A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 01 de Outubro de 2016

08/04/2016 08:21

Com tudo caro, comprar verduras direto da horta ajuda a economizar

Renata Volpe Haddad
Em sacolão, alface é R$ 1 mais barata. (Foto: Fernando Antunes)Em sacolão, alface é R$ 1 mais barata. (Foto: Fernando Antunes)

Para quem quer economizar e consumir verduras frescas, uma opção para os consumidores é comprar direto da horta, onde a economia pode ser de até 30% nos alimentos, mesmo andando um pouco mais.

Veja Mais
Apesar da alimentação cara, inflação desacelera e fecha março em 0,74%
Ovos de Páscoa ficaram mais caros que a inflação acumulada de 2015

Raimundo Gomes da Silva, tem uma horta há 26 anos localizada na rua Gabriel Spipe Calarge, bairro Jardim das Nações. Como ele mesmo produz, consegue vender verduras mais baratas aos seus consumidores.

Com quatro estufas, a produção é de 16 tipos de variedades de folhagem e seis de legumes. Mesmo com tudo mais caro, o custo da produção para Silva não elevou, já que todos os insumos que precisa para produzir, ele tem na chácara Recanto Verde. "Já que eu não tive aumento de custo, o meu consumidor não sente o aumento do preço", alega.

Indo até o local, a alface sai por R$ 2,50, bandeja de tomate custa R$ 2 e pacote de batata, beterraba e pimentão são vendidos a R$ 2. Rúcula, couve, hortelã e almeirão é comercializado a R$ 2.

Direto da horta, bandeja de tomate sai por R$ 2. (Foto: Fernando Antunes)Direto da horta, bandeja de tomate sai por R$ 2. (Foto: Fernando Antunes)

A produção na chácara é de 1 milhão de mudas por mês e as verduras são distribuídas para supermercados, restaurantes e até para Ceasa (Central de Abastecimento), segundo Silva. "Eu vendo rúcula para Ceasa e compro tomates dos produtores da agricultura familiar da região", informa.

No Sacolão da Matta, localizado no Jardim Aero Rancho, o proprietário Irineu Ribeiro Souza, compra as frutas e verduras direto da Ceasa. "Com tudo mais caro, tento manter os preços acessíveis e com isso, meu fluxo de clientes não diminuiu, eles diminuiram a quantidade de compra", alega comentando que o patamar de vendas está mantido.

No local, a alface crespa custa R$ 2,50 e a americana, R$ 3,50. A baciada de alface sai por R$ 5 e rabanete e rúcula, é comercializado a R$ 3,50. O pagamento pode ser feito também no cartão.

No supermercado Comper, em dia de quinta-feira verde, alface crespa custa R$ 3.49. (Foto: Renata Volpe Haddad)No supermercado Comper, em dia de quinta-feira verde, alface crespa custa R$ 3.49. (Foto: Renata Volpe Haddad)

No supermercado Comper, por exemplo, na quinta-feira (7) quando os preços das verduras são mais baratos, a alface custava R$ 3,49.

Jessé da Silva Nascimento é dono de um restaurante em frente à UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e compra as verduras na Chácara Recanto Verde.

Ele conta que todos os dias passa no local e garante os alimentos. "Antes eu comprava em supermercados, mas não compensa porque as verduras não são frescas e aqui, eu encontro a quantidade que preciso e ainda economizo", afirma.

Dona da Chácara Recanto Verde, Raimundo Gomes da Silva mostra orgulho as verduras que produz. (Foto: Fernando Antunes)Dona da Chácara Recanto Verde, Raimundo Gomes da Silva mostra orgulho as verduras que produz. (Foto: Fernando Antunes)

A aposentada Marília Alves Pereira, 73, comenta que compra todos os dias pela manhã, verduras frescas. "Depois que a gente conhece diretamente a fonte, vira cliente fiel, porque além de mais barato é mais fresquinho. Nos supermercados as verduras são feias e mais caras", avalia.

Para o comerciante Junior Duarte, 48, compensa andar um pouco mais e comprar direto do produtor. "Eu moro no Parati e vou de carro até o sacolão duas vezes por semana, mas vale a pena, porque pago mais barato", explica.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions