A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 27 de Setembro de 2016

05/05/2014 15:39

Com alta de 3,6%, cesta básica chega ao custo de R$ 316 por pessoa

Mariana Lopes

Em Campo Grande, o custo da cesta básica alimentar teve alta de 3,62% em abril, se comparado ao mês anterior, ou seja, de R$ 305,83 o preço subiu para R$ 316,90 de um mês para o outro.  No acumulado do ano o índice apresenta variação positiva de 11,02%, e nos últimos seis meses, de 14,17%.

Veja Mais
Negociação pode por fim a greve dos bancários que completa 22 dias hoje
Feira de negócios começa hoje na Capital, e velejador Lars Grael fará palestra

Segundo levantamento dos técnicos da Semac (Secretaria Estadual de Meio Ambiente, do Planejamento, da Ciência e Tecnologia), dentre os 15 produtos pesquisados, dez tiveram os preços elevados em abril.

O produto que mais teve alta foi a batata, que subiu 20,32%. Em escala decrescente, os outros produtos que mais subiram foram o óleo (7,96%), tomate (7,13%), alface (6,86%), banana (6,06%), carne (4,82%), feijão (3,40%), açúcar (2,91%), pão francês (2,47%) e margarina (0,69%).

A laranja teve queda de 6,91% no preço, assim como o leite (1,72%) e o macarrão (0,44%). O arroz e o sal mantiveram os preços de março para abril.

Segundo a Semac, um dos motivos da alta no preço da batata é o período da colheita que está no fim e diminui o volume ofertado do mercado interno. Outro ponto é a produtividade do tubérculo foi afetada no seu período de safra pelo tempo seco e a falta de chuva que prejudicou seu desenvolvimento.

O tomate também está entre os produtos que sofreram alta no preço e isso se deve às altas temperaturas que concentraram seu ciclo de maturação, reduzindo seus estoques no mercado interno.

O contrário aconteceu com a laranja, que no início da colheita da safra, no final de abril, aumentou o volume dos estoques no mercado interno e o preço caiu. O processo foi parecido com o leite, que durante abril a chuva manteve os pastos bons e a produção aumentou, registrando queda de preço.

Nos últimos seis meses, os produtos que apresentaram maiores altas nos preços foram o tomate, batata, laranja, alface e óleo. Em contrapartida, no mesmo período, feijão, sal e leite registraram as maiores quedas na cotação.

Para família - De março para abril, a cesta básica familiar também registrou alta de 1,55%, na Capital, e passou de R$ 1.340,33 para R$ 1.361,16. No acumulado dos últimos seis meses, a Cesta Básica Familiar apresenta alta de 7,73% e nos últimos 12 meses elevação de 5,61%.

Do total de 44 produtos, 32 fazem parte do grupo de alimentação, que, segundo a Semac, teve uma variação positiva de 1,56%.

Além da alta dos alimentos já citados na cesta básica alimentar, ainda tiveram alta nos preços da cebola (8,32%), ovos (8,26%), alface (6,85%) e café (4,74%). Também tiveram queda nos preços o mamão (8,21%), peixe (3,00%), frango (2,49%), farinha de trigo (1,20%), mandioca (0,76%) e manteiga (0,49%). Pão doce, queijo e arroz mantiveram seus preços inalterados.

Os produtos de higiene pessoal fechou abril com alta de 0,99% devido à variação nos preços de dentifrício (2,63%), sabonete (1,30%), lâmina de barbear (1,13%) e papel higiênico (0,45%). O preço do absorvente não sofreu alteração.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions