A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 29 de Setembro de 2016

31/05/2016 12:23

Com 32% de obra pronta, Fibria produzirá mais 200 mil toneladas

Empresa comemora um ano do começo do projeto Horizonte 2, em Três Lagoas

Mayara Bueno e Priscilla Peres, de Três Lagoas
Governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), em evento em Três Lagoas, nesta terça-feira (31). (Foto: Fernando Antunes)Governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), em evento em Três Lagoas, nesta terça-feira (31). (Foto: Fernando Antunes)
Presidente da Fibria, Marcelo Castelli. (Foto: Fernando Antunes)Presidente da Fibria, Marcelo Castelli. (Foto: Fernando Antunes)
A prefeita de Três Lagoas, Marcia Moura (PMDB), também participou da solenidade de hoje. (Foto: Fernando Antunes)A prefeita de Três Lagoas, Marcia Moura (PMDB), também participou da solenidade de hoje. (Foto: Fernando Antunes)

Um ano depois de iniciar as obras de duplicação da unidade de Três Lagoas, distante 338 km de Campo Grande, a Fibria anunciou, nesta terça-feira (31), aumento de 200 mil toneladas/ano na produção de celulose da unidade Horizonte 2, que está em construção.

Veja Mais
Após dois dias, negociação 'trava' e greve dos bancários continua
Bancos repetem proposta de reajuste de 7% e negociação prossegue

Com isso, a produção da nova unidade passa de 1,75 toneladas/ano para 1,95 toneladas/ano. No total, quando a obra estiver concluída, a Fibria de MS terá a capacidade total de produção de 3,2 milhões de toneladas/ano. De acordo com a empresa, que realizou hoje o evento em comemoração a um ano do lançamento do projeto Horizonte 2, o investimento será de R$ 8,7 bilhões para a duplicação.

Ainda conforme a empresa, o recurso necessário está garantido por meio de financiamento com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), o FDCO (Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste) e a Sudeco (Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste), além de uma agência de crédito a exportação da Finlândia.

Para garantir a competitividade da nova unidade, a Fibria afirma que já tem 187 mil hectares de florestas plantadas a menos de 100 quilômetros de distância. No total, para suprir a demanda de toda a empresa, são 307 mil hectares de florestas.

Segundo o presidente da Fibria, Marcelo Castelli, foi protocolado hoje, na secretaria de Meio Ambiente, a expansão da capacidade de produção. “Estamos focados na eficiência máxima energética, de produzir mais por menos. O aporte de recursos não muda”.

Ainda conforme o presidente, a obra deve durar dois anos e seis meses, com a previsão de inauguração em outubro de 2017. Até agora, 32,5% da construção já está concluída. Atualmente, 4 mil pessoas trabalham na obra de ampliação e, no pico das obras, devem ter 10 mil profissionais. "É praticamente uma cidade".

Para a prefeita de Três Lagoas, Marcia Moura, a empresa cresce com a responsabilidade de também fazer a cidade onde está instalada, crescer. Segundo ela, os investimentos serão aplicados em várias áreas, como infraestrutura, educação e saúde.

O governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), que também participa do evento, disse que Três Lagoas é o município que mais gerou emprego no País nos últimos três meses. “Percebemos a evolução da obra em um momento de incerteza e instabilidade. E, hoje, um ano depois já colhemos os frutos dos investimentos”, disse.

Bancos repetem proposta de reajuste de 7% e negociação prossegue
A Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) e o Comando Nacional dos Bancários retomaram a 9ª rodada de negociações nesta quarta-feira (28) em São Paul...
Após segunda queda consecutiva, dólar fecha cotado a R$ 3,22
O dólar comercial inverteu o movimento no final da tarde, após operar em alta durante quase toda a sessão. A moeda norte-americana fechou esta quarta...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions