, porém menor que na via principal. Em toda a região, o trânsito está intenso.

Há vários policiais militares e guardas municipais na região divididos em pequenas equipes fazendo rondas para garantir a segurança dos compradores.

Vários policiais militares cuidavam da segurança dos consumidores neste sábado (Foto: Marina Pacheco)Vários policiais militares cuidavam da segurança dos consumidores neste sábado (Foto: Marina Pacheco)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions