A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Setembro de 2016

14/07/2016 10:45

Com paralisação de auditores, filas começam a se formar na fronteira

Na fronteira com o Paraguai, 18 auditores fiscais aderiram à paralisação nacional por reajuste salarial iniciada desta quinta-feira

Helio de Freitas, de Dourados
Fila no posto da Receita Federal em Corumbá (Foto: Divulgação)Fila no posto da Receita Federal em Corumbá (Foto: Divulgação)

A paralisação dos auditores fiscais e analistas tributários da Receita Federal do Brasil já provoca filas em Corumbá, na fronteira com a Bolívia e a 419 km de Campo Grande, e em Mundo Novo, na fronteira com o Paraguai – distante 476 km da Capital. Nos dois postos, o movimento recebeu adesão dos agentes tributários.

Veja Mais
Auditores fiscais da Receita Federal iniciam paralisação nesta quinta em MS
Greve dos bancários chega ao 19º dia com 144 agências sem atendimento

Em Corumbá, são 15 auditores e 18 analistas tributários que aderiram à paralisação nacional. Os servidores estão concentrados no Posto Estra, na fronteira com a Bolívia.

“Estamos parando veículos, tanto entrando quanto saindo do país. Já fizemos retenção de mercadorias e o trânsito está bem complicado nesse momento, com formação de filas”, informou ao Campo Grande News a auditora fiscal Francielle Araújo de Marco.

Mundo Novo – Já em Mundo Novo, na região extremo-sul de Mato Grosso do Sul, divisa com o Paraná, 14 dos 16 auditores aderiram à paralisação desta quinta-feira.

Yone de Oliveira, auditora fiscal e representante sindical em Mundo Novo, disse que até às 10h não havia fila, já que a mobilização foi comunicada com antecedência.

“Ainda não temos transtornos de filas, nem de caminhões e veículos porque eles sabem que não adianta vir. Exigimos o cumprimento do acordo que havíamos firmado com o governo federal. Aguardamos o envio da medida provisória para o Congresso Nacional com os itens aprovados nas negociações”, afirmou a auditora.

Ponta Porã – Posto com maior movimento de cargas em Mato Grosso do Sul, a delegacia da Receita Federal do Brasil em Ponta Porã, a 323 km de Campo Grande, está com as principais atividades paralisadas nesta quinta-feira (14) devido ao movimento nacional dos auditores fiscais.

Apenas cargas perecíveis e cargas vivas estão sendo liberadas. Turistas que fazem compras no Paraguai e precisam declarar os produtos também serão atendidos durante o dia, mas outros serviços, inclusive recebimento de mercadorias apreendidas por contrabando e descaminho, não serão feitos.

“Mercadorias e veículos que forem apreendidos pela polícia com muamba também não serão recebidos aqui em Ponta Porã. Nossa intenção não é prejudicar a população, mas sim chamar a atenção do governo para um compromisso feito com a categoria e que não está sendo cumprido”, afirmou Silvério Martins da Costa, chefe da equipe aduaneira em Ponta Porã.

Protesto – O Sindifisco (Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal) informou que a paralisação acontecerá às terças e quintas, em protesto à demora do governo em enviar ao Congresso Nacional o projeto de lei para reajustar os salários da categoria.

A paralisação desta quinta atinge também as unidades da Receita Federal do Brasil em Campo Grande, Dourados, Corumbá e Mundo Novo. Nos postos localizados na fronteira os auditores fazem a chamada “operação padrão”, para retardar a liberação das cargas. Nas demais cidades apenas serviços essenciais não serão afetados.

Paralisação de auditores impede passagem de mercadorias na fronteira com a Bolívia (Foto: Divulgação)Paralisação de auditores impede passagem de mercadorias na fronteira com a Bolívia (Foto: Divulgação)
FCO amplia acesso para empresas que faturam até R$ 16 milhões por ano
Foi aprovado nesta semana pelo Ceif (Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis) do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste) ...
Dólar comercial fecha a semana em queda e cotado a R$ 3,24
Após duas altas seguidas do dólar comercial durante a semana, a moeda norte-americana fechou nesta sexta-feira (23) cotado a R$ 3,247 na venda e com ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions