A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 29 de Setembro de 2016

11/11/2015 12:26

Com aumento da Petrobras, governo terá que reajustar pauta de combustível

Caroline Maldonado e Liana Feitosa
Secretário explicou que mudança na pauta é inevitável diante de preços praticados no mercado de combustíveis (Foto: Laiana Feitosa) Secretário explicou que mudança na pauta é inevitável diante de preços praticados no mercado de combustíveis (Foto: Laiana Feitosa)

O secretário Estadual de Fazenda, Márcio Monteiro, anunciou hoje (11) que os combustíveis ficarão mais caros a partir da próxima segunda-feira (16), em Mato Grosso do Sul. Haverá aumento na pauta do ICMS (Imposto sobre Circulação de Serviços e Mercadorias), ou seja, no valor que é usado como base para cobrança do imposto.

Veja Mais
Petrobras anuncia reajuste de 6% da gasolina e 4% do diesel nas refinarias
Preço da gasolina sobe com reajuste de 2,2% em alíquota do ICMS

Com a elevação no PMPF (Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final) dos combustíveis, a Sefaz (Secretaria Estadual de Fazenda) estima que o preço do litro da gasolina, que custa em média R$ 3,49 chegue a R$ 3,51, na próxima semana.

O secretário não revelou qual será o valor da pauta, mas explicou que o PMPF será aumentado por causa do reajuste feito pela Petrobras, no dia 30 de setembro, que elevou o preço do litro da gasolina em 6% e do diesel, em 4% e, consequentemente, fez subir o valor cobrado pelos postos. 

De cordo com Márcio, os recentes reajustes no valor dos combustíveis não foram gerados pelo Governo do Estado, mas resultam de aumento nos preços praticados por donos de postos de combustíveis. “A administração estadual calcula o valor da pauta do imposto com base no valor de venda praticado no comércio. Se os empresários elevam o preço nas bombas, nós precisamos elevar o valor da pauta do ICMS”, explicou o secretário, ao lembrar que a metodologia é regulamentada pelo Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária).

O governo faz atualização para que o dono de posto de combustível não deixe de pagar seus tributos, conforme o secretário. “Ele vai, de certa forma, estar sonegando imposto, caso o Governo do Estado não atualize a pauta, na medida em que o empresário sobre o preço na bomba. Hoje, no Estado a média de preço do litro da gasolina é R$ 3,49. No entanto, já existe a perspectiva de que esse valor suba para R$ 3,51 nos próximos dias”, detalhou.

Se o posto vende o litro da gasolina a R$ 3,20, ele tem que pagar imposto sobre R$ 3,20, exemplificou o secretário para justificar o aumento da pauta. “Se ele (posto) paga imposto sobre R$ 3, mas vende a R$ 3,20, esse empresário está sendo desleal. Ele está sonegando imposto.”, disse Márcio.

O secretário enfatizou que o mercado é livre e, portanto, os postos podem praticar os preços que quiserem. “Não tem como o governo controlar isso. O nosso papel, como gestores, é fazer com que a pauta acompanhe esse reajuste”, argumentou.

Petrobras anuncia reajuste de 6% da gasolina e 4% do diesel nas refinarias
A Petrobras anunciou reajustes nos preços de venda da gasolina e do diesel nas refinarias. O aumento anunciado para a gasolina foi de 6% e para o die...
Após duas quedas seguidas, dólar tem alta de 1,05% e fecha a R$ 3,25
Cotado a R$ 3,256 na venda, após dois dias seguidos de baixa, o dólar comercial fechou esta quinta-feira (29) com alta de 1,05%. Com isso, a moeda no...
Índice sobe 6% e Campo Grande tem 177 mil pessoas endividadas
Campo Grande tem 177 mil pessoas endividadas, sendo que 13% não terão condições de pagar suas contas. O índice medido pelo IPF/MS (Instituto de Pesqu...



É preciso uma CPI para investigar esses reajustes...com a crise no país e vários escândalos da própria Petrobrás, o povo é quem ta pagando a conta.

Eleitor, pense bem no mês de Outubro quando o candidato chegar no seu portão te abraçando e fazendo 1000 promessas.
#ficadica
 
Lucatop em 11/11/2015 13:50:19
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions