A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 26 de Setembro de 2016

24/02/2016 14:10

Com R$ 80 mi em caixa, prefeitura vai voltar a pagar salários em dia

Mariana Rodrigues e Antonio Marques
Titular da Seplanfic, Disney Fernandes, durante prestação de contas na Câmara Municipal. (Foto: Fernando Antunes)Titular da Seplanfic, Disney Fernandes, durante prestação de contas na Câmara Municipal. (Foto: Fernando Antunes)

Durante prestação de contas realizada na Câmara Municipal de Campo Grande, nesta quarta-feira (24), o titular da Seplanfic (Secretaria de Planejamento, Finanças e Controle), Disney Fernandes afirma que a partir de agora a prefeitura tem condições de pagar em dia o salário dos funcionários e administrar os problemas da cidade.

Veja Mais
Prefeitura presta contas e vereadores querem saber dos reajustes dos professores
Prefeitura presta contas sobre finanças e saúde na Câmara Municipal

Disney apresentou aos vereadores a prestação de contas referente ao terceiro quadrimestre de 2015, que corresponde aos meses de setembro a dezembro, período da volta do prefeito Alcides Bernal (PP) ao cargo. Nessas planilhas ele especifica as despesas e a receita da prefeitura.

Durante a apresentação, o secretário defende que para que a prefeitura "possa trabalhar", é necessário que haja em caixa entre R$ 100 a R$ 120 milhões por mês para quitar a folha que é de R$ 90 milhões. Mas que isso não vinha acontecendo durante a gestão de Gilmar Olarte, onde o fluxo de caixa chegou a R$ 28 milhões, um dos menores já registrados.

Ele sustenta que nos últimos dez anos, a Capital nunca havia tido problemas com dinheiro, já que sempre trabalhou com saldos superiores a R$ 200 mi. "Campo Grande sempre teve um fluxo de caixa excelente, trabalhou sempre acima de R$ 200 milhões em caixa".

Segundo o titular da Seplanfic, a Prefeitura conseguiu fechar o caixa de dezembro com R$ 60 milhões que poderiam ser usados e mais R$ 20 milhões de caução, ele justifica que para chegar a esse valor não houve aumento na receita. "Nós tivemos que deixar de pagar despesas que não eram essenciais, como fornecedores, por isso conseguimos um certo equilíbrio, a partir de agora estamos em uma situação mais confortável", diz Fernandes.

"O Objetivo agora é quitar a dívida do mês corrente e não atrasar mais nada", afirma o secretário. Para ele, agora a prefeitura tem fôlego para administrar os problemas da cidade, como por exemplo a recuperação de vias. "Agora não é falta de dinheiro é gestão, então esses problemas serão resolvidos em curto prazo".




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions