A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 27 de Setembro de 2016

13/05/2014 21:45

Comerciantes são contra fim de estacionamento na Júlio de Castilho

Alan Diógenes
Comerciantes e moradores querem que avenida volte a ter mão dupla. (Foto: Marcelo Victor)Comerciantes e moradores querem que avenida volte a ter mão dupla. (Foto: Marcelo Victor)

Comerciantes são contra o fim do estacionamento na avenida Júlio de Castilho, que entrará em vigor na próxima segunda-feira (19). A reclamação foi apresentada durante reunião, na noite desta terça-feira (13), com o secretário de Obras, Semy Ferraz, e o diretor presidente da Agetran (Agência Municipal de Trânsito), Jean Saliba. Durante o encontro, eles afirmaram que a mudança prejudicará o fluxo de veículos e o comércio na região.

Veja Mais
Com movimento em queda, comerciantes da Júlio de Castilhos se mobilizam
Mulher tem perna dilacerada em acidente na Avenida Júlio de Castilho

De acordo com o comerciante Givaldo Gonçalves de Souza, os participantes da reunião solicitaram das autoridades políticas uma solução para os problemas no prazo de 60 dias. “Queremos a suspensão da faixa amarela de estacionamento, rotatórias, escoamento de água adequado e principalmente a via de mão dupla na avenida Yokohama, que dá acesso a Júlio de Castilho e passou a ser mão única em duas quadras”, destacou.

Givaldo comentou que depois das obras realizadas na avenida, as vendas caíram 80% na maioria dos estabelecimentos existentes no local. “Virou uma bagunça isso aqui. As pessoas evitam passar pela avenida para não terem transtornos em trafegar, parar ou estacionar. Como é que vamos ter freguesia desse jeito”, afirmou.

O comerciante afirmou ainda que se no prazo de 60 dias as autoridades não fizerem algo para resolver os problemas, os moradores irão fazer fechar a avenida em forma de protesto. “Se nada for feito iremos nos manifestar fechando a avenida e as ruas que dão acesso a ela. A estratégia é nos reunir em locais que dão visibilidade para o protesto, como na frente dos bancos existentes na avenida”, informou.

O secretário Semy Ferraz e o diretor da Agetran Jean Saliba disseram aos participantes do encontro que só podem fazer as melhorias solicitadas quando a obra for entregue pelo prefeito Gilmar Olarte (PP). O prazo informado pelas autoridades para isso acontecer é de 30 dias.




Bom não pude comparecer a reunião , mas faltou outros pormenores , Rua Brasilia , voltar a ser mão dupla , abrir a mesma no sentido Julio de Castilho x Bairro como era antigamente , retirar com urgencia os onibus da rua tordesilhas , Rua Capibaribe voltar tb a ser mão dupla ,abri ascesso a deficientes na Julio em frente a Supermercado Legal . e outras coisitas +.
Isso ta uma zona .
 
Paulo R R Cezar em 17/05/2014 09:06:47
O que prejudica o fluxo de veículos na região é a quantidade de carros estacionados na via! Quando tem ônibus, é a inda pior!
 
Mayara Cunha em 14/05/2014 14:12:13
Boa tarde,
A Avenida Julio de Castilho, que na qual o assunto é o posicionamento dos comerciantes quanto à liberação de estacionamento na Avenida.
É sabido que o maior prejudicado nesta situação é o cidadão que utiliza a via para se locomover ao trabalho/escola/outras atividades, pois é ele quem sofre com o transito caótico na avenida, com os veículos estacionados, principalmente na hora do rush, apesar de estar proibido estacionar neste horário, desta forma fica aqui minha indignação quanto aos órgãos públicos “Infraestrutura”, de apenas se preocuparem com os comerciantes, pois esta mesma situação aconteceu na Avenida Ceará.

Obrigado
Alberto
 
Alberto Burlamaqui em 14/05/2014 13:59:26
A verdade é que fizeram uma bela k gada na avenida e agora quem paga o pato são os comerciantes, como vai haver comercio em uma rua onde não se pode estacionar? A avenida não tem estacionamento particular, não tem área para tal, ou seja, a prefeitura k gou e agora quer sentar em cima, não tá certo, tem que ser resolvido de comum acordo com os comerciantes, que voltem a avenida aos moldes que ela sempre foi, era feia mas funcionava, agora tá feia e sem retorno e área para estacionar.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 14/05/2014 12:30:30
Moro na região e acho que o estacionamento tem de ser proibido.

Quem quiser ao comércio que use as vias alternativas. Em avenidas como a Mascarenhas de Moraes e Eduardo Elias Zahran já é assim. Pura choradeira deles.
Se fizerem uma pesquisa na região da Julio de Castilhos, verão que a maioria da população é favorável à proibição de estacionamento e organização do trânsito na região.
Temos de parar de hipocrisia. É muito fácil os comerciantes e associações de moradores reclamarem de acidentes em um dia, mas depois reclamarem mais ainda quando alguma solução é tomada.
Típica hipocrisia do jeitinho brasileiro.
 
Eduardo Vieira em 14/05/2014 12:25:29
É conveniente não liberar o estacionamento na Av Júlio de Castilho; moro na região e vejo diariamente o que acontece; Com estacionamento o trânsito fica truncado e aumenta em muito a possibilidade de acidente;Alguns motoristas dirigindo seu veículo pela direita, param de repente à sua frente porque querem estacionar. Inclusive causaria obstáculos a veículos de emergência como: SAMU, Bombeiros, Polícia, que são serviços essenciais e prioritários. Nas imediações de toda avenida há alternativas de estacionamento para o comércio. O comodismo de uma minoria de pessoas contraria a urbanização.
 
Ivo Lemes em 14/05/2014 11:00:58
Faz pouco tempo que estou morando próximo a Júlio de Castilho e já sinto na pele os mesmo problemas dos moradores no bairro. Assim como acontece na av. Zahran, deveria delimitar via para conversão contrária em alguns pontos da avenida, evitaria que motoristas realizasse inadequadamente, não só prejudicando o trânsito como colocando risco para os demais que ali trafegam.
 
Vanessa Maia em 14/05/2014 09:43:34
Rua Yokohama com mão dupla ja...
Virou uma bagunça pra entrar no Panama!
 
Ygor Barbosa em 13/05/2014 23:41:15
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions